Perguntar
Fechar
Sinto minha barriga mexer: o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sentir a barriga mexer é provável que sejam gases intestinais. Se for gravidez, é preciso estar com pelo menos 4 ou 5 meses de gestação para sentir o bebê mexer, o que significa que a mulher já deverá ter percebido que está grávida nessa altura.

Os gases intestinais são produzidos por bactérias que habitam o intestino e atuam na digestão dos alimentos. Quando produzidos em excesso, eles podem mesmo fazer a barriga mexer, como se estivesse "algo" lá dentro.

Além disso, os gases intestinais podem deixar a barriga dura e inchada, causando dor abdominal e flatulência.

A principais causas de gases intestinais são:

  • Alimentos como feijão, ovos, leite, batata, milho, brócolis, couve-flor, grão-de-bico, ervilha;
  • Falta de atividade física;
  • Prisão de ventre;
  • Intolerância à lactose.

Na maior parte dos casos, a produção excessiva de gases intestinais não está associada a nenhuma doença. No entanto, se surgirem outros sintomas, como emagrecimento, diarreia crônica, falta de apetite, anemia e sangramentos, deve-se consultar o/a clínico/a geral ou médico de família.

Leia também:

Causas de barriga tremendo e quando devo me preocupar

Sinto uma pulsação na minha barriga, o que pode ser?

Minha barriga está dolorida quando aperto. O que pode ser?

O que pode causar a sensação de "útero tremendo"?

Porque sinto tanta dor em minha barriga depois da relação?

Referência

FBG. Federação Brasileira de Gastroenterologia.

O que é IgG e IgM e qual a diferença entre os dois?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

IgG (Imunoglobulina G) e IgM (Imunoglobulina M) são anticorpos que o organismo produz quando entra em contato com algum tipo de micro-organismo invasor. A diferença entre eles é que o IgM é produzido na fase aguda da infecção, enquanto que o IgG, que também surge na fase aguda, é mais específico e serve para proteger a pessoa de futuras infecções, permanecendo por toda a vida.

O exame sorológico de IgG e IgM serve para detectar o estágio de diversas doenças, entre elas a toxoplasmose, rubéola e a infecção pelo citomegalovírus:

  • IgG negativo (não reagente)  e IgM negativo (não reagente): nunca entrou em contato com o patógeno (nunca teve a doença ou nunca tomou vacina) e está susceptível a ter a doença;
  • IgG negativo e IgM positivo: infecção aguda (dias, semanas);
  • IgG positivo (reagente) e IgM positivo (reagente): infecção recente (semanas ou meses);
  • IgG positivo e IgM negativo: infecção antiga (meses ou anos) ou sucesso da vacina; a pessoa está protegida para essa doença.

 A presença dessas imunoglobulinas no sangue marca que a pessoa já teve contato com o patógeno causar da doença em algum momento da vida (contraindo a doença ou por meio de vacinação). Depois desse contato o sistema imunológico cria uma memória que fica presente para o resto da vida.

Cada exame tem uma forma específica de ser interpretado a depender da doença em questão. Por isso, procure o/a médico/a que solicitou o exame para que possa explicar corretamente cada caso.

Saiba mais em: 

Qual é a função da Imunoglobulina A (IgA)?

Imunoglobulina A (IgA) alta ou baixa: O que pode ser?

Quais podem ser os tipos sanguíneos dos meus filhos?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tipo sanguíneo do seu filho depende dos tipos sanguíneos do pai ou da mãe. Existem resultados bem definidos para todas as combinações possíveis:

  • O com O = filho pode ser apenas do tipo O. Nunca será A, B ou AB.
  • O com A = filho pode ser dos tipos O e A. Nunca será B ou AB.
  • O com AB = filho pode ser A ou B. Nunca será O ou AB.
  • A com A = filho pode ser do tipo O e A. Nunca será B ou AB.
  • O com B = filho pode ser do tipo O e B. Nunca será A ou AB.
  • B com B = filho pode ser do tipo O e B. Nunca será A ou AB.
  • A com B = filho pode ser de qualquer grupo sanguíneo (O, A, B ou AB).
  • A com AB = filho pode ser A, B ou AB. Nunca será O.
  • B com AB = filho pode ser A, B ou AB. Nunca será O.
  • AB com AB = filho pode ser A, B ou AB. Nunca será O.

Quanto ao fator Rh, um antígeno que pode estar ou não presente na hemácia, define se o sangue é positivo (+) ou negativo (-). Se ambos forem negativos (-), a criança sempre será negativa, mas basta um ser positivo (+), que já existe a possibilidade da criança ser positiva.

O filho herda o sangue do pai ou da mãe?

O tipo de sangue é determinado na concepção, pela combinação genética entre o sangue da mãe e do pai, a criança herda sempre uma parte de cada um deles.

Descubra o tipo de sangue dos filhosO+ com O+

Filho: O+ ou O-

O+ com O-

Filho: O+ ou O-

O- com O-

Filho: O-

O+ com A+

Filho: A+, A-, O+ ou O-

O+ com A-

Filho: A+, A-, O+ ou O-

O- com A+

Filho: A+, A-, O+ ou O-

O- com A-

Filho: A- ou O-

O+ com B+

Filho: B+, B-, O+ ou O-

O+ com B-

Filho: B+, B-, O+ ou O-

O- com B+

Filho: B+, B-, O+ ou O-

O- com B-

Filho: B- ou O-

O+ com AB+

Filho: A+, A-, B+, B-

O+ com AB-

Filho: A+, A-, B+, B-

O- com AB+

Filho: A+, A-, B+, B-

O- com AB-

Filho: A- ou B-

A+ com A+

Filho: A+, A-, O+ ou O-

A+ com A-

Filho: A+, A-, O+ ou O-

A- com A-

Filho: A- ou O-

A+ com B+

Filho: é possível ser qualquer um dos tipos de sangue

A- com B+

Filho: é possível ser qualquer um dos tipos de sangue

A+ com B-

Filho: é possível ser qualquer um dos tipos de sangue

A- com B-

Filho: A-, B-, AB- ou O-

A+ com AB+

Filho: A+, A-, B+, B-, AB+ ou AB-

A+ com AB-

Filho: A+, A-, B+, B-, AB+ ou AB-

A- com AB+

Filho: A+, A-, B+, B-, AB+ ou AB-

A- com AB-

Filho: A-, B- ou AB-

B+ com B+

Filho: B+, B-, O+, O-

B+ com B-

Filho: B+, B-, O+ ou O-

B- com B-

Filho: B- ou O-

B+ com AB+

Filho: A+, A-, B+, B-, AB+ ou AB-

B+ com AB-

Filho: A+, A-, B+, B-, AB+ ou AB-

B- com AB+

Filho: A+, A-, B+, B-, AB+ ou AB-

B- com AB-

Filho: A-, B- ou AB-

AB+ com AB+

Filho: A+, A-, B+, B-, AB+ ou AB-

AB+ com AB-

Filho: A+, A-, B+, B-, AB+ ou AB-

AB- com AB-

Filho: A-, B- ou AB-

E se não for nenhuma das combinações acima?

Cientificamente o tipo sanguíneo da criança deve ser um dos que estão listados nas combinações acima. Um resultado diferente não é possível, sendo assim, uma das possibilidades é um equívoco no resultado apresentado pelo laboratório.

A recomendação é de repetir o exame de sangue da criança e dos pais em um laboratório. Para maiores esclarecimentos, converse com seu médico da família ou com um clínico geral.

Tipos de sangue compatíveis para ter filhos

Na verdade, todos os tipos de sangue são compatíveis para gerar filhos.

A questão que pode causar maior preocupação é quando a mãe for Rh- (negativo) e o pai Rh+ (positivo). Nessa situação, o bebê pode herdar o fator Rh do pai, e por isso ao ter contato com o sangue da mãe, desencadear uma reação. O que chamamos de reação de "incompatibilidade".

O organismo da mãe não reconhece o fator Rh, que passa a ser entendido como um agente "agressor" para o seu organismo, e o corpo reage tentando expulsá-lo, o que pode levar a complicações na gravidez, inclusive ao aborto.

Por esse motivo, as gestantes fazem todos os exames de pré-natal, que indicaram essas possibilidades e situações como essa são tratadas com vacinas e orientações desde o início da gestação. Evitando problemas posteriores.

Mostrando como é importante uma consulta e acompanhamento pré-natal.

Mãe positivo e pai negativo, o filho pode ser negativo?

Sim. Quando os dois forem positivos, ou apenas um for positivo, quer dizer que a criança pode ser tanto positivo quanto negativo.

Como confirmar o tipo sanguíneo do filho?

O tipo sanguíneo é pesquisado logo no nascimento, com o teste do pezinho. Mas pode ser solicitado em uma amostra de sangue a qualquer momento da sua vida.

Durante a gestação também existem testes e exames capazes de identificar o sangue do bebê, mas oferecem riscos, sendo solicitado apenas quando realmente necessário.

Para maiores esclarecimentos, converse com seu médico da família, clínico geral ou hematologista.

Leia também:

Referência:

ABHH - Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular.

Sai do umbigo uma secreção com mau cheiro, o que pode ser?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Sair uma secreção com mau cheiro do umbigo pode ter várias causas, desde uma inflamação local, uma infecção (foliculite), uma reação a um corpo estranho (piercing), até a persistência do úraco, que é uma estrutura embrionária em forma de tubo que liga o umbigo à bexiga.

Durante a formação do nosso corpo, ainda dentro do útero materno, várias estruturas se formam e se modificam até o desenvolvimento estar completo. Após o nascimento, o úraco se fecha e forma um ligamento entre o umbigo e a bexiga. Quando isso não ocorre, forma-se uma espécie de canal entre abexiga e o umbigo. Durante o crescimento, podem se formar secreções dentro dele que são eliminadas pela cicatriz umbilical, principalmente quando ocorrem infecções locais.

Outra problema raro que pode estar presente no umbigo é um foco de endometriose, que é o desenvolvimento das células do endométrio (camada interna do útero) fora da cavidade uterina.

Como as causas e os tratamentos podem ser muito variados, deve-se sempre consultar um médico nessas situações. O clínico geral é o profissional indicado para tratar ou realizar o encaminhamento a outros especialistas.

Leia também:

Dor no umbigo: o que pode ser?

Umbigo inflamado: o que pode ser?

Dor e sangramento no umbigo: o que pode ser e o que fazer?

Hérnia umbilical: sintomas, complicações e perigos

Minha barriga tem feito barulho, pode ser gases?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Barulho na barriga está relacionado com o movimento dos intestinos (peristaltismo intestinal). Esse movimento é típico do processo completo da digestão e está presente ao longo de todo o tubo digestivo, desde o esôfago e o estômago aos intestinos.

Normalmente, o movimento se dá pela presença das secreções que se misturam com a comida ingerida pela pessoa. A mistura de fezes líquidas e gases quando o intestino faz seu movimento produz esses sons que são percebidos pela pessoa e às vezes ouvidos por quem estiver por perto.

Apesar de desconfortáveis e fazer com que a pessoa fique com vergonha, esse barulho é algo natural do nosso organismo.

Quais as causas de gases intestinais?

Os gases intestinais são formados pelo ar que é engolido com a alimentação e pelas bactérias que habitam o intestino, sobretudo após a ingestão de certos alimentos como feijão, grão-de-bico, ervilhas, leite, brócolis, lentilhas, repolho, entre outros.

Pessoas que não produzem enzimas que atuam na digestão e “quebra” de alguns tipos de açúcares também tendem a produzir mais gases após a ingestão de alimentos que possuem esses açúcares. É o caso, por exemplo, dos indivíduos com deficiência de lactase, a enzima que atua na digestão da lactose, o açúcar do leite.

Os gases intestinais também podem ser causados pelo uso de medicamentos antibióticos, síndrome do cólon irritável e má absorção intestinal.

Quais são os sintomas de gases intestinais?

A presença de gases intestinais provoca dor abdominal e deixa a barriga dura e inchada, podendo causar barulhos dentro da barriga e expulsão excessiva de gases.

Algumas pessoas são mais tolerantes à produção de gases intestinais e não sentem muito desconforto, mesmo quando são produzidos em grandes quantidades, enquanto outras sentem incômodo mais facilmente.

Qual é o tratamento para gases intestinais?

Para facilitar a saída dos gases, é recomendado atividade física frequente, como por exemplo a caminhada, que ajuda a eliminação dos gases. Além disso, evitar alimentos que aumentam a produção de gases como doces, refrigerante, massas, entre outros.

O controle da produção de gases intestinais é feito através de ajustes na alimentação, evitando alimentos que aumentam a produção dos mesmos. Para identificar qual o alimento ou o grupo de alimentos que causam o problema, pode ser necessário ir eliminando cada um pouco a pouco da dieta.

Alguns medicamentos, como a dimeticona e o salicilato de bismuto ajudam a eliminar os gases e aliviam os sintomas, como a dor e o desconforto.

Na persistência dos sintomas, consulte um médico de família ou um clínico geral para uma avaliação e orientação quanto ao tratamento adequado.

Leia também:

Quais os exercícios físicos para eliminar gases?

O que é bom para dor de barriga?

Minha barriga está dolorida quando aperto. O que pode ser?

Formigamento na cabeça: o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Formigamento na cabeça pode ser sinal de hiperparatireoidismo, enxaqueca com aura ou ainda problemas mais graves como infarto e AVC (derrame).

O formigamento normalmente é causado por compressão de algum nervo ou falta de sangue, mas as causas variam e, por isso, é importante estar atento/a também a outros sintomas.

No hiperparatireoidismo (excesso de funcionamento das glândulas paratireoides), além do formigamento na cabeça e em outras partes do corpo, a pessoa também pode apresentar:

  • Fraqueza muscular;
  • Falta de apetite;
  • Cansaço;
  • Emagrecimento;
  • Prisão de ventre;
  • Dor abdominal;
  • Náuseas;
  • Vômitos.

A enxaqueca com aura caracteriza-se por dor de cabeça, distúrbios visuais, auditivos, sensitivos ou motores. Entre eles estão:

  • Formigamento na cabeça, boca, língua e membros;
  • Dificuldade para falar;
  • Tontura;
  • Visão borrada.

Se o formigamento na cabeça vier acompanhado por formigamentos no rosto, braço ou perna apenas de um lado do corpo, pode ser sinal de "derrame" (Acidente Vascular Cerebral - AVC) e a pessoa deve ir imediatamente ao hospital.

Quando o formigamento corre para o braço, principalmente o esquerdo, e é seguido por sintomas como dor no peito ou no pescoço, dor no braço (normalmente esquerdo), falta de ar, suor e náuseas, pode ser o início de um infarto e a pessoa deve procurar um pronto-socorro o mais rápido possível.

Se o formigamento na cabeça persistir, o mais indicado é procurar o/a clínico geral, médico/a de família ou neurologista.

Pode lhe interessar ainda: Sinto estalos em minha cabeça, como estalar de dedos. O que pode ser?

Gosto metálico na boca, o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O gosto metálico na boca pode ter várias causas, como alterações hormonais na gravidez, alimentação, medicamentos ou ainda pode ser sintoma de alguma doença. O gosto metálico na boca é um tipo de alteração da sensação do paladar, chamada disgeusia.

Dentre as possíveis causas de gosto metálico na boca estão:

  • Uso de medicamentos como metronidazol, antibióticos, vitamina B12 e ferro;
  • Gravidez;
  • Boca seca por diminuição da produção de saliva (xerostomia);
  • Intoxicação por mercúrio ou chumbo;
  • Uso de prótese mal posicionada ou aparelhos ortodônticos por longo período sem revisão;
  • Infecção e alguns tipos de cirurgia no ouvido;
  • Dengue;
  • Doença de Ménière;
  • Distúrbios neurológicos;
  • Insuficiência renal.

A eliminação do gosto metálico depende da identificação e do tratamento específico da sua causa. Em algumas situações, como na gravidez, o gosto metálico irá desaparecer naturalmente ao longo da gestação ou após o nascimento do bebê.

O/a médico/a clínico geral ou médico/a de família pode diagnosticar a causa para as alterações do gosto ou orientar o encaminhamento para um/a outro/a profissional.

Saiba mais em:

Gosto amargo na boca pode ser sintoma de quê?

Gosto de podre na boca o que pode ser?

Tenho a boca seca constantemente. O que pode ser?

Gosto amargo na boca durante a gravidez. O que pode ser?

Quando o gosto amargo na boca é sinal de problema de fígado? O que fazer?

Por que o esperma sai fora da vagina ao levantar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O esperma sai da vagina ao levantar por ação da gravidade.

Durante o ato sexual, quando não há uso de preservativo, o esperma resultante da ejaculação será depositado na vagina. A vagina é composta por vários músculos. Após a relação, o esperma irá sair aos poucos pela vagina.

Quando a mulher se levanta, com a ação da gravidade do planeta, a quantidade de esperma que sai da vagina será maior, pois isso ela pode ter uma percepção diferente de quando ela permanece deitada.

Mesmo com a saída de determinada quantidade de esperma pela vagina, a quantidade que entrou durante a relação sexual, é suficiente para possibilitar uma gravidez.

A mulher que não queira engravidar e que queira se prevenir de doenças sexualmente transmissíveis deve usar preservativo feminino ou masculino em todas as relações sexuais.