Coração

Sinto uma pulsação na minha barriga, o que pode ser?

Uma pulsação na barriga pode ser apenas os batimentos cardíacos sentidos através da artéria aorta, mas também pode indicar um aneurisma nessa mesma artéria. Gravidez não provoca pulsação na barriga e, mesmo que a mulher esteja grávida, não é possível sentir o coração do bebê bater.

A artéria aorta é o principal vaso sanguíneo que sai do coração e atravessa o tórax e o abdômen (barriga). A porção abdominal da aorta é volumosa e pode ser facilmente sentida em pessoas magras. Daí a sensação de "pulsação na barriga".

Porém, existe um problema relacionado às artérias chamado aneurisma, em que o vaso sanguíneo fica dilatado e pode se romper, causando uma hemorragia interna que pode levar à morte.

Normalmente o aneurisma da aorta não causa sintomas, mas, quando estes aparecem, o paciente geralmente sente pulsação na barriga e dor na barriga ou nas costas. É importante lembrar que cerca de 75% dos casos de aneurisma da aorta ocorrem na porção abdominal.

Essa dilatação geralmente ocorre numa área mais frágil da parede da artéria, enfraquecida principalmente pela arterosclerose, o que faz com que a pressão sanguínea no interior da artéria provoque a protusão.

O aneurisma da aorta pode se romper a qualquer momento e quase sempre evolui para a ruptura, daí a importância de um diagnóstico precoce. Uma vez detectado, o tratamento do aneurisma é cirúrgico.

Em caso de sensação de pulsação na barriga, o mais indicado é procurar o/a médico/a clínico/a geral ou médico/a de família para que o abdômen seja devidamente examinado e as causas sejam identificadas.

Coração acelerado, tremores no corpo e formigamento nas mãos e braços, o que pode ser?

O coração acelerado, tremores no corpo e formigamento nas mãos e braços podem ser sintomas do transtorno do pânico ou do transtorno de ansiedade generalizada. Essas sensações podem surgir sem que haja uma causa bem definida, aparentemente sem relação com nenhum problema específico ou então serem exageradas para ele.

Outros sinais e sintomas presentes nesses distúrbios são: boca seca, tremores, taquicardia, falta de ar, dor no peito e no abdômen, sensação de sufocamento, tontura, sensação de morte, inquietação, sudorese, cansaço e tensão muscular.

Como vários desses sinais e sintomas também podem estar presentes no hipertiroidismo, que é um distúrbio no qual a glândula tiroide, que fica no pescoço, passa a produzir homônios tiroidianos (T3 e T4) em excesso, é fundamental procurar um médico para uma avaliação e tratamento adequados.

O clínico geral ou o endocrinologista podem ser consultados para o diagnóstico e orientação sobre esses distúrbios. 

Com quantas semanas é possível ouvir o coração do bebê?

É possível ouvir o coração do bebê cerca de 22 dias após a concepção, ou seja, por volta da quinta semana após a última menstruação, através de um Doppler fetal, ultrassom vaginal e abdominal ou um fetoscópio.

Ultrassom vaginal: O batimento cardíaco fetal pode ser visto através de um ultrassom vaginal cerca de 6 semanas após a DUM.

Ultrassom abdominal: Os ultrassons abdominais normalmente detectam o batimento cardíaco fetal por volta de 7 a 8 semanas de gravidez.

Doppler fetal: Pode-se ouvir o coração do bebê com 12 semanas de gestação, desde que a mulher tenha pouca gordura abdominal.

Fetoscópio: Próximo da vigésima semana de gestação, um fetoscópio pode detectar um batimento cardíaco fetal.

Detecção tardia: Se a mulher tiver a placenta unida à parte anterior útero e gordura abdominal, pode interferir a detecção dos batimentos do coração do feto, podendo atrasá-la por 7 ou 14 dias. Contudo, esses fatores não interferem quando é feita uma ecografia vaginal.

Toda e qualquer gestação deve ser acompanhada por um ginecologista. Ele poderá ajudá-la a sanar quaisquer dúvidas adicionais sobre sua gestação.

Quem tem gastrite e esofagite sente dor no peito?

Sim, quem tem gastrite e esofagite pode sentir dor no peito, principalmente a esofagite, já que o esôfago fica localizado dentro da caixa torácica. Muitas vezes os pacientes sentem dor no peito por causa da esofagite e ficam preocupados, pois acham que estão sofrendo de alguma doença do coração.

Já na gastrite, a dor localizada na boca do estômago pode irradiar para outros locais, podendo também provocar dor no peito.

Alguns dos sintomas da esofagite e gastrite:

  • Esofagite:

    • Sensação de queimação no peito, pescoço e garganta;
    • Regurgitação ácida;
    • Dificuldade para engolir alimentos;
    • Dor no peito, que nos casos mais graves pode parecer uma dor cardíaca;
    • Rouquidão;
    • Dor de garganta, 
    • Mau hálito;
    • Tosse seca.
  • Gastrite:
    • Dor na boca do estômago que pode irradiar para outras partes do corpo, incluindo o tórax;
    • Azia;
    • Perda de apetite;
    • Náuseas e vômitos;
    • Sangue nas fezes ou no vômito.

Leia também: Quais os sintomas de gastrite?; O que é esofagite erosiva e quais os sintomas?

Dentre as possíveis causas de dor no peito, além de gastrite e esofagite, estão:

  • Gases;
  • Ansiedade;
  • Infarto;
  • Doenças respiratórias, como pneumonia, pleurite, câncer no pulmão, embolia pulmonar;
  • Lesões musculares ou nas costelas;
  • Herpes-zoster;
  • Úlceras.

Para ter a certeza de que a dor no peito é mesmo proveniente da gastrite e da esofagite, é recomendável consultar o/a médico de família, clínico/a geral, ou o próprio gastroenterologista, de maneira a despistar outras possíveis causas mais graves.

Também pode lhe interessar: 

Esofagite causa perda de peso? O que fazer para evitar isso?

Esofagite pode virar câncer?

Sinto pontadas no peito. O que pode ser?

Sinto o meu coração bater bem forte, sinto ele se mexendo...

Se fez os devidos exames e seu coração não tem nada então os sintomas podem ser de origem emocional (ansiedade ou estresse), precisa da ajuda de um médico para o correto diagnóstico e tratamento.

O que é alteração inespecífica da repolarização ventricular?

Uma alteração inespecífica da repolarização ventricular significa uma alteração na onda T do eletrocardiograma, muito observada em hipertensos e indivíduos acima de 40 anos. Na maioria dos casos não é sinal de doença, daí a designação "inespecífica".

A repolarização ventricular no eletrocardiograma representa a fase em que o coração está se preparando para uma nova contração, ou seja, está se repolarizando.

As alterações da repolarização ventricular podem ser localizadas, sendo especificado no resultado do eletrocardiograma o local em que ocorrem (por exemplo, alteração da repolarização ventricular em parede anterior, inferior, ântero-septal, lateral...).

Embora, de modo geral, uma alteração na repolarização ventricular não signifique que exista alguma doença cardíaca, muitas doenças do coração podem provocar essas alterações no eletrocardiograma. Algumas condições e doenças em que essa alteração é comum:

  • Hipertensão arterial;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Valvulopatia;
  • Hipertrofia ventricular esquerda (aumento do volume do músculo cardíaco);
  • Idade avançada;
  • Obesidade;
  • Pacientes que já sofreram infarto;
  • Gravidez.

O médico cardiologista poderá esclarecer o motivo da alteração da repolarização ventricular, de acordo com o caso específico do paciente.

Falta de ar, dor no peito, coração está apertado...

Procure um médico, somente um médico na consulta médica e com exames pode te dar o diagnóstico correto, porém pela sua descrição para ser alguma coisa relacionada ao emocional.

Resposta Psicóloga:

Ideal seria atrelar essa ajuda a um acompanhamento terapêutico, pois pode ser a somatização do seu estado emocional.

Na gravidez, quando é possível ouvir o coração do bebê?

É possível ouvir o coração do bebê a partir da 6ª semana de gravidez, através do ultrassom. Se o médico não conseguir ouvir os batimentos cardíacos do feto, o que pode acontecer em alguns casos, é um sinal de que a gravidez ocorreu há menos tempo do que a mulher imagina.

Entre 12 e 14 semanas de gravidez, pode-se ouvir os batimentos cardíacos do bebê com um aparelho chamado sonar Doppler e entre a 20ª e a 22ª semana de gestação, é possível ouvir o coração do bebê com o uso do estetoscópio Pinard.

Tremores no peito, sensação de peso e aperto no peito...

Não sei qual sua idade nem sua história para doenças cardíacas, mas disparado a Ansiedade e/ou Depressão são as principais causas para esses sintomas em uma pessoa jovem e sem fatores de risco para doença cardíaca.

Fiz eletrocardiograma e deu desvio do eixo para a esquerda?

O posicionamento do coração dentro da caixa torácica ou a prática de exercícios físicos são as causas mais comuns desse tipo de alteração em pessoas saudáveis, isoladamente este tipo de alteração não tem muito significado.

Minha filha está com dor no peito, costas e falta de ar?

Assim sem ver, examinar, ou acompanhar sua filha fica difícil dizer qualquer coisa, estranho é o diagnóstico de ataque cardíaco, o que na verdade isso significa? Ataque cardíaco é um diagnóstico de qual doença? A maioria absoluta desse casos com sintomas semelhantes ao de sua filha está relacionado com sintomas de esfera emocional, mas com essa história o ideal é voltar ao médico.

Leia também: O que fazer no caso de dor no peito?

Sinto palpitação no coração, posso estar com algo grave?

Palpitações sempre nos levam a pensar em algum problema cardíaco, porém em um adulto jovem e sem fatores de risco para doenças do coração, a ansiedade, o estresse e problemas emocionais de uma forma geral são as causas mais comuns para as palpitações.