Pergunte ao Médico
Como Funciona

Gastroenterologia

Ferro causa fezes escuras?

Sim, a ingestão de medicamentos com ferro na sua composição causam fezes escuras, como no caso do sulfato ferroso ou do ácido fólico com ferro.

Uma das principais causas de anemia é a deficiência de ferro na dieta e a utilização de medicamentos com ferro é bastante comum, sendo a queixa de fezes escurecidas muito frequente. 

Dr. Ivan Ferreira
Ardência no estômago depois de comer: o que pode ser?

Ardência no estômago depois de comer pode ser sintoma de doença do refluxo gastroesofágico, que muitas vezes é confundida com gastrite, azia ou má digestão.

A doença do refluxo caracteriza-se pelo retorno do conteúdo ácido do estômago para o esôfago, devido ao mau funcionamento de uma válvula que separa os dois órgãos chamada esfincter.

Como resultado, o conteúdo gástrico, que inclui também o ácido que ajuda na digestão, volta para o esôfago, que não está preparado para recebê-lo.

Se não for devidamente tratado, o refluxo pode causar esofagite (inflamação do esôfago), podendo ainda provocar um estreitamento do órgão e o aparecimento de úlcera. Esses casos mais graves podem estar relacionados com câncer de esôfago.

Veja também: Refluxo tem cura? Qual o tratamento?

A sensação de ardência ou queimação sobe do estômago em direção à garganta, com regurgitação do ácido estomacal quando chega à boca.

O refluxo é mais comum quando a pessoa bebe em excesso ou come alimentos gordurosos ou muito condimentados, pois relaxam o esfincter e permitem o refluxo gástrico.

Os medicamentos antiácidos apenas aliviam os sintomas de ardência ou queimação, mas não curam o problema.

Sentir ardência no estômago depois de comer deixa de ser normal se o paciente tiver azia e regurgitação duas vezes por semana ou mais. Nesses casos, deve-se consultar um médico gastroenterologista para avaliar a situação e indicar o tratamento adequado.

A ausência de vesícula pode danificar o fígado?

A ausência de vesícula não danifica o fígado, apenas a digestão de certos alimentos pode ser mais difícil, principalmente aqueles ricos em gordura, porém o fígado pode sim ser acometido por qualquer doença independente da presença ou não da vesícula biliar. O ideal é manter uma alimentação saudável e equilibrada, pobre em gorduras, sem excessos de proteínas e ricas em vegetais.

Dr. Charles Schwambach
Esteatose hepática tem cura? Qual o tratamento?

A esteatose hepática pode ser revertida com o tratamento e mudanças no estilo de vida. Não existe tratamento específico. O alvo deve ser o tratamento dos fatores de risco: obesidade, diabetes mellitus, dislipidemia (problema de colesterol), psoríase e uso de medicações, como corticoides, estrogênio, amiodarona, antirretrovirais, diltiazen e tamoxifeno.

Perder peso é uma das medidas mais aconselhadas. Apesar disso, não é recomendado perder mais de 1,5 kg por semana. Praticar atividade física de forma regular é essencial, porque contribui para a diminuição do colesterol e aumenta o efeito da insulina.

É muito importante controlar o colesterol e o diabetes, e quando for possível, substituir remédios que possam contribuir para a esteatose.

Alguns medicamentos apresentam resultados questionáveis, como a metformina (no caso de pacientes não-diabéticos), vitamina E e C, losartan e Orlistat (Xenical®). Assim, estes exemplos não são formalmente indicados.

A esteatose hepática deverá ser seguida pelo médico gastroenterologista e o controle da obesidade, do diabetes mellitus e da dislipidemia deverá ser feito pelo médico endocrinologista.

Dra. Ângela Cassol
Hérnia de hiato pode causar boca amarga?

Sim, hérnia de hiato pode causar boca amarga e mau hálito devido ao refluxo dos ácidos estomacais e do conteúdo alimentar (refluxo gastroesofágico).

Os sintomas da hérnia de hiato são, na realidade, provocados pela doença do refluxo, um problema muito comum em pacientes com hérnia hiatal. Dentre os principais estão:

  • Azia persistente (sensação de queimação no esôfago, sentida desde a porção superior do abdômen até à garganta);
  • Regurgitação de ácido e restos de alimentos;
  • Dificuldade para engolir;
  • Gosto amargo na boca;
  • Mau hálito.

Outros sintomas menos frequentes são:

  • Irritação na garganta;
  • Tosse crônica;
  • Rouquidão;
  • Sensação de engasgo noturno.

É importante lembrar que o refluxo gastroesofágico pode ocorrer mesmo sem hérnia de hiato, embora esta seja a sua principal causa.

A hérnia de hiato é o deslocamento do estômago para o tórax através do hiato esofágico, um orifício que permite a passagem do esôfago do tórax para o abdômen.

Quando o refluxo é pequeno, o tratamento da hérnia de hiato pode ser clínico, através de dieta adequada, orientação postural e medicamentos específicos. Se o refluxo for intenso ou se não houver resposta ao tratamento clínico, opta-se pela cirurgia.

O diagnóstico e o tratamento da hérnia de hiato é da responsabilidade do médico gastroenterologista.

Esofagite pode dar dor nas costas e provocar sangramento?

Sim, esofagite pode dar dor nas costas e provocar sangramento. Na realidade, essa dor nas costas é uma dor irradiada do peito. Já o sangramento pode ocorrer principalmente em esofagites causadas por medicamentos ou quando a inflamação é muito grande.

A dor torácica é um dos sintomas da esofagite, uma vez que o esôfago está localizado no tórax. Porém, ador pode irradiar para as costas, mandíbula e braços, sendo frequentemente confundida com uma dor cardíaca.

O sangramento ocorre sobretudo em esofagites causadas pormedicamentos na forma de comprimidos, como anti-inflamatórios, corticoides, vitamina D, antibióticos, entre outros. Nesses casos, a lesão ocorre principalmente quando o comprimido é engolido sem água ou o paciente está deitado.

Os primeiros sintomas (dor no peito, dor e dificuldade para engolir) geralmente surgem algumas horas após a ingestão do medicamento. A esofagite pode evoluir para hemorragia e perfuração do esôfago.

Casos de esofagite em que a inflamação é exacerbada também podem apresentar sangramento. O sangue pode ser observado no vômito ou nas fezes, que podem ser escuras devido à presença de sangue digerido.

Quais os principais sintomas de esofagite?
  • Dor no tórax ou na garganta: A dor pode se manifestar como uma sensação de queimação, de peso ou facada, podendo irradiar para as costas, madíbula e braços. Se a esofagite for causada por refluxo, a dor pode ser mais intensa após as refeições ou quando a pessoa está deitada;
  • Dificuldade para engolir: Quando o paciente engole, tem uma sensação de que o alimento fica entalado no peito e há também um aumento da dor torácica;
  • Sangramentos (hemorragia): Pode ocorrer quando a inflamação é mais acentuada, com presença de sangue no vômito e nas fezes.

Leia também: Esofagite causa perda de peso? O que fazer para evitar isso?

No entanto, dor nas costas e sangramento podem ser sintomas de muitas outras doenças e não ter nenhuma relação com a esofagite.

Por isso, o melhor é consultar o médico gastroenterologista para uma melhor investigação.

Também pode lhe interessar: Esofagite pode virar câncer?

O que é xantelasma gástrico?

Xantelasma gástrico é uma doença rara, que ocorre no estômago, pode-se apresentar em uma ou mais lesões, são pequenas lesões de forma circular ou oval, com coloraçäo amarela ou amarelo-esbranquiçada. não sabemos bem a causa deste tipo de lesão, pode estra relacionado ao colesterol elevado, podemos dizer que de forma geral e leiga que xantelasma gástrico é um pequeno tumor do estômago geralmente benigno.

Dr. Charles Schwambach
Toda hérnia tem que ser operada?

Sim, toda hérnia umbilical e inguinal deve ser operada, a não ser que a pessoa tenha alguma contraindicação para a cirurgia, como doenças graves ou ter menos de 5 anos de idade. Fora esses casos excepcionais, todas as hérnias têm que ser operadas.

Isso porque, apesar de ser possível conviver com uma hérnia durante anos, sem que haja qualquer complicação, a qualquer momento pode ocorrer um estrangulamento hernial e a hérnia pode "estourar".

O estrangulamento é a complicação mais grave de uma hérnia umbilical ou inguinal, pois pode causar a morte do paciente devido a uma infecção generalizada.

O estrangulamento hernial ocorre quando o intestino fica preso na abertura que permitiu o seu extravasamento e não pode mais voltar para dentro do abdômen.

Se isso não for tratado com urgência, essa parte do intestino fica "estrangulada" e deixa de receber oxigênio através do sangue. O resultado é uma gangrena (necrose), que provoca a morte dessa alça intestinal.

Com o rompimento dessa porção do intestino, líquidos e fezes que estava no interior do órgão extravasam para o abdômen, podendo causar uma infecção generalizada da cavidade abdominal que pode ser fatal.

Leia também:

Hérnia inguinal: como é a cirurgia e recuperação pós operatório?

Uma hérnia pode voltar depois da cirurgia?

O estrangulamento da hérnia causa sintomas?

O estrangulamento hernial provoca os seguintes sintomas:

  • Dor contínua e intensa durante várias horas no local da hérnia;
  • Distensão (estufamento) abdominal;
  • Perda de apetite;
  • Náuseas;
  • Vômitos.

Na presença desses sintomas, é preciso procurar atendimento médico com urgência para que seja feita uma cirurgia.

É importante lembrar que o estrangulamento pode ocorrer em hérnias pequenas e grandes, mesmo que a hérnia tenha dias ou anos.

Tal complicação pode ocorrer a qualquer momento e é imprevisível. Por essa razão, é altamente recomendável que todas as hérnias inguinais e umbilicais sejam operadas.

Para maiores esclarecimentos, consulte um médico especialista em gastrocirurgia.

Também podem lhe interessar:

Como saber se tenho uma hérnia?

Quais são os tipos de hérnia?

Quem tem hérnia umbilical pode engravidar?