Perguntar
Fechar

Garganta

Sinto a garganta fechando e a sensação de que não consigo respirar. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sentir a garganta fechando e ter a sensação de não conseguir respirar pode ser um sintoma de ansiedade. Porém, é preciso fazer alguns exames para descartar problemas cardíacos e alterações hormonais, para que seja diagnosticada a ansiedade.

No entanto, não há exames específicos para diagnosticar diretamente os distúrbios de ansiedade. Alguns desses distúrbios podem durar curtos espaços de tempo, enquanto outros poderão ocorrer durante toda a vida, necessitando assim de um tratamento prolongado.

A psicoterapia é uma forma de tratamento que tem se mostrado bastante eficaz no tratamento dos distúrbios de ansiedade.

As técnicas de psicoterapia têm como objetivo alterar as crenças equivocadas que o/a paciente tem sobre si mesmo, ajudando-o/a a enfrentar situações que causam desconforto.

Com a ajuda do/a psicólogo/a o/a paciente será capaz de identificar e gerenciar as causas da sua ansiedade, pois estará mais bem preparado/a para enfrentar as situações difíceis que possam surgir.

Consulte o/a médico/a clínico/a geral ou médico/a de família para descartar outros problemas médicos e, se a causa da falta de ar e da garganta fechando for mesmo ansiedade, esse/a profissional fará o cuidado necessário além de referenciar para outros/as especialistas como o/a médico/a psiquiatra ou um/a psicólogo/a.

Estou com bolinhas brancas na garganta. O que pode ser e o que fazer?
Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Enfermeira doutorada em Saúde Pública

As bolinhas brancas que se acumulam nas amígdalas e possuem odor fétido se chamam cáseos amigdalianos ou caseum amigdaliano. São formados por células descamadas (mortas), bactérias e, em menor quantidade, por resíduos alimentares. Podem provocar o mau hálito.

Os cáseos amigdalianos não têm nenhuma relação com as amigdalites ou outras infecções de garganta.

8 Dicas para prevenir os cáseos1.Beber muita água

Ao ingerir, pelo menos, 2 litros de água ao dia, a saliva se torna mais fluida e evita a formação de cáseos. Ao contrário, a saliva mais viscosa, favorece que as células mortas grudem umas nas outras e formem os cáseos.

2. Ingerir frutas ácidas

A ingestão de frutas ácidas como limão, laranja, kiwi, morango e abacaxi, estimulam as glândulas salivares a produzir maior quantidade de saliva prevenindo a formação dos cáseos.

3. Limpar a língua

As células mortas também se acumulam na superfície da língua. Por este motivo, recomenda-se limpar a língua, com um limpador específico para língua, após a escovação dos dentes. Isto evita que estas células migrem para as amígdalas e formem os cáseos.

4. Gargarejar com bicarbonato de sódio

Coloque uma colher de café em meio copo de água e faça o gargarejo após a escovação dos dentes. A vibração causada pelo gargarejo faz com que os cáseos se soltem das criptas da amígdalas e também previne a formação de novos cáseos.

5. Mastigar alho

O alho tem ação antibacteriana. Mastigar um dente de algo ao dia pode tratar os cáseos já existentes e prevenir a deposição de outros cáseos.

6. Inserir cebola na alimentação

A cebola, assim  como o alho, tem ação antibacteriana. Por este motivo deve ser adicionada à alimentação. Além de ajudar a evitar os cáseos, traz diversos benefícios à saúde.

7. Gargarejar com vinagre de maçã orgânico

Faça gargarejos com meio copo de água morna e meio copo de vinagre de maçã orgânico por 2 ou 3 vezes ao dia. O vinagre tem função adstringente e também é antibacteriano.

8. Usar probióticos: Kefir

O uso dos probióticos, especialmente o kefir, ajudam equilibrar a flora intestinal. Ao realizar este equilíbrio as boas bactérias presentes no intestino ajudam a eliminar a bactérias ruins que possam estar em todo o trato gastrointestinal. Isto ajuda a eliminar e prevenir os cáseos.

Se nenhuma destas medidas tiverem resultado positivo busque um médico de família ou um otorrinolaringologista para uma avaliação inicial. A retirada das amígdalas pode ser indicada mas, em último caso, após avaliação médica.

Saiba mais:

O que é caseum e quais os sintomas?

Caseum tem cura? Qual o tratamento?

Caseum pode ser transmitido pelo beijo e pela saliva?

Tomar sorvete faz mal para quem está gripado ou com a garganta inflamada?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Tomar sorvete não faz mal para quem está com gripe nem para a garganta inflamada. Sorvete, água gelada e outras bebidas ou alimentos frios não pioram os sintomas de gripes, resfriados, inflamações e infecções na garganta.

No caso da garganta inflamada ou infeccionada, segundo os últimos estudos na área de otorrinolaringologia, o consumo de sorvete, por exemplo, é inclusive indicado no pós-operatório de garganta devido à ação anti-inflamatória do frio.

É o mesmo princípio que se usa ao aplicar gelo para controlar dores, inchaços e inflamações. Além disso, os mesmos estudos não encontraram evidências de que o consumo de sorvete piora as inflamações e infecções na garganta.

Em relação à gripe, a temperatura do corpo ou dos alimentos e bebidas ingeridos não interferem no percurso da doença, que é causada por um vírus que se espalha pelo organismo. Tomar sorvete ou gelado não melhora nem piora o quadro, por isso não precisa ser evitado por quem está gripado.

Veja também: O que é gripe e quais os sintomas?

Qual o efeito do sorvete nas inflamações de garganta?

O consumo de sorvete e outros alimentos e bebidas geladas após cirurgias na garganta é indicado porque o frio provoca uma contração dos vasos sanguíneos, o que ajuda a controlar a inflamação e o inchaço. 

Sempre que há uma inflamação, os vasos sanguíneos se dilatam para aumentar o aporte de sangue para o local, de maneira a acelerar a resolução do problema. Por isso, uma diminuição do calibre dos vasos sanguíneos controla o processo inflamatório.

Saiba mais em: O que causa inflamação nas amígdalas e qual o tratamento?

Contudo, é importante lembrar que o sorvete e as bebidas e alimentos gelados devem ser consumidos com moderação. Em excesso, o frio pode aumentar a dor e irritar a garganta. Assim como o gelo não deve ser deixado sobre uma lesão por tempo indeterminado, caso contrário pode causar uma queimadura no local,  se tornando prejudicial e não benéfico.

Em caso de garganta inflamada ou gripe, consulte um médico de família ou clínico geral para receber um diagnóstico e tratamento adequado, bem como orientações quanto ao que deve evitar em cada situação.

Também podem lhe interessar:

Qual a diferença entre gripe e resfriado?

Quanto tempo pode durar uma gripe?

Diferenças entre Amigdalite, Faringite e Laringite

Dor e dificuldade ao engolir. O que pode ser e o que fazer?

Dor no peito e bola na garganta. Que médico procurar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Dor no peito e sensação de "bola na garganta" podem ter muitas causas, que vão desde ansiedade a doenças como gastrite, esofagite, refluxo gastroesofágico e até mesmo câncer, no caso da dor no peito.

Uma causa muito comum de "bolo na garganta" é a doença do refluxo gastroesofágico. Já a dor no peito pode estar relacionada com:

  • Gases;
  • Ansiedade;
  • Infarto;
  • Gastrite;
  • Esofagite;
  • Doenças respiratórias, como pneumonia, câncer no pulmão, embolia pulmonar;
  • Úlceras.

Se você já fez exames e não foi constatado nada, pode ser que esses sintomas estejam relacionados com problemas emocionais, como ansiedade, depressão, síndrome do pânico ou outros.

O reumatologista não é o especialista mais indicado nesse caso. O melhor seria consultar um clínico geral ou médico de família para que seja definido um diagnóstico para a sua dor no peito e essa sensação de bolo na garganta. Se achar necessário, o médico poderá lhe encaminhar para um outro especialista.

Leia também:

Quem tem gastrite e esofagite sente dor no peito?

Sinto a garganta fechando e a sensação de que não consigo respirar. O que pode ser?

O que é hérnia hiatal e quais os sintomas?

HPV na garganta: Quais os sintomas e como tratar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O HPV pode apresentar diversos sintomas quando acomete a garganta, dentre eles os mais característicos são:

  • Feridas na parte interna da boca de difícil cicatrização;
  • Placas avermelhadas ou esbranquiçadas na língua, gengiva ou orofaringe;
  • Tosse ou rouquidão persistente, mais de 2 semanas, mesmo após tratamento;
  • Dor na garganta, também refratária ao tratamento;
  • Até dificuldade de engolir com evidente emagrecimento, nos casos mais avançados.    

Os sintomas podem ser confundidos facilmente com infecção bacteriana, o que leva a demora do diagnóstico e consequente demora no início do tratamento.

A infecção por alguns tipos do vírus HPV, sabidamente, os tipos 16,18,31, 33, 35 e 55, está relacionada a um risco aumentado para desenvolver câncer, por isso, na suspeita desta infecção, você deve procurar tratamento médico e manter de forma regular o seu acompanhamento até alcançar a cura desta doença.

HPV na garganta Qual é o tratamento para HPV na garganta?

O tratamento da infecção por HPV na garganta envolve o uso de medicamentos e a remoção das lesões através de cauterização ou pequenas cirurgias. Quando a lesão evolui para câncer, o tratamento pode incluir ainda cirurgias mais invasivas, radioterapia e ou quimioterapia.

Mesmo após a remoção cirúrgica das verrugas, elas podem voltar a aparecer, principalmente quando o tratamento não é completo, permitindo que algumas células permaneçam infectadas. O reaparecimento dos sintomas do HPV na garganta pode ser desencadeado por baixa imunidade, estresse e outros fatores emocionais.

Saiba mais em: Como é feito o diagnóstico do HPV?

Como é a transmissão do HPV na garganta?

A infecção pelo HPV na garganta geralmente ocorre pela via sexual ou da mãe para o feto durante o parto. Pessoas infectadas com o HPV têm mais chances de desenvolver câncer de garganta, mesmo sem apresentar sintomas do vírus.

Contudo, vale lembrar que o aparecimento de tumores na garganta é desencadeado não só pelo HPV isoladamente, mas pela combinação da infecção pelo vírus com fatores genéticos, fatores externos e hábitos de vida, como o consumo regular e exagerado de bebidas alcoólicas e o hábito de fumar cigarro.

Leia também: Quem deve tomar a vacina contra HPV?

O médico otorrinolaringologista é o especialista indicado para diagnosticar e tratar as infecções por HPV na garganta.

Saiba mais em:

Quem tem HPV pode doar sangue?

HPV durante a gravidez: quais os riscos e como tratar?

Quem tem HPV pode engravidar?

Bolhas na garganta: o que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Bolhas na garganta podem ser sinal de infecção, geralmente causada por vírus. São as chamadas anginas vesiculosas. A angina é uma inflamação na garganta, enquanto que o termo "vesiculosa" refere-se às vesículas, que são as "bolhas" que surgem no início da infecção.

As anginas vesiculosas atingem a faringe e a mucosa oral. As bolhas podem ser múltiplas e disseminadas. Na garganta, as vesículas podem se romper facilmente e formar feridas pouco profundas, recobertas por um líquido espesso e esbranquiçado.

Um dos causadores das anginas vesiculosas é o vírus herpes simplex tipo 1, responsável pelo herpes labial. Nesses casos, o líquido no interior das bolhas é viscoso e as vesículas podem surgir em ambos os lados da garganta.

Quando o líquido é transparente e as bolhas surgem em apenas um lado da garganta, podendo atingir inclusive a mucosa da boca, é provável que seja um caso de herpes zoster, também conhecido como "zona" ou "cobreiro".

Saiba mais em: O que é cobreiro e quais os sintomas?

Outra causa de bolhas na garganta é a herpangina, uma infecção viral causada pelos vírus coxsackie A, coxsackie B e echovírus. A doença provoca bolhas no fundo da garganta que atingem o céu da boca, a úvula ("campainha") e os pilares amigdalianos. Quando se rompem, as vesículas deixam feridas esbranquiçadas espalhadas pela garganta.

A herpangina é comum em crianças, sobretudo no verão. Os sintomas podem incluir, além das vesículas, febre, dor de cabeça, perda de apetite, dor ou dificuldade para engolir e vômitos. A doença normalmente resolve-se espontaneamente em 5 a 10 dias. O tratamento visa apenas aliviar os sintomas, com medicamentos para dor e febre, além de hidratação oral.

Leia também: Herpangina: o que é, quais os sintomas e qual é o tratamento?

Em caso de bolhas na garganta, consulte um médico otorrinolaringologista para receber um diagnóstico adequado.

Também podem ser do seu interesse:

Bolha na gengiva: o que pode ser e o que fazer?

Bolhas na boca, quais as causas?

Bolhas no corpo: o que pode ser?

Quais são os sintomas de câncer na garganta?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O principal sintoma de câncer na garganta (laringe) é a rouquidão. Outros sinais e sintomas incluem dificuldade para engolir e respirar, alterações na voz, sensação de "bolo" na garganta, dor na garganta que pode irradiar para o ouvido, presença de nódulos no pescoço e sangramento ao tossir.

Vale lembrar que esses sinais são muito comuns em outras situações e, na maioria das vezes, não são causados por câncer na garganta. Contudo, a presença de um ou mais desses sintomas durante mais de duas semanas deve ser avaliada pelo/a médico/a otorrinolaringologista ou médico/a de família, principalmente se a pessoa for fumante e tiver o hábito de beber bebidas alcoólicas regularmente.

O câncer de laringe é mais frequente em homens e representa cerca de 25% dos tumores malignos que acometem a região da cabeça e pescoço. Mais da metade dos casos ocorre nas cordas vocais, enquanto que aproximadamente 33% dos tumores afetam a laringe acima das cordas vocais.

O diagnóstico do câncer na garganta é feito através de biópsia. O procedimento pode ser realizado sob anestesia local ou geral.

O tratamento do câncer de laringe depende das características e da fase em que está o tumor. Dependendo da localização e da extensão, o tratamento pode incluir cirurgia, radioterapia e quimioterapia. 

Quanto mais cedo o tumor for diagnosticado, maiores são as chances de evitar problemas nos dentes, na fala e na deglutição causados pelo tratamento. A retirada total da laringe leva à perda da voz e requer a abertura de um orifício definitivo na traqueia (traqueostomia).

Algumas técnicas cirúrgicas já permitem preservar a função da laringe. Também é possível reabilitar a voz através de próteses específicas, mesmo nos pacientes que foram submetidos à remoção total do órgão.

A associação de cigarro com bebidas alcoólicas aumenta em mais de 40 vezes as chances de desenvolver câncer na garganta. Quem fuma já tem 10 vezes mais chances de ter a doença do que quem não fuma. 

Além disso, má alimentação (alimentos muito temperados ou gordurosos), estresse, usar a voz de forma inadequada e ingerir bebidas muito quentes ou muito frias também aumentam o risco de câncer de laringe.

O/a otorrinolaringologista é o/a especialista indicado/a para diagnosticar e tratar câncer na garganta.

Saiba mais em: Quais são os sintomas de câncer de boca?

Omeprazol para esofagite e dor no estômago. Quanto tempo demora para fazer efeito?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Normalmente, o omeprazol produz uma melhora rápida dos sintomas, dentro de poucos dias. Entretanto, feridas como úlceras e inflamação na parede do esôfago e estômago, podem levar até 8 semanas para cicatrização completa.

Pode ser necessário usar também algum antiácido, juntamente como omeprazol, para ajudar a aliviar as dores estomacais, mas sempre conforme a orientação médica.

Se você está tomando omeprazol duas semanas e não melhorou muito, deve primeiro falar com o seu médico gastroenterologista, que irá avaliar a necessidade de fazer ou não outra investigação.

Contudo, verifique se você está tomando o omeprazol da forma correta, em jejum, 15 minutos antes de cada refeição; vale também confirmar a data de validade do medicamento, e se tem seguido as orientações quanto a alimentação adequada para quem tem diagnóstico de gastrite ou esofagite. Se o medicamento não for usado corretamente, ele pode não produzir os efeitos esperados.

Saiba mais sobre o tratamento da esofagite em: Esofagite erosiva tem cura? Qual o tratamento?

Como tomar omeprazol corretamente?

O correto é tomar o omeprazol antes das refeições, de preferência 15 minutos antes do café da manhã. Se for prescrito mais de uma vez ao dia, sempre 15 minutos antes de cada refeição.

Se tiver dificuldade em engolir as cápsulas, abra-as e misture o conteúdo com um pouco de suco de fruta ou água fria e beba imediatamente. Nunca mastigue ou macere os comprimidos.

Não mastigue os microgrânulos do interior das cápsulas e não os misture com leite.

Mesmo que você já esteja se sentindo melhor, não interrompa o tratamento antes do tempo determinado pelo médico.

Leia também:

Estou com coceira na garganta e sinto que ela está irritada. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Coceira na garganta é um sinal de irritação na garganta, que também pode causar tosse seca e dor. As causas mais comuns são:

  • Gripes
  • Resfriados
  • Alergias
  • Tabagismo
  • Faringite
  • Amigdalite, entre outras.

Comer alimentos gordurosos ou condimentados e até sobrecarregar demais a laringe, como falar por muito tempo, também podem deixar a garganta coçando.

Amigdalite Gripes e resfriados

Os quadros de gripes e resfriados geralmente cursam com dor de garganta, dores de cabeça e inapetência. Outros sintomas como coriza, mal-estar e febre também podem ocorrer. A melhor maneira de amenizar esses sintomas é ingerir bastante água e buscar se alimentar de forma saudável.

Cigarro e bebidas alcoólicas

O cigarro e o consumo de bebidas alcoólicas também são muito nocivos à saúde da garganta. A fumaça é um fator irritante, enquanto o álcool absorve a umidade dos tecidos, deixando a garganta seca e causando coceira.

Faringite e amigdalite

Quando a coceira na garganta vem acompanhada por dor e ou febre, pode ser sintoma de faringite ou amigdalite.

A faringite é uma inflamação da faringe que provoca dor para falar e engolir. Já a amigdalite é uma inflamação ou infecção das amígdalas que provoca dor intensa, dificuldade para engolir, febre, mal-estar geral, vermelhidão e inchaço na garganta (amigdalite viral), além de formação de placas purulentas na garganta (amigdalite bacteriana).

Rinite

A rinite é uma inflamação alérgica da mucosa do nariz. Pode causar coceira na garganta, céu da boca, olhos e nariz, congestão e obstrução nasal, coriza, espirros, lacrimejamento, tosse, entre outros sintomas.

Ar condicionado

O ar condicionado também pode estar associado a quadros de coceira na garganta, pois retira a umidade do ar, deixando-o mais seco. Como consequência, a garganta também se torna mais ressecada e acaba por causar esse sintoma de coceira local.

Como aliviar a coceira e a irritação na garganta?

Uma forma de aliviar a coceira e a irritação na garganta é manter uma boa hidratação, já que a garganta seca provoca esses sintomas. Além disso, é bom evitar comer alimentos muito apimentados, gordurosos ou gelados.

Aumente a ingestão de líquidos

A coceira e a irritação na garganta têm como uma das principais causas a desidratação. A falta de água diminui a quantidade de muco, que serve para lubrificar a garganta, deixando-a seca, dolorida e irritada. Para ajudar a aliviar o incômodo, recomenda-se beber de 1,5 a 2 litros de água por dia.

Chupe pastilhas para dor de garganta

As pastilhas para dor de garganta aumentam a produção de saliva, ajudando a lubrificar a garganta e aliviando a coceira, a irritação e a dor. Evite pastilhas com medicamentos, a não ser que sejam prescritas por um médico.

Até mesmo balas refrescantes, como as de menta ou hortelã, ajudam a aliviar o desconforto, pois também estimulam a produção de saliva e a sensação fria que causam auxilia no auxílio da dor.

Tome mel ou própolis

O própolis é um antibiótico natural, combate vírus e bactérias e ajuda a regenerar tecidos. Algumas gotas de própolis por dia podem ser úteis para aliviar a coceira e a irritação na garganta. O mel também é indicado, devido ao seu efeito lubrificante.

Previna o refluxo

O refluxo do ácido estomacal para a garganta causa uma irritação constante da mucosa. Para evitar o problema, recomenda-se evitar alimentos e bebidas que contribuem para o refluxo ou irritam a mucosa da garganta, tais como: frutas cítricas (abacaxi, laranja, kiwi), tomate, pimenta e temperos picantes em geral, gorduras, chocolate, bebidas com gás, bebidas alcoólicas e cafeína. Também deve-se evitar nas duas horas antes de ir dormir, para evitar o refluxo durante a noite.

Proteja as cordas vocais

O esforço para falar também pode deixar a garganta irritada ou coçando. Quando a voz começa a ficar rouca, é um sinal de cansaço das cordas vocais ou desidratação da garganta. Por isso, nesses casos procure beber mais água e repousar a garganta.

Se a coceira e a irritação na garganta persistir, consulte o/a médico/a de família ou otorrinolaringologista para detectar a causa e receber um tratamento adequado.

Leia também: Diferenças entre Amigdalite, Faringite e Laringite

Garganta inflamada, o que fazer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tratamento da garganta inflamada deve ser feito com medicamentos que aliviam os sintomas. Para quadros virais, visando melhora mais rápida da inflamação, podem ser prescritos anti-inflamatórios orais, porém nos casos de infecção bacteriana é necessário a associação de antibiótico. Em ambos os casos, os remédios devem ser receitados pelo médico.

Dentre os remédios usados no tratamento da dor de garganta estão a nimesulida, o diclofenaco e ou ibuprofeno, na classe de anti-inflamatórios e a benzetacil e amoxacilina, dentre os antibióticos mais prescritos.

As pastilhas para garganta inflamada têm ação analgésica e servem apenas para aliviar a dor, não sendo capazes de tratar a infecção. Vale ressaltar que alguns especialistas contraindicam pastilhas com mentol, limão ou agentes irritantes para a parede da orofaringe. 

Garganta inflamada (faringite e amigdalite)

Cirurgia para retirar as amígdalas só está indicado quando a garganta fica inflamada constantemente (5 a 7 vezes ao ano) ou ainda quando o inchaço causado pela infecção dificulta a respiração.

Se a dor de garganta for originada por uma infecção bacteriana, o tratamento é realizado com medicamentos antibióticos. A medicação pode ser administrada por via oral ou injeção, dependendo da gravidade do caso, em geral nos casos mais graves os médicos optam pela injeção devido a resposta mais rápida. 

O tratamento com antibióticos por via oral pode ter um tempo de duração de até 10 dias. Suspender o remédio antes do prazo determinado pelo médico pode provocar recaídas e deixar as bactérias resistentes ao antibiótico.

Existe algum remédio caseiro para garganta inflamada?

O gargarejo com água morna e sal (sem vinagre) é um remédio caseiro frequentemente indicado por médicos, pois alivia a dor de garganta, principalmente em casos de amigdalite. Porém, o gargarejo não trata a infecção e por isso não dispensa o uso dos medicamentos.

Como fazer: 

  1. Misturar uma colher (chá) de sal em um copo de água morna;
  2. Fazer o gargarejo com a mistura durante 5 minutos;
  3. Repetir o procedimento pelo menos 4 vezes por dia.

Veja também: Qual é o melhor tratamento para amigdalite?

Em caso de dor de garganta, a pessoa deve procurar um médico otorrinolaringologista, clínico geral ou médico de família.

Saiba mais em: Diferenças entre Amigdalite, Faringite e Laringite

Benzetacil leva quantos dias para fazer efeito?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Benzetacil começa a fazer efeito após 15 a 30 minutos da aplicação. A partir desse momento é quando a medicação começa a fazer efeito no organismo e inicia o combate à infecção em questão.

Benzetacil é o nome comercial da injeção de penicilina benzatina, um antibiótico bastante indicado no combate a algumas doenças, como amigdalite bacteriana comunitária (dor de garganta adquirida fora do ambiente hospitalar), infecções respiratórias e de pele, sífilis, tratamento de longo prazo para profilaxia da febre reumática, entre outras.

A Benzetacil começa a fazer efeito de 15 a 30 minutos após a injeção e a sua ação se prolonga por um período que vai de 1 a 4 semanas. Trata-se de um antibiótico seguro para ser usado em bebês, crianças e adultos.

A duração do efeito da Benzetacil depende principalmente da quantidade de medicamento aplicado na injeção, doses maiores terão um efeito mais prolongado.

A penicilina benzatina possui um efeito bactericida, ou seja, é um medicamento que mata as bactérias presentes ao atuar durante a fase de multiplicação desses micro-organismos.

Quanto tempo a Benzetacil permanece no sangue?

Após a aplicação de uma injeção com 1.200.000 Unidades, a penicilina permanece na corrente sanguínea em níveis adequado para o efeito esperado por até 4 semanas, durante todo este período ela tem o efeito bactericida esperado.

A concentração e o tempo de permanência de qualquer medicamento na corrente sanguínea também depende das características da pessoa que recebe a injeção.

Pessoa obesas tendem a apresentar níveis séricos menores desse medicamento, já pessoas com insuficiência renal podem ter dificuldade de excreção do medicamento.

Para mais informações consulte o/a médico/a de família, clínico geral ou pediatra.

Leia também:

Tudo sobre a benzetacil?

A penicilina (benzetacil) ainda é eficaz para garganta?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Para alguns pacientes ainda é a melhor opção, porém cada vez mais a resistência das bactérias vai aumentando, para algumas pessoas não resolve mais.