Perguntar
Fechar
Complexo B engorda?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Complexo B ou as vitaminas que fazem parte do complexo B não engordam porque não possuem calorias. No entanto, as pessoas com deficiência das vitaminas do complexo B podem ter entre outros sintomas a perda do apetite, nesses casos, a utilização dessas vitaminas pode levar à melhora dos sintomas de maneira geral, inclusive melhorando o apetite e levando ao ganho de peso.

Outra situação que faz com que se pense que as vitaminas do complexo B levam ao aumento de peso é o fato de existirem muitas formulações para aumentar o apetite que associam vitaminas a anti-histamínicos, como a buclizina e ciproheptadina, esses sim, estimuladores do apetite. 

O complexo B é formado por um conjunto de vitaminas que participam de várias funções do organismo tais como a síntese de hormônios, produção de energia, funcionamento do sistema nervoso, medula óssea e sistema gastrointestinal. São hidrossolúveis, o que significa que não são acumuladas no corpo e o seu excesso é eliminado pela urina.

Pessoas saudáveis que se alimentam com uma dieta variada não necessitam de suplementação ou uso de vitaminas além das contidas nos alimentos e embora não haja comprovação científica completa é possível que atletas e praticantes de atividades físicas intensas necessitem de suplementação com algumas dessas vitaminas, o que deve ser orientado pelo médico.

O uso de vitaminas como suplementos deve ser sempre orientado pelo médico ou nutricionista, uma vez que o seu excesso pode causar danos ao organismo.

Leia também:

Posso tomar Buclina e complexo B para engordar?

Quais os remédios que engordam e emagrecem?

Posso tomar cerveja tomando remédios para pressão alta?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se for uma pequena quantidade (1 lata de cerveja, por exemplo), não tem problema nenhum em tomar esses medicamentos para hipertensão e no mesmo dia tomar bebida alcoólica, desde que não haja nenhuma restrição por parte do seu médico.

É possível ter febre mesmo tomando antibiótico?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, é possível ter febre mesmo tomando antibiótico.

Dependendo do tipo de infecção e do antibiótico, o medicamento só começa a fazer efeito depois de várias horas, e, nesse período, a pessoa pode continuar tendo febre. A injeção de benzetacil, por exemplo, demora entre 12 e 48 horas para começar a fazer efeito. 

Assim que entra em ação, o antibiótico começa a destruir as bactérias responsáveis pela infecção, eliminando dessa forma o mecanismo que está causando a febre.

Porém, se a pessoa já estiver tomando antibiótico há pelo menos 2 dias e continuar com febre, é porque a medicação pode não estar fazendo efeito por alguma razão.

Esses casos:

  • dose do antibiótico pode estar baixa;
  • O medicamento não foi tomado nas horas certas;
  • Há perda da medicação por vômito;
  • Interação do antibiótico com alimentos ou remédios;
  • Resistência bacteriana;
  • Outras causas

podem diminuir o efeito do antibiótico.

Se continua tendo febre mesmo que já esteja tomando antibiótico há pelo menos 48 horas, fale com o/a médico/a que receitou o medicamento para que sejam feitos os ajustes necessários à medicação.

Posso tomar benzetacil ou amoxicilina com bebida alcoólica?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Desde que seja uma quantidade pequena de bebida, não há problemas graves em tomar benzetacil ou amoxicilina com bebida alcoólica, embora o ideal seja evitar ingerir álcool enquanto estiver tomando antibiótico.

A bebida alcoólica aumenta a eliminação de urina e pode acelerar a excreção do antibiótico, o que pode tornar o intervalo prescrito do medicamento inadequado.

Por exemplo, se o paciente estiver tomando benzetacil, amoxicilina ou qualquer outro antibiótico, de 8 em 8 horas, pode ser que depois de 8 horas ele já não tenha quantidade suficiente de medicamento na corrente sanguínea, caso tenha bebido álcool.

Além disso, a ingestão de bebida alcoólica com antibióticos pode reduzir o tempo de eliminação do álcool, aumentando a sua toxicidade no cérebro, fígado e aparelho digestivo. Pode inclusive causar vômitos e impedir, desta forma, a absorção das próximas doses do medicamento.

Outra razão para evitar essa combinação é que, assim como os antibióticos, o álcool também é metabolizado no fígado, sobrecarregando o órgão e prejudicando o processamento do medicamento.

Para maiores informações sobre a ingestão de bebidas alcoólicas com benzetacil ou amoxicilina, fale com o/a médico/a que receitou o medicamento.

Buclina engorda?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Buclina pode engordar porque estimula o apetite e, ao comer mais, a pessoa tende a ganhar peso. O efeito estimulante do apetite da Buclina ainda não está bem determinado, mas parece estar relacionado com uma ação hipoglicemiante do medicamento.

Como funciona e para que serve a Buclina?

A Buclina estimula o pâncreas a secretar insulina, que é o hormônio responsável por transportar a glicose (açúcar) para dentro das células. Assim, com menos açúcar no sangue (hipoglicemia), o cérebro envia o sinal de fome para a pessoa repor os níveis de glicose sanguínea.

O princípio ativo da Buclina é o dicloridrato de buclizina, uma substância que atua no organismo estimulando o apetite.

A Buclina também tem uma leve ação sedativa, o que contribui para reforçar o seu efeito de estimulador do apetite. Inclusive, o efeito colateral mais comum da Buclina é a sonolência durante o dia, sobretudo no início do tratamento.

Apesar de ser usado para engordar através do aumento do apetite, a Buclina é um medicamento usado no tratamento de enjoos e doenças que tiram o apetite.

Como tomar Buclina?

Os comprimidos de Buclina devem ser ingeridos com 1 copo de água, antes das refeições. A dose recomendada para adultos é de 2 comprimidos por dia: 1 comprimido meia hora antes do almoço e 1 comprimido meia hora antes do jantar.

Para crianças dos 6 aos 12 anos, a dose recomendada de Buclina é de 1 comprimido por dia: meio comprimido, meia hora antes do almoço e meio comprimido meia hora antes do jantar.

O uso de Buclina por crianças necessita de acompanhamento médico. Antes de tomar qualquer medicamento consulte o seu médico para mais orientações.

Quais as contraindicações da Buclina?

Dentro das doses recomendadas, não há contraindicações quanto ao uso da Buclina, exceto durante a gravidez e a amamentação, visto que não existem informações sobre os efeitos do medicamento em mulheres grávidas e que estão amamentando.

Quais são os efeitos colaterais da Buclina?

O efeito colateral mais comum da Buclina é a sonolência durante o dia, que geralmente ocorre quando a pessoa começa a tomar o medicamento.

Outros efeitos colaterais menos comuns da Buclina incluem: tonturas, dor de cabeça, vômitos, náuseas, falta de ar, insônia, diarreia e aparecimento de manchas vermelhas na pele.

Lembrando que a Buclina deve ser utilizada para ganhar peso apenas com supervisão médica. Se não houver distúrbios que atrapalhem o apetite, é possível ganhar peso seguindo apenas uma dieta balanceada e adequada, sem necessidade de medicamentos.

Também pode ser do seu interesse:

Bebida alcoólica corta o efeito da pílula anticoncepcional?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A bebida alcoólica não corta o efeito da pílula anticoncepcional.  

Porém, o uso intensivo da bebida alcoólica juntamente com hormônios presentes na pílula pode aumentar o risco de algumas patologias como osteoporose e alguns tipos de câncer. 

Tomar bebida alcoólica de forma moderada não interfere na eficácia da pílula anticoncepcional. 

O uso intensivo e rotineiro pode acarretar problemas de saúde diversos além de favorecer o aparecimento de algumas doenças.

Veja aqui o que pode cortar o efeito do anticoncepcional.

Beba sempre com moderação e respeite os limites de ser corpo.

Existe remédio para aliviar os sintomas da cólica intestinal?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Os remédios indicados para aliviar a cólica intestinal são os antiespasmódicos, que relaxam os músculos do intestino e diminuem a dor. Um dos mais utilizados tem como principio ativo a escopolamina (ou hioscina), e o seu nome comercial mais conhecido é Buscopan.

Mas existem outros antiespasmódicos entre eles o cloridrato de Pargeverina, conhecido comercialmente como Bipasmim. Ainda é possível o uso de formulações, que além de ação antiespasmódica também possuem ação analgésica e antipirética, é o caso do Lisador, que além de combater os espasmos que originam a cólica, alivia também a dor e a febre, quando esta está presente.

Entre os antiespasmódicos, o Bipasmin é um medicamento que atua especificamente na musculatura lisa do intestino, promovendo o relaxamento desses músculos e aliviando os sintomas da cólica intestinal.

Já o Buscopan, além dessa ação antiespasmódica, tem também uma ação analgésica, sendo indicado para aliviar rapidamente cólicas intestinais, dores e desconforto abdominal.

Se a causa da cólica intestinal forem gases, então deve-se tomar remédios específicos para eliminar os gases intestinais. Um dos mais utilizados é a Dimeticona, indicada para tratar o excesso de gases e aliviar a cólica, o desconforto e outros sintomas. A Dimeticona diminui a tensão na superfície dos sucos digestivos e rompe, assim, as bolhas com os gases que causam a cólica.

Leia também: Como aliviar cólica intestinal?

A maioria dos casos de cólica intestinal é causada por alimentação inadequada, baixa ingestão de fibras e gases intestinais. Contudo, as cólicas também podem ser sintoma de infecções, doenças ou problemas intestinais.

Em caso de cólicas intestinais frequentes, consulte um médico clínico geral ou médico de família, principalmente se você também tiver outros sintomas, como diarreia.

Saiba mais sobre o assunto em: Cólica intestinal: o que pode ser?

Posso beber álcool se estiver tomando Sibutramina?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Não, não deve beber álcool tomando sibutramina. Embora o fabricante do produto informe que a toma de dose única de sibutramina juntamente com álcool não tenha causado alterações adicionais do desempenho psicomotor ou do raciocínio, não está claro qual a dose exata que se poderia ingerir de forma segura. Além disso, cada indivíduo pode apresentar uma reação diferente à interação do medicamento com o álcool, o que torna não recomendável essa ingestão, uma vez que não há conhecimento dos efeitos que podem ser provocados. 

A sibutramina é um medicamento para o tratamento da obesidade que age reduzindo a fome e aumentando a sensação de satisfação após ter comido (saciedade). Seu uso deve ser acompanhado de um programa para reeducação alimentar, com diminuição da ingesta de calorias e aumento da atividade física.

A sibutramina só pode ser comprada com receita médica e seu uso deve ser orientado e acompanhado pelo médico que poderá ser um clínico geral ou um endocrinologista.