Perguntar
Fechar

Exame

Resultado do Exame de Gravidez - Beta-HCG

Testes de gravidez caseiros ou de farmácia podem dar um resultado correto, embora não sejam considerados 100% confiáveis para indicar que a mulher está grávida. Apenas exames de gravidez feitos em laboratório, como o Beta-HCG, são levados em consideração para tomadas de decisões médicas.

Para entender melhor os resultados do exame de gravidez Beta HCG e os seus valores de referência, recomenda-se dar mais atenção apenas aos resultados "positivo" ou "negativo".

Entendo os Valores de Beta-HCG

Os valores de referência do Beta-HCG podem variar de acordo com o laboratório e fatores individuais da pessoa. Contudo, de um modo geral, os resultados seguem os seguintes valores:

Valores entre 0 e 25

Indica resultado negativo. Porém, gestantes na primeira ou segunda semana de gravidez podem apresentar valores ainda inferiores a 25. Por isso, recomenda-se esperar por mais 10 a 15 dias e, se o atraso menstrual persistir, repetir o exame.

Valores entre 25 e 100 Resultados do exame beta-HCG com valores entre 25 e 100 são considerados positivos ou indeterminados, dependendo do laboratório. Mas na maioria das vezes são considerados positivos.

Se ainda assim houver dúvidas quanto à gravidez, deve-se esperar por mais 10 a 15 dias. Se a menstruação continuar atrasada, a mulher deve repetir o exame.  Se os valores estiverem acima de 100, o resultado do exame é positivo e a gravidez é determinada. 

Quando devo fazer o exame?

O exame de gravidez beta-HCG deve ser feito sempre que a menstruação atrasar por mais de 15 dias após relação sexual com ou sem proteção. Vale lembrar que os métodos anticoncepcionais podem não ser eficazes para evitar a gravidez se não forem utilizados corretamente.

O exame Beta-HCG pode dar errado?

Sim, o exame de gravidez Beta-HCG pode dar resultados errados, embora seja raro. Em geral, o resultado deve sempre ser considerado certo: se der negativo, significa que você não está grávida; se der positivo, significa que está grávida.

Porém, cabe ao médico interpretar o resultado do exame baseado nos seus sintomas. Se for necessário conduzir uma investigação mais apurada, consulte um ginecologista.

Posso fazer exame de gravidez antes mesmo da menstruação atrasar?

Sim. O exame de sangue Beta-HCG já dá positivo logo na 1ª semana após ter ocorrido a gravidez, mesmo que a menstruação ainda não esteja atrasada.

Veja também: Beta-hcg pode dar negativo mesmo a mulher estando grávida?  

O resultado do Beta-HCG deu positivo. Estou grávida?

Provavelmente sim. Apesar que existem outras situações que podem dar Beta-HCG positivo, além da gravidez.

Leia também: É possível o Beta-hCG estar positivo e não estar grávida? Em que casos?

O exame deu negativo. Significa que não estou grávida?

Provavelmente não. O exame de gravidez Beta-HCG feito depois de 1 semana após a relação que resultou em uma possível gravidez, já costuma dar positivo, mesmo antes da menstruação atrasar. 

Contudo, é importante ressaltar que é preciso esperar pelo menos 7 dias após a relação para fazer qualquer tipo de teste de gravidez, mesmo o exame de sangue Beta-HCG. Exames feitos poucos dias após a relação não apresentam resultados confiáveis.

Saiba mais em: Teste de gravidez de farmácia positivo e beta hcg negativo: estou grávida ou não?

O exame deu negativo e a menstruação ainda não veio. Quando devo repetir o Beta-HCG?

Não deve repetir. Se o resultado do exame Beta-HCH deu negativo é negativo, se a menstruação não desceu e seu exame é negativo deve ir ao médico.

É possível saber as semanas de gravidez pelo valor do Beta-HCG?

Não. O exame de gravidez Beta-HCG não serve para determinar a idade gestacional. O médico faz esse cálculo através da menstruação ou pelo exame de ultrassom.

O resultado do Beta-HCG deu negativo. Então não estou grávida? Ou será que posso estar grávida?

Provavelmente você não está grávida. Porém, pode acontecer do resultado do exame Beta-HCG ser negativo e a mulher estar grávida, apesar disso não ser comum. Contudo, um exame de sangue de gravidez com resultado negativo é um bom indício de que a mulher não está grávida e a causa dos sintomas, como atraso menstrual, deve ter outro motivo.

Leia também: Exame Beta-hCG pode dar falso negativo?

Fiz o exame, deu negativo, mas a menstruação não veio ainda. O que pode ser?

O atraso da menstruação é considerado o primeiro e mais evidente sinal de gravidez, desde que o atraso seja de pelo menos duas semanas. Atrasos menstruais de até7 diassão muito frequentes e nem sempre indicam que a mulher está grávida. 

A menstruação também pode atrasar devido a estresse, ansiedade, interrupção do uso de pílula anticoncepcional, doenças, infecções, uso de certos medicamentos, ganhos ou perdas de peso muito grandes em pouco tempo, obesidade, magreza extrema, anorexia, excesso de exercícios físicos, alterações na tireoide, ovários policísticos, aproximação da menopausa, entre outras causas.

Veja também: Quantos dias de atraso são considerados como atraso menstrual?

Uma vez que existem muitas causas para o atraso menstrual, além de gravidez, é necessário consultar um médico ginecologista para, talvez, fazer mais exames.

Anticoncepcional altera o resultado do exame de Beta-HCG?

Não. O uso de anticoncepcionais e outros medicamentos, como analgésicos e antibióticos, não alteram o resultado do exame Beta-HCG.

Pílula do dia seguinte altera o resultado do exame de gravidez?

Não. Pílula do dia seguinte não interfere no resultado do exame de gravidez. Apesar de conter muitos hormônios, eles não alteram o resultado do exame de Beta-hCG.

Mioma altera o resultado do exame de Beta-HCG?

Não, mioma não altera o resultado do exame Beta-HCG. Portanto, se a mulher tem mioma e apresenta resultado positivo, provavelmente está mesmo grávida; se for negativo (desde que tenha esperado pelo menos 7 dias para fazer o exame), é bem provável que não exista uma gravidez.

Saiba mais em:

É preciso estar em jejum para fazer o exame Beta HCG?

Teste de farmácia de gravidez é confiável?

Proteína C reativa: O que é o exame PCR e para que serve?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

O exame que mede a dosagem de proteína C reativa (PCR) é feito através da coleta do sangue do doador. A proteína C reativa, produzida no fígado, é o principal marcador de fase aguda de processos inflamatórios e necróticos (morte do tecido) que ocorrem no organismo, principalmente processos inflamatórios associados a infecções bacterianas.

Portanto, o exame PCR serve para investigar o estado inflamatório do indivíduo e avaliar o risco de doença cardiovascular.

Trata-se de um método preciso, rápido, seguro e econômico, mas é também um método inespecífico, ou seja, não é suficiente para diagnosticar qualquer doença.

Isso porque a PCR pode estar elevada no sangue devido a qualquer situação de inflamação no corpo. A condição que levou a esta inflamação (doenças reumatológicas, autoimunes, entre outras) deve ser investigada mais a fundo pelo médico, com outros exames.

Já para avaliar o risco de doença cardiovascular é feito o exame de PCR ultrassensível, que faz uma dosagem mais precisa de proteína C reativa. Muitas doenças cardiovasculares resultam de dois fatores:

  •  Inflamação constante nas paredes dos vasos sanguíneos;
  •  Acúmulo de colesterol nesses vasos.

Pessoas com níveis de PCR persistentemente acima de 0,3 mg/dL (3 mg/L) apresentam maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares, tais como infarto e AVC. Com esses valores, a PCR indica que há um processo inflamatório discreto, porém contínuo.

Veja também: 

Proteína c reativa alta pode ser o quê?

O que é proteína C reativa?

A interpretação dos resultados do exame deve ser realizada pelo médico que o solicitou, em conjunto com a história e o exame clínico. Para maiores informações, procure um médico clínico geral.

Saiba mais em: 

PCR alto: o que pode ser?

PCR baixo: o que pode ser?

Exame VHS: Para que serve e como entender os resultados?

Como é feito o exame preventivo feminino?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

O exame preventivo feminino, esfregaço cervicovaginal, colpocitologia oncótica cervical ou simplesmente teste de Papanicolau, é um exame ginecológico de citologia cervical, realizado como prevenção ao câncer do colo do útero (principalmente causado pelo papilomavírus humano, ou HPV).

O exame preventivo é geralmente indolor, simples e rápido (dura apenas alguns minutos). Pode causar um pequeno desconforto que pode ser diminuído se a mulher for capaz de relaxar e se o exame for realizado de forma delicada e com técnica adequada.

Inicialmente, o médico inspeciona visualmente a vagina e ânus, externamente. Ele estará procurando quaisquer alterações da normalidade (pigmentação, secreções, lesões, padrão de pilificação, etc).

Em seguida, o médico introduz um instrumento chamado espéculo na vagina (conhecido popularmente como “bico de pato”, devido ao seu formato). É feita nova inspeção visual nas paredes internas da vagina e colo do útero. A seguir, o médico provoca uma pequena descamação da superfície externa e interna do colo do útero, com uma espátula de madeira e uma escovinha, respectivamente. As células colhidas são colocadas numa lâmina de vidro (para microscópio) que será encaminhada para análise em laboratório especializado em citopatologia.​

Para garantir que o resultado é o mais correto possível, a mulher deve, nas 48 horas anteriores à realização do exame:

  • abster-se de ter relações sexuais (mesmo com camisinha);
  • evitar o uso de duchas, medicamentos vaginais e anticoncepcionais locais (por exemplo, espermicidas)
  • não realizar exame ginecológico com toque, ultrassonografia transvaginal e/ou ressonância magnética da pelve.

É importante também que a mulher que vai se submeter ao exame não esteja menstruada, pois o resultado pode ser alterado se houver presença de sangue. Mulheres que estejam grávidas também podem se submeter ao exame, sem riscos de saúde para ela ou para o bebê.​

Os exames devem ser feitos com a periodicidade disposta abaixo (como estabelecido em 2009 pelo Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia):

  • Primeiro exame aos 21 anos;
  • Uma vez a cada dois anos, a partir de então, até os 29 anos.
  • A partir dos 30 anos, se você tiver três exames consecutivos normais (negativo), pode ser realizado a cada três anos.
  • Encerrar a realização dos exames: de 65 a 70 anos, nas mulheres que tiveram três exames negativos consecutivos e nenhum resultado anormal nos últimos dez anos. Exceções: portadoras do HIV, mulheres com depressão imunológica, história de NIC-I ou NIC-II e aquelas com muitos parceiros sexuais.

Essas indicações não precisam ser seguidas à risca e cabe ao seu médico ginecologista alterá-las se considerar necessário, caso a caso. Considera-se a necessidade da realização de exames mais precocemente ou com maior frequência, por exemplo, em pacientes portadores de HIV ou HPV, imunosuprimidos, que não utilizam métodos de proteção (camisinhas), têm múltiplos parceiros sexuais, fazem uso prolongado de anticoncepcionais orais, são tabagistas e/ou têm má higiene íntima.

Pode ser feito gratuitamente em postos ou unidades de saúde da rede pública e em todas as faculdades de Medicina do Brasil que tenham profissionais capacitados. É de fundamental importância, pois o câncer de colo de útero só costuma gerar sintomas tardiamente, portanto sua realização periódica reduz a mortalidade por este câncer consideravelmente.

Também pode lhe interessar:

O que significa lactobacillus sp no preventivo?

Exame Beta-hCG pode dar falso negativo?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

O exame Beta-hCG pode dar falso negativo, sim (mulher grávida, exame negativo).

É com oito dias de fecundação que os níveis de beta hCG começam a subir, exatamente após a implantação do ovo (a união do espermatozoide com o óvulo) dentro do útero. Qualquer exame feito em uma fase anterior a esse momento resultará em um falso negativo. Isto acontece porque nesse caso ainda não houve tempo do hormônio ser produzido em quantidade suficiente  para ser detectado no sangue. Nessas situações, o teste deve ser repetido após três dias.

Exames feitos com a urina (Beta-hCG qualitativo, que pode ser comprado em farmácias), levam um pouco mais de tempo para ficarem positivos, porque na urina as concentrações do hormônio são bem menores que no sangue. O Beta-hCG sanguíneo pode dar resultado positivo logo no primeiro dia de atraso da menstruação, mas o mesmo não acontece com o Beta-hCG urinário. Neste caso, para se evitar falsos negativos, os testes com Beta-hCG através da urina devem ser feitos já com uma ou duas semanas de atraso. Quanto maior for o tempo passado após a concepção, mais elevado será o nível do hormônio, quer no sangue, quer na urina. Se se esperar por duas semanas de atraso da menstruação para fazer o teste de farmácia, a sensibilidade destes chega a 99%.

A interpretação dos resultados do exame deve sempre ser realizada pelo médico que o solicitou, em conjunto com a história e o exame clínico. Para maiores informações, procure um médico clínico geral ou preferencialmente um ginecologista.

Saiba  mais em: Resultado do Exame de Gravidez - Beta-HCG

É preciso estar em jejum para fazer o exame Beta HCG?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Para coleta do beta-HCG no sangue o jejum não é obrigatório, embora alguns laboratórios recomendam jejum de 4 horas. O mais adequado é confirmar no laboratório onde será feita a coleta.

Se for feita a detecção do beta-HCG na urina (teste de farmácia), deverá ser coletada a urina da manhã, ou após quatro horas de retenção urinária. Leia a bula com as orientações, pois podem haver alterações conforme o teste.

O médico que solicitou o exame de beta-HCG é quem deve interpretar o resultado. Se o teste de farmácia der positivo, procure uma Unidade Básica de Saúde ou um médico ginecologista para confirmar a gravidez e iniciar o pré-natal.

Saiba mais em: Resultado do Exame de Gravidez - Beta-HCG

Resultado do exame de gravidez de laboratório: o que significa reagente e não reagente?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O exame de gravidez realizado em laboratório é o beta hCG. Esse exame avalia a presença do hormônio beta hCG no sangue ou na urina.

Quando esse hormônio está presente em determinada quantidade no sangue ou na urina da mulher, o resultado aparecerá como reagente, ou seja, positivo, indicando a alta possibilidade de confirmação da gravidez.

Quando a quantidade do hormônio é baixa ou ausente, o resultado do exame será não reagente, negativodescartando a possibilidade de gravidez.

Vale lembrar que um exame de gravidez realizado logo após o período fértil muitas vezes não é capaz de detectar a gestação, pois o hormônio beta hCG começa a ser produzido após a implantação do ovo no útero da mulher. Essa implantação ocorre em torno de uma semana após a fecundação. Por isso, normalmente é indicado a realização do teste de gravidez a partir do momento em que há de fato o atraso menstrual.

Caso o resultado do exame de gravidez tenha dado reagente, procure um serviço de saúde para maiores explicações e acompanhamento.

O que é exame VDRL?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

O exame VDRL, sigla em inglês de Venereal Disease Research Laboratory é um teste para detecção de pacientes que já tiveram sífilis, uma doença sexualmente transmissível.

Quando o teste dá negativo (não reagente), usualmente indica que o paciente nunca teve contato com a bactéria causadora da sífilis, o Treponema pallidum, ou que, tendo já o paciente entrado em contato com a bactéria, o organismo ou o tratamento foram suficientes para eliminá-la.

Entretanto, pode acontecer do paciente estar com sifílis e o teste dar negativo, é o chamado efeito prozona, que acontece quando há um elevado número de anticorpos produzidos pelo organismo durante o estado latente ou secundário da doença.

Quando o VDRL é positivo (reagente), usualmente o resultado é mostrado em títulos (1/2;1/8;1/64; 1/128, etc), que reflete a quantidade de antígenos treponêmicos presentes no sangue do paciente (quando maior o denominador, maior a quantidade de antígenos circulantes).

Algumas vezes o VDRL é positivo, contudo o paciente não teve contato com o treponema, é o chamado resultado falso positivo, que pode ocorrer em algumas condições, como:  mononucleose infecciosa, lúpus eritematoso sistêmico, hepatite A, hanseníase, malária e, ocasionalmente, até a gravidez.

Como o VDRL não é uma exame muito específico para diagnóstico da sífilis, é recomendável a sua análise junto à história e exame clínicos e à coleta de teste treponêmico específico, como o FTA-ABS ou o TPHA, que podem dar resultado positivo ou negativo. Uma vez que o paciente tenha tido contato com o treponema, o teste se manterá positivo o resto da vida, independentemente do tratamento.

Faz parte dos exames de pré-natal a coleta do VDRL, associado a teste treponêmico específico, pois a sífilis congênita pode trazer vários prejuízos ao bebê.

Se você apresentar um VDRL positivo, deve procurar um médico infectologista, dermatologista ou ginecologista para melhor avaliação.

Para que serve o exame Gama GT?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

O exame gama GT, gama glutamil transferase, gama glutamil transpeptidase ou GGT é o exame de sangue no qual são dosados os níveis da enzima gama glutamil transferase, que é encontrada em vários locais no organismo como fígado, pâncreas, rins e cérebro. Devido à sua localização nas células do fígado e dos ductos biliares, essa enzima aparece elevada em vários distúrbios do fígado (hepáticos).

Sendo assim, esse exame é usado, principalmente, para auxiliar o diagnóstico de alterações hepáticas, como no caso da hepatite, cirrose, pancreatite, câncer no fígado, hipertiroidismo e obesidade patológica. Também é usado para avaliação de desordens no fígado causadas por medicamentos e no acompanhamento do tratamento do alcoolismo, uma vez que essa enzima eleva-se rapidamente quando há a ingestão de bebida alcoólica.

O gastroenterologista é o médico especialista indicado para diagnosticar e tratar os distúrbios no fígado.

Fiz exame de urina e o resultado dos leucócitos está elevado. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Leucócitos altos no exame de urina geralmente é sinal de infecção urinária. Os leucócitos, também conhecidos como glóbulos brancos, são células de defesa do sistema imunológico.

Níveis elevados de leucócitos na urina normalmente indicam que há alguma inflamação no trato urinário, que pode ou não ser causada por algum agente infeccioso.

Algumas possíveis causas de leucócitos altos na urina:

  • Infecção urinária, causada na maioria das vezes pela bactéria Escherichia coli;
  • Tuberculose do trato urinário;
  • Infecção por outros micro-organismos, como fungos e vírus;
  • Nefrite e glomerulonefrite (inflamação dos rins);
  • Cálculos renais (pedra nos rins);
  • Uso de substâncias irritantes;
  • Câncer.

Os valores normais de leucócitos no exame de urina devem estar abaixo de 10.000/ml. Acima desse valor é considerado leucocitúria.

Se a leucocito-esterase e o nitrito estiverem positivos, é provável que seja infecção urinária.

A presença de hemácias (glóbulos vermelhos) e proteína na urina pode indicar inflamação nos rins ou cálculos renais.

Cabe ao médico que solicitou o exame de urina interpretar os resultados, de acordo com os sinais e sintomas apresentados, além de outros exames que podem ter sido solicitados.

Leia também: Nível de leucócitos alto pode indicar uma infecção grave?

Pangastrite endoscópica enantematosa moderada o que é isso?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

É a forma como a gastrite aparece na endoscopia. Gastrite é a inflamação da parede (mucosa interna) do estômago, geralmente causada pelo aumento da acidez do suco gástrico. Se adequadamente tratado não é grave.

Saiba mais em: Endoscopia: como é feita e qual é o preparo?

Posso ter relação sexual um dia antes do exame transvaginal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, pode ter relação sexual no dia anterior ao exame transvaginal ou até mesmo no próprio dia que não irá interferir no resultado. Também é possível realizar o exame se você estiver menstruada. 

Algumas informações sobre o exame transvaginal:

  • Informe o/ médico/a se você tiver alguma sensibilidade ou alergia ao látex;
  • Use roupas confortáveis;
  • Esteja atenta à higiene local após o ultrassom, pois pode ficar um pouco de gel no canal vaginal;
  • Após o procedimento não é necessário fazer nenhum tipo de repouso e você pode voltar às suas atividades normalmente logo a seguir ao exame.

O preparo para a realização do exame transvaginal é simples, sendo geralmente feito com a bexiga vazia ou parcialmente cheia. O procedimento não costuma provocar dor, nem antes nem depois.

O/a profissional de saúde poderá explicar os passos para a realização do exame transvaginal e dar oportunidade para que você tire possíveis dúvidas em relação ao ultrassom. 

Exame de sangue Gama GT alterado, o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

exame de sangue Gama GT (Gama Glutamil Transferase) mede o nível sanguíneo dessa enzima presente no fígado, pâncreas, rins, baço, coração e cérebro.

Um valor do exame alterado pode indicar algumas doenças do fígado, pâncreas e vias biliares como, por exemplo, alterações hepáticas, hepatite, cirrose,  câncer no fígado e pancreatite.

Outras situações que levam à alteração da gama GT são: consumo de bebidas alcoólicas e uso de alguns medicamentos.

Veja também: Quais são os valores de referência do Gama GT?; Quais os sintomas do Gama-GT alto?

Todo exame de sangue deve ser interpretado pelo/a médico/a responsável pelo cuidado do/a paciente e será correlacionado com a história clínica, pessoal e o exame clínico.