Perguntar
Fechar
Dor no cóccix durante a gravidez é normal? O que fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, dor no cóccix durante a gravidez é normal e ocorre principalmente devido às alterações hormonais que deixam o cóccix mais instável.

Quando a mulher está grávida, o seu corpo libera um hormônio chamado relaxina, que deixa as articulações e os ligamentos mais frouxos para permitir o alargamento da bacia e facilitar o parto.

Isso provoca uma instabilidade no cóccix, que faz com que o cóccix se desloque mais do que o normal, principalmente quando a grávida senta ou levanta, causando dor.

A dor no cóccix é mais comum nos últimos meses da gravidez, quando o corpo da grávida atinge o auge das alterações posturais. 

O que fazer para evitar a dor no cóccix durante a gravidez?

Para evitar a dor no cóccix ao se sentar, sente-se com a coluna ereta, com as nádegas ligeiramente empinadas para trás, até se sentir confortável.

Use também uma proteção almofadada para se sentar ou sente-se sobre uma almofada em forma de anel, com um buraco no meio. Essas almofadas podem ser vendidas em lojas de artigos ortopédicos.

A aplicação de compressas quentes durante 20 minutos também ajuda no alívio da dor.

Se mesmo assim continuar com dor no cóccix, fale com seu/sua médico/a obstetra ou médico/a de família durante as consultas de pré-natal.

Fiz dois Beta-HCG e o segundo foi menor, estou com...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Redução no nível de beta-hCG deve ser analisada com cuidado. Pode ser normal, se ocorrer após 12 semanas de gravidez, ou indicar um problema, como gravidez ectópica ou perda da gestação.

Precisa centrar o seu tratamento médico em apenas um profissional, a segunda opinião sempre é válida, mas precisa de um único médico para conduzir o seu pré-natal, caso contrário as coisas vão ficar confusas e você vai se sentir perdida.

Por que beta-hCG diminuiu, mas a gravidez evolui normalmente?

A partir da 12ª semana de gestação, é normal que o seu exame de beta-hCG comece a diminuir. Isto acontece devido ao aumento da progesterona, um dos hormônios responsáveis pela nutrição do feto.

Deste modo, a gravidez evolui sem complicações e você deve seguir com o seu acompanhamento pré-natal.

Meu exame de beta-hCG diminuiu e eu tive sangramento, o que pode ser?- Gravidez Ectópica

A gravidez ectópica ocorre quando o óvulo fecundado se implanta fora do útero, sendo as tubas uterinas o local mais comum desta implantação anormal.

Nestes casos, os sintomas mais comuns são:

  • sangramento vaginal ou manchas de sangue na calcinha e
  • cólicas e/ou dor no baixo ventre.

Trata-s de uma emergência médica que coloca em risco a vida da mãe e, infelizmente, o feto não sobrevive. Por este motivo, na suspeita de gravidez ectópica, procure imediatamente um serviço de emergência.

- Aborto espontâneo

O aborto espontâneo é caracterizado pela perda do feto devido a causas naturais antes de 20 semanas de gestação. Acontece com maior frequência, nos 3 primeiros meses de gestação.

Os sintomas de aborto espontâneo incluem:

  • No início da gestação: pequeno sangramento vaginal, de coloração vermelho vivo ou vermelho escuro.
  • No final da gravidez: o sangramento se torna abundante e pode vir acompanhado de coágulos ou muco e cólicas intensas.

É importante que os seus exames de beta-hCG sejam sempre avaliados pelo obstetra que a acompanha, ou médico de família durante as consultas de pré-natal no SUS.

No caso de anormalidades, pode ser necessário a realização de uma ultrassonografia transvaginal para avaliar o estado de saúde do bebê.

Para saber mais sobre o exame de beta-hCG, você pode ler:

Após aborto em quanto tempo beta-HCG dá negativo?

Como entender os resultados do exame de gravidez Beta-hCG?

Beta HCG ajuda a detectar gravidez molar?

Referência:

FEBRASGO. Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

7 Coisas que uma grávida não deve fazer
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Conheça sete coisas que uma mulher grávida não pode fazer de jeito nenhum, para evitar complicações durante a gravidez e não prejudicar o bebê.

1. Tomar remédio sem indicação médica

Uma grávida nunca deve se automedicar, pois irá colocar em risco a sua saúde e a vida do bebê. Cabe ao médico avaliar o risco-benefício em tomar o medicamento e se existe ou não contraindicação durante a gravidez.

2. Consumir bebidas alcoólicas

O álcool prejudica o desenvolvimento do feto e pode inclusive alterar o desenvolvimento do bebê após o parto. O consumo de bebidas alcoólicas na gravidez também restringe o crescimento do feto, podendo resultar em baixo peso ao nascimento.

3. Fumar

O cigarro pode causar problemas graves para o bebê, pois restringe o oxigênio que chega ao feto. Fumar durante a gravidez aumenta os riscos de parto prematuro, ruptura da bolsa, placenta prévia, restrição de crescimento do feto, baixo peso ao nascimento e morte neonatal.

Mesmo que a grávida não seja fumante, ficar próxima de pessoas que fumam ou em ambientes com fumaça de cigarro (fumante passiva) também é prejudicial para ela e para o bebê, por isso ela deve evitar essa exposição.

4. Comer alimentos crus

Uma grávida deve evitar ovos, carnes (frango, porco, vaca), peixes e frutos do mar crus, bem como leite e derivados não pasteurizados. As saladas e as frutas devem ser muito bem lavadas com água corrente e devidamente desinfetadas numa solução própria e segura.

O objetivo é evitar a toxoplasmose e a listeriose, que podem trazer sérias complicações para o bebê.

Leia também:

No caso do sushi e do sashimi, eles podem ser consumidos por grávidas, desde que o peixe tenha boa procedência, o restaurante tenha regras rígidas de armazenamento e manuseio dos alimentos e o peixe tenha sido congelado.

5. Doar sangue

Durante a gestação ocorre uma espécie de anemia devido ao maior volume de plasma sanguíneo e a uma alteração nos glóbulos vermelhos. Trata-se de uma adaptação que o corpo da gestante sofre para garantir o fornecimento de nutrientes necessários para o feto crescer e se desenvolver.

Doar sangue obriga o organismo a repor os nutrientes e as células sanguíneas e pode não haver tempo suficiente para que ocorra essa reposição durante a gravidez, o que poderia prejudicar o aporte sanguíneo necessário para a mulher e para o feto.

6. Fazer tatuagem

Grávida não deve fazer tatuagem principalmente porque a imunidade fica mais baixa durante a gravidez, o que aumenta o risco de infecções e complicações no local da tatuagem.

Leia também: fazer tatuagem durante a gravidez faz mal? E durante a amamentação?

Além disso, como durante a gestação a pele fica mais esticada, a tatuagem pode sofrer alterações na sua forma quando a pele voltar ao seu estado normal, podendo também provocar estrias na tatuagem que precisarão de retoques posteriores.

7) Fazer luzes, alisamento ou pintar o cabelo

Durante a gravidez, os produtos químicos usados nas luzes, nos alisamentos ou para pintar os cabelos podem ser absorvidos pela pele e prejudicar o desenvolvimento do feto, sobretudo no primeiro trimestre de gestação.

Produtos com amônia, formol e metais pesados, como o chumbo, são extremamente tóxicos e devem ser evitados durante a gravidez.

Saiba mais em:

Para maiores esclarecimentos sobre o que a grávida pode e não pode fazer, fale com o seu médico obstetra.

Veja também:

O que significa TSH alto na gravidez?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

O TSH alto, na gravidez, ou em outras situações, reflete que o funcionamento da glândula tiróide pode não estar adequado (hipotireoidismo).

O TSH, sigla para "hormônio estimulador da tireóide" é um hormônio fabricado por uma glândula que fica dentro do crânio, e que se chama hipófise. Esta glândula controla o funcionamento de diversas outras glândulas do corpo, sendo a tireóide uma delas. A produção de TSH está inversamente relacionada à quantidade de hormônio tireoidiano produzido (T3 e T4), ou seja, se a tireóide produzir hormônios em quantidade inferior à necessária, haverá aumento do TSH e vice-versa. A causa mais comum para menor produção dos hormônios pela tireóide é a inflamação auto-imune da glândula, conhecida como tireoidite de Hashimoto.

O hipotireoidismo durante a gravidez é potencialmente perigoso, porque pode acarretar consequências tanto para a mãe quanto para o bebê. Faz parte dos exames de pré-natal a dosagem do TSH.

Quando o tratamento é seguido corretamente, os riscos do hipotireoidismo na gravidez são virtualmente inexistentes. Se não foi iniciado o tratamento, há risco para o bebê de:

  • parto prematuro,
  • arritmias,
  • problemas cognitivos e de inteligência,
  • óbito fetal.

para a gestante, há risco de:

  • pré-eclâmpsia, quando a pressão arterial sobe na gestação,
  • diminuição da fertilidade e dificuldade para engravidar.

O tratamento para o hipotireoidismo na gravidez passa pela ingestão de hormônios sintéticos todos os dias. A dose pode ser revista e mudada algumas vezes de modo a que o bebê não se ressinta mantendo-se um equilíbrio hormonal correto. O controle da dose adequada deve ser feita a cada 6 a 8 semanas, através da dosagem do TSH e do T4 livre.

Vale ressaltar que o hipotireoidismo bem controlado não trará qualquer prejuízo ao feto ou à mãe.

O pré-natal deve ser feito pelo gineco-obstetra e, na alteração da função tireoidiana, é necessário seguimento com o endocrinologista. Na alteração de exames laboratoriais, consulte um médico.

Gestação: Idade Gestacional e Data do Bebê Nascer
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

1 - Como saber com quantas semanas estou?

Somente existe duas maneiras de saber: data da última menstruação (se a mulher é regular) ou ultrassom feito no primeiro trimestre da gestação, a partir desses dois indicadores o médico do pré-natal vai calcular a idade gestacional, caso haja muita diferença entre as datas o ultrassom do primeiro trimestre é o mais confiável que a menstruação. Ultrassom feito no final da gestação não serve para saber a idade gestacional. Beta-HCG não serve para calcular idade gestacional.

2 - Como saber com quantos meses estou?

Não sei,  médico só conta a gestação em semanas... O bebê deve nascer quando completar as 40 semanas.

3 - Como é feito o cálculo a partir da data da última menstruação?

O cálculo pé feito a partir da data da última menstruação e contado em semanas, não contamos a partir do dia que a mulher realmente engravidou porque quase nunca conseguimos saber o dia que a mulher engravidou, mas o cálculo a partir da menstruação é muito confiável (se a mulher era regulada).

4 - Como é feito o cálculo a partir do ultrassom?

Utiliza-se parâmetros biométricos para fazer esse cálculo, o próprio computador do ultrassom já da esses valores prontos.

5 - As semanas data do parto do ultrassom está diferente da data da menstruação, em qual devo acreditar?

Isto é uma situação comum, dificilmente o cálculo a partir da data da última menstruação e o cálculo a partir do ultrassom vão dar a mesma data geralmente elas são próxima, mas quase nunca idênticas.

6 - Mas as semanas e data do parto deram muito diferentes em qual me baseio?

Em ordem de escolha:

  • 1) Ultrassom feito nos primeiros três meses de gestação;
  • 2) Data da última menstruação;
  • 3) Ultrassom feito entre o 4 e 6 mês de gestação;

7 - A data do parto que o médico calculou é realmente o dia que o bebê vai nascer?

Não. Esta é uma data aproximada e serve exclusivamente para o médico saber quando é cedo demais para o bebê nascer e quando esta ficando tarde demais. Na verdade o bebê pode nascer até 3 semanas antes dessa data e no máximo até 2 semanas depois dessa data.

8 - Com quantas semanas de gravidez estou pelo valor do Beta-HCG?

Beta-HCG não serve para saber a idade gestacional.

Hemograma pode detectar gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não. O hemograma não detecta gravidez.

O exame de sangue hemograma é utilizado para outros fins. O exame que detecta a gravidez é o beta-hCG. Ele pode ser feito a partir de uma amostra de sangue coletado em laboratório. Outra possibilidade é o exame de urina realizado em laboratório ou feito em casa(teste de farmácia).

O teste de gravidez apenas detecta nível de HCG a partir de 1 semana após a concepção. Se o teste for feito antes desse período, o resultado dará negativo. Se o teste Beta HCG foi realizado depois desse período e deu negativo, provavelmente você não está grávida.

Os testes de farmácia levam algum tempo a mais para ficarem positivos, uma vez que as concentrações do hormônio na urina são bem menores que no sangue. No entanto, se estes testes forem feitos com duas semanas de atraso da menstruação, tem maior possibilidade de presumir um resultado correto.

Caso você queira saber se está grávida, deve informar isso no laboratório ou na consulta médica, pois a partir do hemograma não é possível saber se está grávida.

Leia também: Que doenças o hemograma pode detectar?

Atraso menstrual seguido de sangramento é sinal de gravidez?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Na verdade um pequeno sangramento no meio do ciclo seguido de atraso menstrual é mais indicativo de gravidez. No seu caso o atraso não é significativo (inferior a 15 dias) e houve menstruação (ou  sangramento), o fato de ter vindo pouco pode ser relevante. Se há suspeita de estar grávida faça o exame, somente assim terá certeza.

Cólica, menstruação atrasada e enjoo pode ser gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Esses sintomas (menstruação atrasada, cólicas e enjoos) podem ser indicação de uma gravidez.

início da gravidez é marcado pelo aparecimento de alguns sintomas e sinais como:

  • Atraso da menstruação;
  • Náuseas com ou sem vômitos;
  • Cólicas no baixo ventre;
  • Tensão nos seios;
  • Aumento da frequência urinária.

intensidade e a forma de percepção pode variar em cada mulher.

É importante observar quando os enjoos são mais frequentes, qual a frequência dessa cólica, a localização e a associação com outros sintomas como constipação intestinal.

As cólicas do início da gravidez são, em geral, de leve intensidade e localizada no baixo ventre.

Após a detecção da gravidez, é importante realizar as consultas de pré-natal para acompanhamento da evolução da gestação e do desenvolvimento do feto.

Leia também:

Com quantos dias aparecem os sintomas de gravidez?

É normal sentir cólicas no início da gravidez?

Quando começam os enjoos na gravidez?

Enjoo é sinal de gravidez?

É normal ter cólica fora do período menstrual? O que pode ser e o que fazer?

Nariz sangrar na gravidez é normal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Nariz sangrar na gravidez é normal. Isso acontece devido às alterações hormonais que ocorrem durante a gestação, que provocam uma dilatação dos vasos sanguíneos e um aumento da vascularização da mucosa nasal, levando a um ingurgitamento da mesma.

De fato, a gravidez é uma das causas secundárias de epistaxe (sangramento nasal), sendo mais comum em gestantes com hipertensão arterial, uma vez que a pressão elevada favorece o rompimento dos vasos sanguíneos.

O sangramento no nariz pode ocorrer mais durante o inverno ou quando o clima está mais seco, facilitando a ruptura das pequenos vasos sanguíneos.

Leia também: Sangue no nariz, o que pode ser?

Se o nariz sangrar, a grávida deve, em primeiro lugar, manter a calma, uma vez que a maioria dos sangramentos nasais melhora espontaneamente em poucos minutos e não precisa de atendimento médico urgente. A situação pode ficar resolvida seguindo os seguintes passos:

  1. Comprimir a parte lateral do nariz contra o septo do lado que está sangrando durante alguns minutos;
  2. Sentar-se de forma ereta, olhando para a frente;
  3. Não levantar nem abaixar a cabeça;
  4. Colocar um algodão dentro da narina e continuar comprimindo o nariz durante mais 5 a 10 minutos;
  5. Quando o sangramento cessar, não assoar o nariz, pois poderá causar um novo sangramento;
  6. Não introduzir nada nas narinas;
  7. Não tentar limpar as narinas com cotonete, dedo ou qualquer outro material ou objeto.

Se o sangramento no nariz continuar, deve-se procurar um atendimento médico de urgência. Episódios frequentes de sangramentos nasais, mesmo durante a gravidez, devem ser avaliados pelo/a médico/a otorrinolaringologista.

Menstruação pouca e escura pode ser gravidez?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Menstruação em pequena quantidade e escura pode ser gravidez. Além de gravidez, pode ter outras causas:

  • doenças sexualmente transmissíveis;
  • miomas uterinos;
  • endometriose;
  • inflamação uterina;
  • alterações hormonais;
  • alteração do anticoncepcional;
  • uso da pílula do dia seguinte;
  • efeito colateral de algum medicamento.

Se você apresentar sangramento fora do período menstrual ou anormal, deve procurar um médico ginecologista para uma melhor avaliação.

Como calcular tempo de gravidez em meses?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Usualmente, calcula-se o tempo de gravidez em semanas. Contudo, para obter a idade gestacional em meses, basta dividir o valor por 4.

Para iniciar o cálculo, utilize como primeiro dia, o último dia da menstruação e marque-o num calendário. A cada 7 dias, a partir desta data, o bebê terá mais uma semana de vida.

O cálculo do tempo de gravidez é feito a partir da data da última menstruação, já que é muito difícil de saber o dia exato que a mulher engravidou, ou seja, o dia que houve a fecundação (encontro do espermatozoide com o óvulo). Essa forma de calcular a idade gestacional é bastante fiável, desde que a mulher tenha ciclos regulares.

Mesmo sabendo o dia exato da relação, a concepção não ocorre necessariamente na mesma data, já que o espermatozoide pode permanecer vivo durante dias dentro do corpo da mulher.

A idade gestacional também pode ser descrita por trimestre, ou seja, subdividindo a gravidez de 3 em 3 meses, da seguinte forma:

Primeiro trimestre de gravidez 1 a 4 semanas de gestação: 1 mês

É no primeiro mês de gestação que é feita a 1ª consulta pré-natal, preferencialmente entre a 2ª e a 4ª semana de atraso menstrual. O embrião tem cerca de 5 mm. Também são feitos exames de sangue e urina. A partir da 4ª semana, é comum a gestante sentir sonolência.

5 a 9 semanas de gestação: 2 meses

A partir do 2º mês de gravidez, já é possível identificar a cabeça, os olhos e os membros do feto, a partir do exame de ultrassonografia. Órgãos como rins, estômago e fígado já estão em funcionamento. Na 8ª semana, começam a se diferenciar os órgãos genitais.

10 a 13 semanas de gestação: 3 meses

Com 3 meses, o rosto do feto começa a ser formado, já possui olhos, orelhas e pálpebras, embora os olhos não se abram. As unhas já estão formadas e todos os órgãos internos estão praticamente desenvolvidos.

Segundo trimestre de gravidez 14 a 17 semanas de gestação: 4 meses

A partir do 4º mês de gravidez, os batimentos cardíacos do bebê já podem ser ouvidos no exame de ultrassom. É nessa fase da gestação que é feita a amniocentese, quando indicada. Entre o 4º e o 5º mês, a gestante normalmente já consegue sentir o bebê.

18 a 22 semanas de gestação: 5 meses

Com 5 meses, o bebê já utiliza com intensidade os músculos e a sua pele está mais grossa. Nessa fase da gravidez, a gestante pode ter aumento do apetite e deve controlar o peso.

23 a 26 semanas de gestação: 6 meses

No 6º mês de gravidez, o bebê já se movimenta bastante, dorme muito e já pode reconhecer as vozes do pai e da mãe.

Terceiro trimestre de gravidez 27 a 31 semanas de gestação: 7 meses

Passados 7 meses de gravidez, o bebê tem cerca de 1 quilo e meio e mede aproximadamente 28 centímetros. É possível que esteja de cabeça para baixo, posicionando-se para o parto.

Devido ao tamanho do útero, a gestante pode sentir azia e falta de ar.

32 a 35 semanas de gestação: 8 meses

No 8º mês de gravidez, o útero materno começa a ficar apertado para o bebê. As alterações naturais do organismo da mãe podem causar cansaço e dor nas costas.

36 a 40 semanas de gestação: 9 meses

Com 36 semanas, o bebê está encaixado. A partir da 37ª semana de gravidez, as consultas de pré-natal passam a ser semanais. Pode acontecer o início do trabalho de parto a qualquer momento.

Quanto tempo pode durar uma gravidez?

A gravidez pode durar até 41 semanas e 6 dias. Considera-se prematuro o bebê que nascer antes de completar as 37 semanas de gestação.

É possível saber o dia do parto?

Por norma, a data prevista do parto é aquela onde se completa 40 semanas, contadas a partir do 1º dia da última menstruação. O bebê pode nascer 2 semanas antes ou até 2 semanas depois desta data, sendo totalmente normal.

À medida que a gravidez avança e a data prevista para o parto se aproxima a gestante deve permanecer em alerta para os sinais de trabalho de parto como aumento da intensidade e frequência das contrações uterinas, a ruptura da bolsa ou saída do "tampão mucoso". Alguns sinais de alarme como sangramento ou o bebê deixar de se movimentar também são motivos para a gravida procurar o serviço de urgência mais próximo.

Saiba mais no link: Como é o tampão mucoso e quais os primeiros sintomas de parto?

Para maiores esclarecimentos sobre como calcular o tempo de gravidez, fale com o médico obstetra que está acompanhando a sua gravidez.

Corrimento branco e sem cheiro durante gravidez é normal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, o corrimento vaginal branco e sem cheiro durante a gravidez, pode ser normal.

O corrimento vaginal na gravidez é bastante comum e muitas vezes está relacionado com as alterações fisiológicas que ocorrem nesse período.

Porém, a grávida deve estar atenta a corrimentos vaginais de coloração diferente, amarelada, esverdeada, com pus, mau cheiro, e que causem prurido (coceira) ou dor abdominal. Neste caso é fundamental sempre investigar uma causa secundária, como a infecção vaginal.

Na presença de infecção, é indicado tratamento com antibióticos, para prevenir complicações na gravidez, tanto para a mãe quanto para o bebê.

A mulher grávida deve comparecer às consultas de rotina do pré-natal e relatar ao/à profissional sobre essas alterações como a característica do corrimento, para identificar o problema, o mais rápido possível.

Conheça mais sobre esse assunto nos artigos: