Perguntar
Fechar

Sangue

Ao fazer necessidades sai sangue, posso estar com câncer?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não necessariamente, o sangramento nas fezes pode ter diversas causas, tumores não são a única causa de sangramento. Existem causas benignas como fissuras anais ou hemorroidas e causas de maior gravidade como câncer de cólon.  Além dessas também podem ser citadas a Doença diverticular, a angiodisplasia ou mesmo a Doença de Crohn.

Para definir o motivo do sangramento retal é importante avaliar a quantidade e o aspecto do sangramento. Geralmente o sangramento em pequena quantidade, de uma coloração mais viva, que é notado no papel higiênico se deve a causas como hemorroidas ou fissuras anais. Tumores retais também podem causar esse tipo de sangramento.

Já quando o sangramento é mais intenso e abundante pode tratar-se de câncer, de angiodisplasias, doença diverticular ou doença inflamatória intestinal.

Quando as fezes apresentam sangue digerido, ou seja, de coloração bem escura e odor fétido geralmente a causa se deve a afecções do tubo digestivo em porções mais altas como esôfago, estômago ou duodeno.

O diagnóstico das doenças que podem causar esse tipo de sangramento depende da história clínica, do exame físico e muitas vezes de exames complementares como a colonoscopia, exame que visualiza o interior do cólon.

Caso esteja apresentando sangramento retal consulte o seu médico de família ou clínico geral para uma avaliação e diagnóstico preciso. 

Pode também ser do seu interesse:

Tive um sangramento anal, o que pode ser?

Grávida pode doar sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não. Grávida não pode doar sangue.

Gravidez é uma situação temporária de impedimento para a doação de sangue. Durante a gestação, ocorrem algumas alterações no sangue da mulher. A grávida possui um maior volume plasmático, uma alteração na massa das células vermelhas e, por consequência, uma anemia fisiológica. Essa adaptação é feita para garantir o fornecimento de nutrientes para o feto e seu crescimento e desenvolvimento adequado.

Com a doação de sangue, o organismo precisa repor os nutrientes e as células sanguíneas. E, durante a gravidez, esse período pode não ser suficiente, prejudicando o aporte sanguíneo para a mulher e o feto.

A mulher grávida não deve doar sangue e precisa realizar suas consultas de rotina do pré-natal.

Leia também: 7 Coisas que uma Grávida Não Deve Fazer

Quais os riscos de uma transfusão de sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

As transfusões de sangue que ocorrem atualmente são muito seguras e o receptor apresenta riscos mínimos de adquirir alguma infecção.

Mas como todo procedimento médico, a transfusão de sangue pode apresentar algumas complicações de imediato e no futuro, entre elas:

  • Reação febril;
  • Reação alérgica;
  • Contaminação bacteriana;
  • Incompatibilidade de tipo sanguíneo;
  • Hipotermia;
  • Alteração eletrolítica (hiper ou hipocalemia, hipocalcemia);
  • Doenças infecciosas.

Em geral, essas complicações são manejadas de imediato ou no acompanhamento realizado pelo/a paciente.

Leia também:

Existem tipos de sangue incompatíveis?

Tipos de sangue.

A partir de que idade se pode doar sangue?

Em 31/05/2015, o Ministério da Saúde lançou uma plataforma digital para monitorar com mais precisão os procedimentos de transfusão de sangue e garantir a melhoria do processo de vigilância nos centros de hemoderivados.

Os vírus e bactérias conhecidos atualmente são barrados durante o processamento do sangue e antes da transfusão. Sabemos que novos vírus e micro-organismos podem surgir, por isso, a transfusão de sangue é indicada nos casos de real necessidade para salvar a vida da pessoa.

Tenho tosse com sangue durante a noite, o que pode ser?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O que você tem é tosse com sangue; é um sintoma único e importante, mas com um único sintoma, mesmo que seja um sintoma tão peculiar, não dá para fazer diagnóstico, vá a um médico o mais breve possível, você precisa ser examinado e fazer exames.

Quem tem infecção urinária pode doar sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Quem está com infecção urinária pode doar sangue.

Caso a infecção urinária seja decorrente de uma pielonefrite (infecção nos rins), a pessoa deve aguardar 1 mês para doar sangue.

Caso a infecção urinária seja restrita à bexiga (cistite), a pessoa pode doar sangue normalmente.

A doação de sangue é uma prática muito importante que pode salvar vidas. Se você tem entre 18 e 69 anos de idade, acima de 50 Kg, procure um Hemocentro próximo de você para maiores informações.

Leia também:

De quanto em quanto tempo posso doar sangue?

Faço tratamento de fibromialgia e reumatismo no sangue...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode em parte ser causado pelos medicamentos que toma, ou ser realmente por causa dos ''nervos'', mesmo não tendo ''passado nervoso'' nos últimos dias. Caso esses sintomas persistam deve voltar ao seu médico para ver se algo precisa ser feito ou mudado.

Minha namorada está com anemia muito profunda...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Ela deve procurar um médico hematologista (Hematologia) que vai conduzir a investigação e o tratamento. Não tenho muito o que dizer a esse respeito já que o principal é descobrir a causa, qual doença está causando essa anemia e isso geralmente o hematologista consegue descobrir, com o diagnóstico em mãos é só fazer  tratamento adequado.

Meu filho esta evacuando praticamente só sangue...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

É algum tipo de infecção intestinal, precisa levar ele ao médico imediatamente.

Quem tem Parkinson pode dar sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Quem tem Parkinson pode doar sangue.

Parkinson é uma desordem crônica neurodegenerativa caracterizada por tremores ao repouso, rigidez, distúrbios na marcha e lentidão nos movimentos.

O Parkinson não é impedimento para a doação de sangue. Quem tem Parkinson pode doar sangue normalmente.

A doação de sangue é um procedimento simples e que pode salvar vidas.

Para doar sangue você precisa:

  • Ter entre 18 e 69 anos de idade
  • Pesar acima de 50Kg
  • Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas
  • Estar descansado.

No banco de sangue você pode buscar outras informações sobre impedimentos temporários e permanentes para a doação de sangue.

Leia também:

Quem tem Parkinson pode dirigir?

De quanto em quanto tempo posso doar sangue?

Quem fez um transplante pode doar sangue?

Sim, em geral, quem fez transplante pode doar sangue, mas precisa esperar 1 ano para fazer a doação. Isso nos casos de transplantes em que os órgãos ou tecidos são provenientes de outra pessoa ou algum animal.

Já as pessoas que fizeram ​transplante de córnea ou transplante de dura-máter (meninge) estão definitivamente impedidos de doar sangue.

A razão de algumas cirurgias impedirem a doação de sangue está relacionada com a doença que originou a necessidade da cirurgia.

As doenças e condições que impedem a doação de sangue de forma temporária ou permanente estão indicadas na portaria nº 1.353 de 2011 do Ministério da Saúde.

Quais os níveis ideais de colesterol no sangue?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os níveis ideais de colesterol no sangue são diferentes para homens e mulheres e variam conforme a idade. Para pessoas (homem ou mulher) com até 19 anos, os valores ideais de colesterol são os seguintes:

  • Colesterol total: Menos de 170 mg/dL;
  • Colesterol não HDL: Menos de 120 mg/dL;
  • Colesterol LDL (colesterol “ruim”): Menos de 100 mg/dL;
  • Colesterol HDL (colesterol “bom”): Mais de 45 mg/dL.

Homens com 20 anos ou mais devem apresentar os seguintes valores de colesterol no sangue:

  • Colesterol total: 125 a 200 mg/dL;
  • Colesterol não HDL: Menos de 130 mg/dL;
  • Colesterol LDL (colesterol “ruim”): Menos de 100 mg/dL;
  • Colesterol HDL (colesterol “bom”): 40 mg/dL ou mais.

Para mulheres com 20 anos ou mais, os níveis ideais de colesterol são:

  • Colesterol total: 125 a 200 mg/dL;
  • Colesterol não HDL: Menos de 130 mg/dL;
  • Colesterol LDL (colesterol “ruim”): Menos de 100 mg/dL;
  • Colesterol HDL (colesterol “bom”): 50 mg/dL ou mais.

Os triglicerídeos são gorduras ingeridas através da alimentação e também produzidas pelo organismo, que servem de reserva energética para seu metabolismo. Os níveis séricos não devem ultrapassar 150 mg/dL.

O que é o colesterol?

O colesterol é um tipo de gordura encontrada em todas as células do corpo. O colesterol é produzido pelo fígado e encontrado em alguns alimentos, como carnes e laticínios.

O corpo humano precisa de colesterol para funcionar adequadamente. Porém, se os níveis de colesterol no sangue estiverem altos, aumentam os riscos de doenças cardiovasculares, como infarto e derrame cerebral.

Colesterol HDL

HDL é a significa em inglês para lipoproteína de alta densidade. Isso significa que esse colesterol é relativamente “pesado”, por isso não flutua na superfície do sangue e não se acumula na parede das artérias. Daí ser conhecido como “bom” colesterol, pois além de não formar placas de gordura nas artérias, remove o colesterol ruim (LDL) do sangue.

Colesterol LDL

LDL é a sigla em inglês para lipoproteína de baixa densidade. Ao contrário do bom colesterol, o LDL é mais leve e por isso tende a se acumular na parede das artérias, formando placas de gordura que podem obstruir o fluxo de sangue e causar infarto e derrame cerebral (AVC). Por isso é conhecido como colesterol "ruim".

Colesterol VLDL

VLDL é a sigla em inglês para lipoproteína de muito baixa densidade. Também é considerado como colesterol "ruim", pois também contribui para o acúmulo de placas de gordura nas artérias.

O que pode aumentar os níveis de colesterol? Fumar

Fumar aumenta os níveis de LDL e diminui os níveis do bom colesterol (HDL). o que contribui para o maior risco de acúmulo de gordura nos vasos.

Idade e sexo

À medida que mulheres e homens envelhecem, seus níveis de colesterol aumentam. Antes da menopausa, as mulheres apresentam níveis mais baixos de colesterol total do que os homens da mesma idade. Após a menopausa, os níveis de colesterol LDL nas mulheres tendem a aumentar.

História familiar

A genética pode determinar a quantidade de colesterol que o corpo produz. Por isso, é comum haver vários casos de colesterol alto na mesma família.

O que pode diminuir os níveis de colesterol? Dieta

Alimentos ricos em gordura de origem animal (gordura saturada), aumentam os níveis de colesterol LDL no sangue. A gordura saturada está presente em alimentos como carnes, laticínios, chocolate, alimentos processados e fritos. Reduzir o consumo desses alimentos ajuda na redução do colesterol ruim e elevar o bom.

Atividade física

A atividade física regular pode ajudar a diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL), além de contribuir para a perda de peso. Para isso, recomenda-se praticar exercícios físicos durante 30 minutos, pelo menos 4 vezes por semana ou diariamente.

Pessoas com mais de 20 anos de idade devem verificar os níveis de colesterol pelo menos uma vez a cada 5 anos. Homens com 45 a 65 anos e mulheres dos 55 aos 65 anos devem realizar o exame de colesterol uma vez a cada 1 ou 2 anos.

Para maiores esclarecimentos, consulte um médico clínico geral ou médico de família.

O que significa o resultado desse exame de sangue...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Exames dentro do limite da normalidade.