Perguntar
Fechar
O que é e quais os sintomas de edema de glote?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

O edema de glote é o inchaço desta estrutura, que fica localizada na laringe, e permite a entrada de ar para os pulmões, secundária a uma reação alérgica. Sendo assim, o principal sintoma do edema de glote é a falta de ar, que pode estar associada a edema dos lábios e da face, placas vermelhas e pruriginosas pelo corpo e arroxeamento das extremidades. Na presença destes sintomas, deve ser chamado um serviço de emergência, como o SAMU, telefone 192, ou deve ser procurado um pronto atendimento imediatamente. É uma condição grave, que necessita tratamento imediato, para evitar sequelas potencialmente graves.

No caso de suspeita de edema de glote:

  • chame o atendimento de emergência e monitore os sinais vitais da vítima (frequência cardíaca e respiratória, pressão arterial, se possível);
  • se a vítima entrar em parada cardiorrespiratória, iniciar a reanimação imediatamente.

Leia também: O que fazer em caso de reação alérgica?

Existem algumas medidas para prevenção das reações alérgicas:

  • se você já teve uma reação alérgica grave (edema de glote, choque anafilático), converse com médico imunologista para carregar consigo um kit com adrenalina para auto-aplicação;
  • investigar as substâncias que podem ter desencadeado a reação alérgica e evitá-las (frutos do mar, picadas de insetos, etc);
  • carregar um cartão com informações sobre as alergias que você possui;
  • se for alérgico a algum alimento, sempre pergunte sobre a presença dele ou traços dele na comida que for ingerir;

O tratamento do edema de glote deve ser feito com administração de adrenalina e necessita monitorização em hospital.

O paciente que já teve reações alérgicas graves, deve fazer seguimento com médico imunologista.

Saiba mais em: Como identificar uma alergia a medicamentos?

Estou com coceira na garganta e sinto que ela está irritada. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Coceira na garganta é um sinal de irritação na garganta, que também pode causar tosse seca e dor. As causas mais comuns são:

  • Gripes
  • Resfriados
  • Alergias
  • Tabagismo
  • Faringite
  • Amigdalite, entre outras.

Comer alimentos gordurosos ou condimentados e até sobrecarregar demais a laringe, como falar por muito tempo, também podem deixar a garganta coçando.

Gripes e resfriados

Os quadros de gripes e resfriados geralmente cursam com dor de garganta, dores de cabeça e inapetência. Outros sintomas como coriza, mal-estar e febre também podem ocorrer. A melhor maneira de amenizar esses sintomas é ingerir bastante água e buscar se alimentar de forma saudável.

Cigarro e bebidas alcoólicas

O cigarro e o consumo de bebidas alcoólicas também são muito nocivos à saúde da garganta. A fumaça é um fator irritante, enquanto o álcool absorve a umidade dos tecidos, deixando a garganta seca e causando coceira.

Faringite e amigdalite

Quando a coceira na garganta vem acompanhada por dor e ou febre, pode ser sintoma de faringite ou amigdalite.

A faringite é uma inflamação da faringe que provoca dor para falar e engolir. Já a amigdalite é uma inflamação ou infecção das amígdalas que provoca dor intensa, dificuldade para engolir, febre, mal-estar geral, vermelhidão e inchaço na garganta (amigdalite viral), além de formação de placas purulentas na garganta (amigdalite bacteriana).

Rinite

A rinite é uma inflamação alérgica da mucosa do nariz. Pode causar coceira na garganta, céu da boca, olhos e nariz, congestão e obstrução nasal, coriza, espirros, lacrimejamento, tosse, entre outros sintomas.

Ar condicionado

O ar condicionado também pode estar associado a quadros de coceira na garganta, pois retira a umidade do ar, deixando-o mais seco. Como consequência, a garganta também se torna mais ressecada e acaba por causar esse sintoma de coceira local.

Como aliviar a coceira e a irritação na garganta?

Uma forma de aliviar a coceira e a irritação na garganta é manter uma boa hidratação, já que a garganta seca provoca esses sintomas. Além disso, é bom evitar comer alimentos muito apimentados, gordurosos ou gelados.

Aumente a ingestão de líquidos

A coceira e a irritação na garganta têm como uma das principais causas a desidratação. A falta de água diminui a quantidade de muco, que serve para lubrificar a garganta, deixando-a seca, dolorida e irritada. Para ajudar a aliviar o incômodo, recomenda-se beber de 1,5 a 2 litros de água por dia.

Chupe pastilhas para dor de garganta

As pastilhas para dor de garganta aumentam a produção de saliva, ajudando a lubrificar a garganta e aliviando a coceira, a irritação e a dor. Evite pastilhas com medicamentos, a não ser que sejam prescritas por um médico.

Até mesmo balas refrescantes, como as de menta ou hortelã, ajudam a aliviar o desconforto, pois também estimulam a produção de saliva e a sensação fria que causam auxilia no auxílio da dor.

Tome mel ou própolis

O própolis é um antibiótico natural, combate vírus e bactérias e ajuda a regenerar tecidos. Algumas gotas de própolis por dia podem ser úteis para aliviar a coceira e a irritação na garganta. O mel também é indicado, devido ao seu efeito lubrificante.

Previna o refluxo

O refluxo do ácido estomacal para a garganta causa uma irritação constante da mucosa. Para evitar o problema, recomenda-se evitar alimentos e bebidas que contribuem para o refluxo ou irritam a mucosa da garganta, tais como: frutas cítricas (abacaxi, laranja, kiwi), tomate, pimenta e temperos picantes em geral, gorduras, chocolate, bebidas com gás, bebidas alcoólicas e cafeína. Também deve-se evitar nas duas horas antes de ir dormir, para evitar o refluxo durante a noite.

Proteja as cordas vocais

O esforço para falar também pode deixar a garganta irritada ou coçando. Quando a voz começa a ficar rouca, é um sinal de cansaço das cordas vocais ou desidratação da garganta. Por isso, nesses casos procure beber mais água e repousar a garganta.

Se a coceira e a irritação na garganta persistir, consulte o/a médico/a de família ou otorrinolaringologista para detectar a causa e receber um tratamento adequado.

Leia também: Diferenças entre Amigdalite, Faringite e Laringite

Dor e dificuldade ao engolir. O que pode ser e o que fazer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Dor e dificuldade ao engolir podem ser sintomas de garganta inflamada. As infecções de garganta podem ser causadas por vírus ou bactérias e podem atingir as amígdalas (amigdalite), laringe (laringite) ou a faringe (faringite).

Os sintomas de garganta inflamada podem incluir:

  • Dor de garganta;
  • Dificuldade para engolir alimentos sólidos;
  • Febre;
  • Inchaço dos gânglios do pescoço e da mandíbula;
  • Irritação na garganta, que pode estar avermelhada;
  • Presença de placas de pus na garganta (amigdalite);
  • Rouquidão.

Para tratar a garganta inflamada é necessário primeiro saber se a infecção é bacteriana ou viral. Se for causada por vírus, o tratamento é feito com anti-inflamatórios e sintomáticos; se for causada por bactérias é preciso tomar antibióticos.

Leia também:

Quais os sintomas da faringite?

Quais os sintomas de amigdalite?

O que fazer para aliviar a dor ao engolir?

Fazer gargarejos com água morna e sal ajuda a aliviar a dor de garganta, sobretudo se for causada por amigdalite, pois limpa a garganta e ajuda a soltar o muco que se forma pelo pus.

Basta misturar uma colher (chá) rasa de sal em um copo de água morna e fazer o gargarejo durante alguns minutos.

Os gargarejos devem ser feitos pelo menos 3 vezes ao dia e podem ser repetidos sempre que for necessário.

Não coloque vinagre nem limão na solução, pois são ácidos e podem irritar ainda mais a garganta.

É importante lembrar que os gargarejos apenas aliviam a dor e não tratam a inflamação ou a infecção.

Veja também: Tomar sorvete faz mal para quem está gripado ou com a garganta inflamada?

Por isso, procure um médico clínico geral, médico de família ou vá diretamente a um otorrinolaringologista para que sejam prescritos os medicamentos adequados e a causa da dor seja devidamente tratada.

Também podem lhe interessar:

Diferenças entre Amigdalite, Faringite e Laringite

O que é a faringite e qual o tratamento?

O que causa inflamação nas amígdalas e qual o tratamento?

Garganta inflamada, o que fazer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tratamento da garganta inflamada deve ser feito com medicamentos que aliviam os sintomas. Para quadros virais, visando melhora mais rápida da inflamação, podem ser prescritos anti-inflamatórios orais, porém nos casos de infecção bacteriana é necessário a associação de antibiótico. Em ambos os casos, os remédios devem ser receitados pelo médico.

Dentre os remédios usados no tratamento da dor de garganta estão a nimesulida, o diclofenaco e ou ibuprofeno, na classe de anti-inflamatórios e a benzetacil e amoxacilina, dentre os antibióticos mais prescritos.

As pastilhas para garganta inflamada têm ação analgésica e servem apenas para aliviar a dor, não sendo capazes de tratar a infecção. Vale ressaltar que alguns especialistas contraindicam pastilhas com mentol, limão ou agentes irritantes para a parede da orofaringe. 

Garganta inflamada (faringite e amigdalite)

Cirurgia para retirar as amígdalas só está indicado quando a garganta fica inflamada constantemente (5 a 7 vezes ao ano) ou ainda quando o inchaço causado pela infecção dificulta a respiração.

Se a dor de garganta for originada por uma infecção bacteriana, o tratamento é realizado com medicamentos antibióticos. A medicação pode ser administrada por via oral ou injeção, dependendo da gravidade do caso, em geral nos casos mais graves os médicos optam pela injeção devido a resposta mais rápida. 

O tratamento com antibióticos por via oral pode ter um tempo de duração de até 10 dias. Suspender o remédio antes do prazo determinado pelo médico pode provocar recaídas e deixar as bactérias resistentes ao antibiótico.

Existe algum remédio caseiro para garganta inflamada?

O gargarejo com água morna e sal (sem vinagre) é um remédio caseiro frequentemente indicado por médicos, pois alivia a dor de garganta, principalmente em casos de amigdalite. Porém, o gargarejo não trata a infecção e por isso não dispensa o uso dos medicamentos.

Como fazer: 

  1. Misturar uma colher (chá) de sal em um copo de água morna;
  2. Fazer o gargarejo com a mistura durante 5 minutos;
  3. Repetir o procedimento pelo menos 4 vezes por dia.

Veja também: Qual é o melhor tratamento para amigdalite?

Em caso de dor de garganta, a pessoa deve procurar um médico otorrinolaringologista, clínico geral ou médico de família.

Saiba mais em: Diferenças entre Amigdalite, Faringite e Laringite

A penicilina (benzetacil) ainda é eficaz para garganta?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Para alguns pacientes ainda é a melhor opção, porém cada vez mais a resistência das bactérias vai aumentando, para algumas pessoas não resolve mais.

Tomei uma benzetacil, preciso continuar a amoxicilina?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Provavelmente não. Contudo, é importante seguir o que foi orientado pelo seu médico. Na maioria dos casos, o tratamento das infecções bacterianas de garganta é feito ou com amoxicilina por via oral, por 10 dias, ou através de uma injeção única de penicilina benzatina, a Benzetacil.

Dificilmente, há a necessidade de associar os dois medicamentos, isto porque ambos são beta lactâmicos ou seja, são da mesma classe de antibióticos, sendo que a amoxicilina é considerada um tipo de penicilina semi-sintética e a Benzetacil é um tipo de penicilina G, do grupo das penicilinas naturais.

Há algumas diferenças entre ambas: a forma de administração da amoxicilina é oral e da Benzetacil injetável, porque a penicilina benzatina é pouco absorvida quando administrada através de comprimidos. Além disso, há uma diferença no que ser refere ao espectro de ação, a amoxicilina tem o espectro maior do que o da Benzetacil, ou seja, ela é capaz de combater eficientemente mais perfis de bactérias.

Contudo, no que se refere as faringoamigdalites, que são as infecções de garganta, ambas são eficazes e são considerada primeira opção no tratamento dessa doença. 

Saiba mais sobre esses dois antibióticos em: Penicilina e amoxicilina são a mesma coisa?

Pode também interessar:

Tudo sobre a Benzetacil

Tomei uma Benzetacil posso fazer compressa quente?

Minha garganta sempre tem secreção que não consigo eliminar
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode ser uma caso de alergia respiratória, geralmente esse tipo de sintoma está associado com rinite ou sinusite crônica, o primeiro passo é o correto diagnóstico, para isso você precisa ir a um médico, o ideal seria procurar um otorrinolaringologista.

Caseum pode ser transmitido pelo beijo e pela saliva?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não, caseum não pode ser transmitido pelo beijo e pela saliva, não se transmite de pessoa para pessoa.

Na verdade o caseum é o resultado do acúmulo de restos de alimentos em pequenos orifícios encontrados em alguns tipos de amígdalas. Esses restos de comida e a própria descamação da mucosa que recobre a amígdala entram em decomposição e "apodrecem" nesses espaços.

Assim surgem os cáseos amigdalianos, que são pequenos pontinhos ou bolinhas amareladas ou esbranquiçadas depositas nas amígdalas.

Apesar de ser confundido com pus, o caseum não possui pus na sua composição e não provoca infecção de garganta, na maioria das vezes, mas causa mau hálito excessivo, que pode interferir de forma bastante desagradável na vida pessoal e social de quem o possui.

Para tratar adequadamente os cáseos, consulte um/a médico/a otorrinolaringologista.

Leia também:

O que é caseum e quais os sintomas?

Caseum tem cura? Qual o tratamento?

Estou com bolinhas brancas na garganta. O que pode ser e o que fazer?