Gastroenterologia

Quais os sintomas de problemas no pâncreas?

Os sintomas de problemas no pâncreas são decorrentes das doenças causadas pelo mal funcionamento desta glândula, tais como pancreatite aguda ou crônica, câncer, diabetes, cálculos e cistos.

O pâncreas não dói, por isso o paciente não irá referir dor na glândula. Os sintomas que podem indicar um problema no pâncreas são dores abdominais acompanhadas de vômito e diarreia.

Cada doença no pâncreas poderá manifestar diferentes sintomas:

  • Pancreatite aguda (ocorre subitamente durante pouco tempo) ou crônica (destrói lentamente o pâncreas):

    • Sintomas:

      • Dores abdominais muito fortes, que podem ser acompanhadas de vômitos e febre;
      • Em cerca de 20% dos casos de pancreatite, a doença se apresenta de uma forma muito grave, com altas taxas de mortalidade, sobretudo quando vem acompanhada de alguma infecção.
    • Causas:
      • Cálculos na vesícula;
      • Excesso de gordura corporal, ou seja, pessoas obesas estão mais propensas a terem pancreatite;
      • Cálculos na vesícula (pancreatite aguda);
      • Alcoolismo (pancreatite crônica);
  • Diabetes tipo 1: O sistema imunológico do paciente ataca as células beta do pâncreas, responsáveis pela produção de insulina;
  • Diabetes tipo 2: É mais frequente em pessoas com mais de 40 anos. As glândulas suprarrenais excretam grandes doses de adrenalina que, além de acelerar o coração, tem a capacidade de liberar glicose armazenada no organismo. Para equilibrar essa ação, o pâncreas começa a produzir altas doses de insulina, o que pode levar ao esgotamento da glândula. O resultado é o aparecimento ou a piora da doença.
    • Sintomas (diabetes tipo 1 e 2):
      • Incapacidade de produzir insulina;
      • Hiperglicemia (excesso de açúcar no sangue);
    • Causas (diabetes tipo 1 e 2):
      • Maus hábitos alimentares;
      • Sedentarismo;
      • Estresse diário;
      • Hereditariedade.
  • Câncer de pâncreas:
    • Sintomas: No inicio, o câncer pancreático praticamente não manifesta sintomas, o que dificulta um diagnóstico precoce. Quando estão presentes, os sintomas podem incluir:
      • Dores abdominais;
      • Perda de peso;
      • Icterícia;
      • Fraqueza;
      • Diarreia;
      • Tontura;
      • Anemia;
      • Diabetes tipo II.
    • Causas:
      • Tabagismo contínuo: pode aumentar em 3 vezes as chances do desenvolvimento de câncer de pâncreas;
      • Consumo excessivo de gordura;
      • Bebidas alcoólicas;
      • Exposição prolongada a produtos químicos como pesticidas e solventes;
      • Pancreatite crônica;
      • Diabetes mellitus.

Se estiver com alguns dos sintomas apresentados, consulte um médico clínico geral ou médico de família. Dependendo do diagnóstico, ele poderá lhe encaminhar para um gastroenterologista ou endocrinologista.

Esofagite pode dar dor nas costas e provocar sangramento?

Sim, esofagite pode dar dor nas costas e provocar sangramento. Na realidade, essa dor nas costas é uma dor irradiada do peito. Já o sangramento pode ocorrer principalmente em esofagites causadas por medicamentos ou quando a inflamação é muito grande.

A dor torácica é um dos sintomas da esofagite, uma vez que o esôfago está localizado no tórax. Porém, ador pode irradiar para as costas, mandíbula e braços, sendo frequentemente confundida com uma dor cardíaca.

O sangramento ocorre sobretudo em esofagites causadas pormedicamentos na forma de comprimidos, como anti-inflamatórios, corticoides, vitamina D, antibióticos, entre outros. Nesses casos, a lesão ocorre principalmente quando o comprimido é engolido sem água ou o paciente está deitado.

Os primeiros sintomas (dor no peito, dor e dificuldade para engolir) geralmente surgem algumas horas após a ingestão do medicamento. A esofagite pode evoluir para hemorragia e perfuração do esôfago.

Casos de esofagite em que a inflamação é exacerbada também podem apresentar sangramento. O sangue pode ser observado no vômito ou nas fezes, que podem ser escuras devido à presença de sangue digerido.

Quais os principais sintomas de esofagite?
  • Dor no tórax ou na garganta: A dor pode se manifestar como uma sensação de queimação, de peso ou facada, podendo irradiar para as costas, madíbula e braços. Se a esofagite for causada por refluxo, a dor pode ser mais intensa após as refeições ou quando a pessoa está deitada;
  • Dificuldade para engolir: Quando o paciente engole, tem uma sensação de que o alimento fica entalado no peito e há também um aumento da dor torácica;
  • Sangramentos (hemorragia): Pode ocorrer quando a inflamação é mais acentuada, com presença de sangue no vômito e nas fezes.

Leia também: Esofagite causa perda de peso? O que fazer para evitar isso?

No entanto, dor nas costas e sangramento podem ser sintomas de muitas outras doenças e não ter nenhuma relação com a esofagite.

Por isso, o melhor é consultar o médico gastroenterologista para uma melhor investigação.

Também pode lhe interessar: Esofagite pode virar câncer?

Toda hérnia tem que ser operada?

Sim, toda hérnia umbilical e inguinal deve ser operada, a não ser que a pessoa tenha alguma contraindicação para a cirurgia, como doenças graves ou ter menos de 5 anos de idade. Fora esses casos excepcionais, todas as hérnias têm que ser operadas.

Isso porque, apesar de ser possível conviver com uma hérnia durante anos, sem que haja qualquer complicação, a qualquer momento pode ocorrer um estrangulamento hernial e a hérnia pode "estourar".

O estrangulamento é a complicação mais grave de uma hérnia umbilical ou inguinal, pois pode causar a morte do paciente devido a uma infecção generalizada.

O estrangulamento hernial ocorre quando o intestino fica preso na abertura que permitiu o seu extravasamento e não pode mais voltar para dentro do abdômen.

Se isso não for tratado com urgência, essa parte do intestino fica "estrangulada" e deixa de receber oxigênio através do sangue. O resultado é uma gangrena (necrose), que provoca a morte dessa alça intestinal.

Com o rompimento dessa porção do intestino, líquidos e fezes que estava no interior do órgão extravasam para o abdômen, podendo causar uma infecção generalizada da cavidade abdominal que pode ser fatal.

Leia também:

Hérnia inguinal: como é a cirurgia e recuperação pós operatório?

Uma hérnia pode voltar depois da cirurgia?

O estrangulamento da hérnia causa sintomas?

O estrangulamento hernial provoca os seguintes sintomas:

  • Dor contínua e intensa durante várias horas no local da hérnia;
  • Distensão (estufamento) abdominal;
  • Perda de apetite;
  • Náuseas;
  • Vômitos.

Na presença desses sintomas, é preciso procurar atendimento médico com urgência para que seja feita uma cirurgia.

É importante lembrar que o estrangulamento pode ocorrer em hérnias pequenas e grandes, mesmo que a hérnia tenha dias ou anos.

Tal complicação pode ocorrer a qualquer momento e é imprevisível. Por essa razão, é altamente recomendável que todas as hérnias inguinais e umbilicais sejam operadas.

Para maiores esclarecimentos, consulte um médico especialista em gastrocirurgia.

Também podem lhe interessar:

Como é a cirurgia de hernia umbilical e qual é o tempo de recuperação?

Como saber se tenho uma hérnia?

Quais são os tipos de hérnia?

Quem tem hérnia umbilical pode engravidar?

Como aliviar cólica intestinal?

Para aliviar cólica intestinal causada por intestino preso e gases intestinais, siga as seguintes dicas:

  • Faça uma massagem abdominal para estimular o intestino:

    1. Espalhe um pouco de creme por todo o abdômen;
    2. Comece massageando a região inferior esquerda, com movimentos circulares e profundos, no sentido do ponteiro do relógio;
    3. Massageie essa região até senti-la menos dura;
    4. A seguir, faça a mesma massagem na parte inferior direita, superior direita e superior esquerda;
    5. Insista nas partes que estiverem mais endurecidas e doloridas;
    6. Termine a massagem com movimentos amplos e circulares por todo o abdômen, no sentido horário;
  • Beba água: A água deixa as fezes mais moles e favorece a passagem do bolo fecal pelo intestino;
  • Beba chá de funcho com erva cidreira: Esse chá ajuda a eliminar os gases intestinais que possam estra causando a cólica;
  • Tome o remédio dimeticona: A dimeticona elimina os gases intestinais e pode aliviar a cólica.

Veja também: Existe remédio para aliviar os sintomas da cólica intestinal?

Se a cólica intestinal vier acompanhada de diarreia, é provável que você esteja com uma infecção. Neste caso, o melhor a fazer é:

  • Procurar um médico para receber um tratamento adequado;
  • Manter uma boa hidratação;
  • Cuidar da alimentação.

Leia mais sobre o assunto em: Quais os sintomas de infecção intestinal?

Os alimentos indicados em caso de cólica intestinal com diarreia são:

  • Arroz;
  • Caldo de carne magra;
  • Banana-maçã;
  • Torradas.

Alimentos e bebidas que devem ser evitados:

  • Saladas;
  • Bagaço de frutas;
  • Fibras;
  • Café;
  • Leite;
  • Sucos;
  • Frituras;
  • Temperos fortes.

Se as cólicas intestinais não passarem, consulte um médico clínico geral, médico de família ou vá diretamente a um gastroenterologista, principalmente se você também tiver diarreia.

Hérnia de hiato pode causar boca amarga?

Sim, hérnia de hiato pode causar boca amarga e mau hálito devido ao refluxo dos ácidos estomacais e do conteúdo alimentar (refluxo gastroesofágico).

Os sintomas da hérnia de hiato são, na realidade, provocados pela doença do refluxo, um problema muito comum em pacientes com hérnia hiatal. Dentre os principais estão:

  • Azia persistente (sensação de queimação no esôfago, sentida desde a porção superior do abdômen até à garganta);
  • Regurgitação de ácido e restos de alimentos;
  • Dificuldade para engolir;
  • Gosto amargo na boca;
  • Mau hálito.

Outros sintomas menos frequentes são:

  • Irritação na garganta;
  • Tosse crônica;
  • Rouquidão;
  • Sensação de engasgo noturno.

É importante lembrar que o refluxo gastroesofágico pode ocorrer mesmo sem hérnia de hiato, embora esta seja a sua principal causa.

A hérnia de hiato é o deslocamento do estômago para o tórax através do hiato esofágico, um orifício que permite a passagem do esôfago do tórax para o abdômen.

Quando o refluxo é pequeno, o tratamento da hérnia de hiato pode ser clínico, através de dieta adequada, orientação postural e medicamentos específicos. Se o refluxo for intenso ou se não houver resposta ao tratamento clínico, opta-se pela cirurgia.

O diagnóstico e o tratamento da hérnia de hiato é da responsabilidade do médico gastroenterologista.

A ausência de vesícula pode danificar o fígado?

A ausência de vesícula não danifica o fígado, apenas a digestão de certos alimentos pode ser mais difícil, principalmente aqueles ricos em gordura, porém o fígado pode sim ser acometido por qualquer doença independente da presença ou não da vesícula biliar. O ideal é manter uma alimentação saudável e equilibrada, pobre em gorduras, sem excessos de proteínas e ricas em vegetais.

Dr. Charles Schwambach
Antibiótico muda a cor e o cheiro da urina e das fezes?

Alguns antibióticos podem mudar a cor e o cheiro da urina, mas dificilmente irão alterar a aparência ou o cheiro das fezes.

Dentre os remédios antibióticos que podem alterar a coloração da urina e deixá-la com uma cor avermelhada ou rosa destaca-se a rifampicina.

Já os medicamentos antibióticos da família da penicilina (amoxicilina, ampicilina, dicloxacilina, benzetacil, entre outros) podem deixar a urina com cheiro forte e desagradável.

Em relação às fezes, o efeito colateral mais comum dos antibióticos é a diarreia. Vários antibióticos podem provocar essa reação porque acabam destruindo também as bactérias benéficas que formam a flora intestinal.

Leia também: Quais podem ser os efeitos colaterais dos antibióticos?

Se você estiver tomando antibiótico e notar qualquer mudança no seu organismo, fale imediatamente com o médico que receitou o medicamento ou procure um médico de família ou clínico geral.

Também pode lhe interessar: Urina escura: o que pode ser?

Febre e dores no pé da barriga e no estômago...

Febre e dores no pé da barriga e no estômago podem ser sintomas de:

  • Apendicite: A dor começa de forma difusa ao redor do umbigo e aumenta, indo depois para o pé da barriga, mais ao lado direito. Causa dores abdominais, febre e vômitos e precisa ser tratada com urgência;
  • Gastroenterite: Neste caso, a febre e as dores no pé da barriga vêm acompanhadas também de vômitos e diarreia;
  • Diverticulite: Na maior parte dos casos, provoca febre e uma dor no pé da barriga, mais localizada no lado esquerdo, em pessoas com mais de 60 anos;
  • Pedras na vesícula biliar: A dor abdominal ocorre devido à obstrução da vesícula por uma ou mais pedra. Se a obstrução for prolongada, a vesícula pode inflamar, causando, além da dor, febre e vômitos.

No seu caso específico, as fezes amareladas podem indicar um problema no fígado, uma vez que a falta de bile nas fezes pode deixá-las amarelas.

As pedras na vesícula são uma hipótese, mas o mais indicado é procurar um médico clínico geral ou médico de família o quanto antes para que seja diagnosticada e tratada a origem dos seus sintomas.