Perguntar
Fechar

Dor

Leves enjoos e dor de cabeça há 2 semanas o que pode ser?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Seus sintomas são bem genéricos, mas não indicam para nenhuma das doenças que você citou. Um problema no estômago até poderia ser. "Problemas emocionais" entrariam na lista com certeza; gravidez, até poderia provocar os enjôos, mas não provocaria a dor de cabeça.

Bolinhas com pus na parte de dentro da vagina e muita dor. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Bolinhas com pus na parte de dentro da vagina que provocam muita dor podem ser algum tipo de infecção vaginal. O pus e a dor são sinais e sintomas de infecção, o que reforça as chances de ser uma infecção vaginal.

Em geral, as infecções vaginais produzem também sintomas como:

  • Corrimento;
  • Sensação de desconforto abaixo do estômago;
  • Coceira;
  • Dor ao urinar;
  • Dor ou dificuldade para ter relações sexuais.

As vulvovaginites, como são chamadas as infecções vaginais, quase sempre têm como causa micro-organismos (fungos, bactérias) que podem ou não ser transmitidos pelo contato sexual.

Porém, uma infecção vaginal também pode estar relacionada com fatores físicos, químicos, hormonais e anatômicos, que aumentam a predisposição para desencadear o processo.

Tais fatores modificam a flora vaginal, favorecendo o aparecimento de infecções. Entre eles estão:

  • Diabetes;
  • Uso de esteroides;
  • Traumas;
  • Uso de lubrificantes e absorventes internos e externos;
  • Depilação exagerada e frequente;
  • Roturas perineais;
  • Prática de sexo não convencional;
  • Uso de DIU;
  • Estrogênio baixo ou elevado.

Para saber ao certo a origem dessas bolinhas com pus dentro da vagina, você deve procurar o/a médico/a ginecologista ou o/a médico/a de família. Ele/ela poderá diagnosticar a origem dessa eventual infecção e prescrever o tratamento mais adequado para o seu caso. 

Estou com dor na última costela do lado direito...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Nessa região temos o fígado, a vesícula, o rim, a própria costela, o músculo diafragma, além de toda a musculatura das costelas e da parede abdominal, o final do pulmão e eventualmente uma parte do estômago; ufa. Quanta coisa para doer. Dentre todos os que mais costumam incomadar nessa região são a vesícula e a musculatura.

Faz dois dias que estou com pequeno caroço em meu ânus
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A causa mais provável do seu caroço no ânus é hemorróida é só o que eu posso dizer por enquanto, todo o resto que você quer saber (tratamento, cirurgia, gravidade) só vai dar para responder após o diagnóstico correto ser firmado, precisa ir a um médico para ser examinado e obter o correto diagnóstico e esse mesmo médico vai responder suas dúvidas.​

Dor no estômago e barriga inchada, o que pode ser?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

Muitas causas são possíveis. Desde gastrites e inflamações do estômago e intestino até alergias e intolerâncias alimentares, infecções e doenças mais graves como cânceres e outras. Causas psicológicas também são frequentes.

Para saber a causa exata de um paciente, é fundamental que ele procure um médico, que irá examinar, solicitar exames e propor o tratamento ideal a partir do diagnóstico mais preciso.

Gosto de Sangue e Dor de Cabeça o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Gosto de sangue e dor de cabeça pode ser sinusite, rinite, amidalite ou até mesmo resfriado ou gripe em processo inicial. É importante observar também a presença de outros sinais e sintomas. No caso dessas doenças, podem surgir também:

  • Sinusite:

    • Dor na região anterior da cabeça, ao redor dos olhos, no céu da boca, na testa ou nas bochechas;
    • Sensação de pressão na cabeça;
    • Nariz entupido;
    • Secreção nasal de cor amarela ou esverdeada;
    • Febre;
    • Mal-estar;
    • Perda de apetite;
    • Tosse;
    • Cansaço.
  • Rinite:
    • Corrimento e congestão nasal;
    • Coceira no nariz, nos olhos e no céu da boca;
    • Espirros;
    • Lacrimejamento;
    • Olheiras.
  • Amigdalite (bacteriana):
    • Dor intensa ao engolir;
    • Febre;
    • Indisposição e mal estar;
    • Dor de cabeça;
    • Calafrios;
    • Placas de pus brancas nas amígdalas;
    • Vermelhidão na garganta;
    • Nódulos ou caroços no pescoço.
  • Gripe e resfriado (geralmente apresentam os mesmos sintomas, sendo mais intensos na gripe e mais leves no resfriado):
    • Febre;
    • Tosse;
    • Dor de garganta;
    • Dores no corpo;
    • Mal estar.

Para saber ao certo o que está causando essa dor de cabeça acompanhada pelo gosto de sangue na boca, o melhor é consultar o/a médico/a de família ou otorrinolaringologista para um diagnóstico e tratamento adequados.

Dor de cabeça na nuca durante a gravidez, o que pode ser?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

Dores de cabeça durante a gravidez são geralmente comuns. Decorrem principalmente de alterações hormonais, já que o aumento do estrógeno provoca vasodilatação, aumentando a probabilidade da ocorrência de cefaleias.

Além disso, mudanças de hábitos como tomar menos café, mais estresse, alimentação irregular, desidratação, alterações metabólicas, entre outros fatores, podem causar as cefaleias.

Se houver apenas os sintomas citados na pergunta, simultaneamente, pode ser dor de cabeça "fisiológica" da gestação, decorrente das alterações hormonais e das mudanças citadas acima.

Outras possíveis causas para a dor de cabeça incluem cefaleia tensional, migrânea (enxaqueca), problemas de visão ou uso de óculos inadequados ao seu grau.

Porém, também podem ser condições muito mais graves, como pré-eclâmpsia, meningite, aneurismas e tumores cerebrais, conforme a presença ou não de outros sinais e sintomas concomitantes, como aumento da pressão arterial, febre e vômitos.

Quais são as principais causas de dor de cabeça na gravidez?

Além das alterações hormonais, a dor de cabeça na gravidez está relacionada principalmente com a alimentação, sono, emoções, atividade física, cheiros fortes e visão.

Alimentação

Algumas pessoas podem ter dor de cabeça ao comer chocolate, certos tipos de queijo, nozes, castanhas e frutas cítricas (abacaxi, kiwi, limão, laranja…)

Também é importante não ficar mais de 3 horas sem comer, já que o jejum prolongado pode causar dor de cabeça.

Sono

Recomenda-se dormir de 7 a 8 horas por dia. Ficar sem dormir ou dormir pouco pode desencadear dor de cabeça. Contudo, dormir demais, como 10, 12 horas ou mais, também pode causar cefaleia.

Distúrbios emocionais

O estresse, as preocupações, a ansiedade e a depressão favorecem o aparecimento de dor de cabeça com mais frequência e intensidade.

Esforços físicos

A dor de cabeça pode ter início ou se agravar com movimentos ou atividade física, mesmo quando o esforço é relativamente leve, como subir escadas, por exemplo.

Cheiros fortes

Usar perfumes muito fortes ou expor-se a odores intensos pode causar dor de cabeça.

Doenças oculares e visão

Problemas da visão que não são devidamente corrigidos podem causar e piorar quadros de cefaleia.

Além das doenças oculares, ficar por tempo prolongado em frente a monitores de televisão ou computador pode desencadear dores de cabeça ou piorar uma dor já instalada.

Quando houver necessidade de permanecer várias horas em frente ao computador, como no trabalho, recomenda-se fazer pausas regularmente.

Entretanto, a dor de cabeça é um sintoma muito inespecífico e pode ocorrer independentemente da gestação, isto é, sua causa deve ser investigada mais a fundo.

É fundamental saber qual a sua idade, antecedentes pessoais e características detalhadas da dor de cabeça (onde exatamente dói, qual o tipo de dor - pontada, peso, pulsação, aperto, queimação).

Também é importante investigar o início dos sintomas, concomitância dos sintomas com febre ou outros sinais e sintomas de gravidade, como dor abdominal, embaçamento da visão, inchaço em mãos e pés, entre outras manifestações.

Outras questões importantes para determinar a causa da dor de cabeça na gravidez:

  • A dor ocorre apenas de um lado da cabeça, na cabeça toda ou só na nuca mesmo? É intensa? Quão intensa? É a mais forte da vida?;
  • Chega a despertar do sono, ter náuseas ou vomitar nas crises?;
  • Irradia ("espalha") para algum lugar ou é restrita a essa região específica?;
  • Há quanto tempo está com dor? Ela é cíclica (vai e volta) ou contínua, durando dias? Quando vem a dor dura quanto tempo? Você já teve antes? É comum?;
  • Tem algum horário do dia ou do mês em que acontece com mais frequência?;
  • Piora com luz, som ou determinados alimentos? Melhora com alguma coisa?;
  • Está piorando ao longo do tempo ou apresentando novos sintomas concomitantes?;
  • E na família? É frequente?
Como evitar a dor de cabeça a gravidez ou tratá-la sem remédios?
  • Estresse ou fadiga são fatores que podem desencadear crises e devem ser evitados;
  • Tente fazer drenagem linfática para gestantes ou experimente fazer massagens com um profissional. Elas ajudam a diminuir o estresse e promovem a circulação sanguínea;
  • Tenha hábitos de alimentação saudáveis - evite alimentos gordurosos, como chocolates, queijos amarelos, alimentos cítricos e embutidos;
  • Procure fazer atividades físicas próprias para gestantes. Hidroginástica ou ioga podem ser boas ideias;
  • Coma mais vezes ao longo do dia e em quantidades menores;
  • Tente fazer outros exercícios de relaxamento ou mesmo acupuntura;
  • Evite ficar exposta à luz muito intensa, como ficar na praia, ao sol, especialmente sem usar proteção para a cabeça e olhos;
  • Cheiros fortes também podem causar dor de cabeça. Evite a exposição à fumaça de cigarro, perfumes fortes, cheiro de tinta, entre outros odores intensos;
  • Evite locais com níveis muito altos de ruído;
  • Chá de camomila, na quantidade de 1 xícara por dia, não prejudica a gravidez e ajuda a trazer tranquilidade e relaxamento;
  • Evite viajar para locais de grande altitude;
  • Tente manter um horário de sono regular. Dormir muito pouco ou em excesso não ajuda;
  • Certas dores aliviam bastante após repouso, ou se a pessoa conseguir pelo menos relaxar. Compressas de água morna ao redor dos olhos ou mesmo na nuca podem ajudar muito.

Geralmente, quando não há quaisquer outros sintomas de gravidade, o tratamento baseia-se no alívio da dor, com analgésicos simples sempre receitados pelo médico. A investigação deve ser feita em casos recorrentes ou sem melhora clínica com uso de remédios ou outras abordagens.

No caso de dor de cabeça na nuca durante a gravidez, um médico clínico ou preferencialmente seu ginecologista deverá ser consultado para avaliação, com anamnese completa, exame físico detalhado e exames complementares, se julgar necessário. Com base nas informações obtidas, poderá fazer o diagnóstico e tratamento corretos, caso a caso.

Nódulos no ânus com dor e coceira o que pode ser?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A causa mais provável do seu caroço no ânus é hemorróida é só o que eu posso dizer por enquanto, todo o resto que você quer saber (tratamento, cirurgia, gravidade) só vai dar para responder após o diagnóstico correto ser firmado, precisa ir a um médico para ser examinado e obter o correto diagnóstico e esse mesmo médico vai responder suas dúvidas.

Dor de cabeça frequente: o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Dor de cabeça frequente pode ter diversas causas. Entre elas estão cefaleia tensional, enxaqueca e aneurisma cerebral. A dor pode ser ainda sintoma de doenças como sinusite, meningite, anemia, hipotireoidismo, tumor cerebral, entre tantas outras.

Uma dor de cabeça constante e frequente também pode ter como causa fatores emocionais e psicológicos, como ansiedade e estresse.

Dor de cabeça frequente pode ser cefaleia tensional?

Sim. A cefaleia tensional é uma dor de cabeça provocada por tensão muscular nos músculos do pescoço e da cabeça (juntos ao crânio).

A cefaleia tensional tem os seguintes sintomas: dor de cabeça do lado direito e esquerdo (a dor é difusa por todo o crânio), com sensação de peso ou aperto, com se houvesse um capacete apertado na cabeça.

A dor de cabeça geralmente é fraca ou moderada, podendo durar apenas meia hora ou se estender por até uma semana. A luz ou o barulho também podem causar incômodo.

Dor de cabeça frequente pode ser enxaqueca?

Sim. A enxaqueca, que é um tipo de dor de cabeça, caracteriza-se por sintomas como:

⇒ Dor de cabeça forte, do tipo pulsátil ou latejante, geralmente apenas do lado direito ou esquerdo da cabeça, que piora ao realizar esforços;

⇒ Náuseas e vômitos;

⇒ Visão embaçada, aura visual (pontos ou riscos luminosos na visão);

⇒ Tontura, sensibilidade à luz, ruídos e cheiros;

Os sintomas da enxaqueca podem durar até 3 dias.

Leia também: Enxaqueca e Cefaleia

Uma dor de cabeça frequente pode ter inúmeras causas. O/a médico/a de família, clínico/a geral ou neurologista poderá fazer uma avaliação completa da sua dor de cabeça na tentativa de identificar a causa. Além disso, poderá fazer o correto diagnóstico e indicar o melhor tratamento para o seu caso.

Dor no pênis. O que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Dor no pênis pode ser causadas por ereção prolongada, inflamações na glande ("cabeça do pênis") ou na próstata, presença de pequenas fissuras, doenças sexualmente transmissíveis, ou por traumas no pênis provocados durante a penetração, principalmente se os movimentos forem mais intensos.

Ereção prolongada

A ereção prolongada pode acarretar uma má oxigenação dos corpos cavernosos, que se enchem de sangue quando o pênis está ereto e são responsáveis pelo seu aumento de tamanho e volume.

A diminuição da chegada de oxigênio a essas estruturas pode resultar em dor no pênis se ele permanecer ereto por muito tempo.

Balanite

A inflamação da glande é chamada de balanite e pode ou não estar associada a uma infecção. A balanite normalmente está relacionada com micro-organismos infecciosos transmitidos através de relação sexual desprotegida.

A inflamação também pode ser causada por doenças de pele, alergias, traumas, má higiene ou ainda câncer de pênis.

Os principais sintomas da balanite são dor na cabeça do pênis, vermelhidão e aumento da temperatura local. Também pode haver inchaço e feridas na glande.

Quando há infecção, também podem estar presentes bolhas com pus, além de coceira e secreção com mau cheiro.

Prostatite

Outra causa de dor no pênis é a prostatite (inflamação na próstata), que também pode provocar dor no abdômen inferior, dor durante a ejaculação e dores na região do períneo, que fica entre os testículos e o ânus.

A ejaculação dolorosa é um dos principais sintomas de prostatite. A dor costuma surgir logo após a ejaculação e pode durar horas ou dias. Uma possível causa de prostatite são as doenças sexualmente transmissíveis, sobretudo em homens jovens.

Leia também:

O que é prostatite e quais os sintomas?

Dor na hora da ejaculação é normal? O que pode ser e o que fazer?

Doenças sexualmente transmissíveis

Doenças como Sífilis, Gonorreia ou infecção pela Clamídia costumam causar coceira e vermelhidão, mas também em alguns casos podem levar a quadro de dor local, ou pequenas fissuras.

 Em caso de dor no pênis, consulte um médico urologista para que a causa da dor seja devidamente identificada e tratada.

Também podem lhe interessar:

Tenho o pênis inchado, o que pode ser?

Corrimento no pênis: o que pode ser e como tratar?

Coceira no pênis, o que pode ser?

Tenho feridas no pênis. O que pode ser e o que fazer?

Rompimento no freio do pênis: o que fazer?

O que fazer no caso de dor no peito?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Em caso de dor no peito, a primeira coisa a fazer é observar as características dessa dor. A intensidade, localização, duração, verificar se piora ou melhora com o movimento e se existem outros sintomas associados à dor.

Com esses dados consegue considerar alguns dos motivos mais comuns para dor no peito e buscar a emergência nos casos mais graves.

Nos casos de dor no peito com algumas dessas características abaixo, você deve procurar uma emergência imediatamente, as características são:

  • Dor que não melhora ou piora com nada;
  • Tipo aperto ou queimação;
  • Com irradiação para o braço esquerdo, mandíbula, face ou dorso;
  • Com duração de mais de 10 minutos;
  • Associado a suor frio, mal-estar e ou tonturas.
Quais são as principais causas de dor no peito?

Podemos destacar como causas prováveis: Infarto agudo do miocárdio (IAM); Pericardite (inflamação na pele que recobre o coração); Angina (má circulação nas artérias do coração); Gases; Pneumonia; Tromboembolismo pulmonar; Herpes-zoster; Gastrite / úlcera gástrica; Ansiedade, Depressão, entre outras.

Características mais comuns de cada caso Infarto

Dor no peito, seja qual for a intensidade, que irradia para braço esquerdo, pescoço e queixo, e que não melhora ou piora com o movimento, pode ser sintoma de infarto.

Se a causa da dor no peito for infarto agudo do miocárdio, outros sintomas podem estar presentes, como falta de ar, respiração ofegante, pulsação fraca ou irregular, suor frio, tonteira, mal-estar e dor no estômago.

O que fazer se a dor no peito for sugestiva de infarto?
  • Dirigir-se imediatamente a um serviço de urgência mais próximo ou chamar uma ambulância pelo nº 192;
  • Desapertar a roupa, principalmente no pescoço, peito e cintura;
  • Evitar fazer esforços;
  • Permanecer em local arejado;
  • Respirar profundamente.

Se a pessoa sofrer uma parada cardíaca, o que pode ser verificado pela ausência de pulsação ou respiração, deve ser iniciado imediatamente o que chamamos de reanimação cardiopulmonar, ou a massagem cardíaca.

A realização de massagem cardíaca reduz de forma considerável o risco de morte da pessoa, portanto entenda como realizar uma massagem cardíaca em casos de urgência.

Como fazer massagem cardíaca

1. Deite a pessoa no chão, em local seguro;

2. Fique de joelhos ao lado da vítima;

3. Inicie a massagem com 30 compressões fortes e ritmadas no osso localizado bem no centro do tórax (esterno), afundando o peito pelo menos 5 cm;

Massagem cardíaca

4. Reavalie o paciente, se responde ao chamado ou se já encontra batimentos no pescoço ou no pulso;

Repetir os procedimentos até que chegue auxílio ou a vítima retorne a consciência.

É muito importante pedir ajuda, e sempre que possível revezar com outra pessoa a realização das massagens, para que seja o mais eficaz possível, visto que demanda muito esforço de quem está massageando.

Não pare as compressões até a chegada de ajuda; pois isso possibilitará a manutenção do fluxo de sangue no corpo da vítima, reduzindo a chance de óbito e ou complicações.

Angina

Quando a dor no peito aparece após esforço físico intenso, exposição a baixas temperaturas e emoções fortes, a causa provável é a angina, dor causada pela má circulação nas artérias que irrigam o coração. Nesses casos, outros sintomas podem estar associados, como sensação de aperto ou peso no peito, queimação e medo.

O que fazer se a dor no peito for angina?
  • Sentar ou deitar;
  • Descansar (a dor geralmente passa em 10 a 15 minutos);
  • Respirar calmamente;
  • Fazer uso do medicamento vasodilatador, caso tenha sido prescrito pelo médico assistente;
  • No caso de permanência da dor procure um atendimento de urgência imediatamente.

Saiba mais sobre o assunto em: O que é angina e quais os sintomas?

Gases

Dor no peito localizada abaixo das costelas pode ser causada por gases. Outros sintomas que costumam estar associados: dor abdominal, barriga dura e inchada, flatulência, cólicas intestinais e piora da dor com o movimento ou respiração profunda.

O que fazer se a dor no peito for gases?
  • Tomar medicamentos para eliminar os gases, como a Dimeticona;
  • Fazer uma massagem na barriga, com movimentos circulares e profundos no sentido dos ponteiros do relógio;
  • Deitar e abraçar os joelhos com as pernas dobradas, puxando contra a barriga.

Além do infarto, da angina e dos gases, a dor no peito pode ter ainda muitas outras causas, como pericardite, pneumonia, câncer no pulmão, embolia pulmonar, herpes-zoster, gastrite, úlcera, lesão em músculos ou costelas, ansiedade, síndrome do pânico, depressão, entre outras.

Nos casos de dor no peito, que sugira problema cardíaco procure imediatamente serviço de emergência; caso contrário, agende uma consulta com Clínico/a Geral, médico/a da família ou Cardiologista.

Pode lhe interessar também:

Quais as causas mais comuns de dor no peito?

Sinto pontadas no peito. O que pode ser?

Dor no peito e bola na garganta. Que médico procurar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Dor no peito e sensação de "bola na garganta" podem ter muitas causas, que vão desde ansiedade a doenças como gastrite, esofagite, refluxo gastroesofágico e até mesmo câncer, no caso da dor no peito.

Uma causa muito comum de "bolo na garganta" é a doença do refluxo gastroesofágico. Já a dor no peito pode estar relacionada com:

  • Gases;
  • Ansiedade;
  • Infarto;
  • Gastrite;
  • Esofagite;
  • Doenças respiratórias, como pneumonia, câncer no pulmão, embolia pulmonar;
  • Úlceras.

Se você já fez exames e não foi constatado nada, pode ser que esses sintomas estejam relacionados com problemas emocionais, como ansiedade, depressão, síndrome do pânico ou outros.

O reumatologista não é o especialista mais indicado nesse caso. O melhor seria consultar um clínico geral ou médico de família para que seja definido um diagnóstico para a sua dor no peito e essa sensação de bolo na garganta. Se achar necessário, o médico poderá lhe encaminhar para um outro especialista.

Leia também:

Quem tem gastrite e esofagite sente dor no peito?

Sinto a garganta fechando e a sensação de que não consigo respirar. O que pode ser?

O que é hérnia hiatal e quais os sintomas?