Pergunte ao Médico
Como Funciona

Rins

Hipertrofia Coluna de Bertin e bifidez renal tem que operar?

A hipertrofia na Coluna de Bertin é uma variação anatômica e geralmente não está associada a nenhum problema. A bifidez renal é uma alteração anatômica que pode estar associada a estenose do ureter (obstrução do fluxo de urina) e aumento da incidência de infecção urinária. Operar ou não operar tudo vai depender do grau de alteração e das consequências dessas alterações.

Só tenho 1 rim tem algum cuidado especial que devo tomar?

Uma vida saudável sem vícios, com uma alimentação equilibrada (muitos vegetais e líquidos e pouco sal) e exercícios físicos regulares vão garantir uma vida longa, plena e com boa saúde. Não pode seu rim para ninguém.

Qual exame poderia fazer para saber o que eu tenho?

Os exames devem ser sempre direcionados para a verificação ou confirmação de suposições diagnósticas feitas pelo médico durante a consulta médica. Nem todas as situações precisam de exames, muitas vezes o tratamento funciona como uma forma de exame, é a chamada prova terapêutica. No seu caso uma anamnese dirigida e o exame físico podem ser suficientes para  médico chegar a uma conclusão. Procure um médico.

Pedra nos rins, dor na coluna e agora estou com medo...

Sim. Se tem pedra nos rins retire as pedras, se tem problema de coluna precisa tratar, e está também com um problema de ordem psicológica (não posso dar o diagnóstico pela internet) que também precisa de tratamento.

O rim pode deslocar, quais os sintomas e tratamento?

O rim pode deslocar sim em traumas de grande impacto na região renal. Os sintomas basicamente se limitam a muita dor no local do rim e trajeto de vias urinárias (dorso e lateral do corpo na altura do cotovelo e eventualmente sangue na urina. O tratamento depende do tipo de lesão.

Importante: a maioria das dores que as pessoas acreditam serem oriundas dos rins são na verdade dores osteomusculares por causa de problemas de coluna, o que é o mais provável no caso da sua mãe, também.

Fiz um ultrassom e tenho pedra na vesícula e também...

Duplicidade significa dois (duplicado), renal é referente aos rins, bilateral é dos dois lados (direito e esquerdo) e pélvica é a sua pelve uma região do corpo, é seu abdômen inferior.

Devido a uma forte pancada o rim pode secar?

No caso de um trauma pode ocorrer um atrofia renal, ele diminui de tamanho e para de funcionar, mas não desaparece. Provavelmente seu filho já nasceu sem o rim esquerdo, isso é um problema chamado agenesia renal. Ele pode ter um a vida normal e viver plenamente bem com apenas um rim.

Quando tinha 7 anos tive nefrite, O que é nefrite...?

Nefrite é uma inflamação nos rins. Existem pessoas que tiveram uma vez (ou poucas vezes) nefrite, trataram ficaram boas e nunca mais tiveram e não ficaram com nenhuma sequela nos rins, e existem pessoas que tem episódios recorrentes de nefrites. Quanto maior o número de nefrites maior a chance de uma sequela crônica, pode até acontecer em quem teve apenas um episódio (mas é pouco comum).

Meu marido: 2 enfartes, diabetes, insuficiência renal...

O que talvez seu marido teve foi realmente um começo de AVC (acidente vascular cerebral) que nos médico chamamos de AIT (acidente isquêmico transitório), a principal consequência de ele não ir há um médico é a possibilidade de ocorrer um AVC e por consequência morte ou invalidez permanente.

Dor nos rins durante a gravidez é normal?

Dor nos rins durante a gravidez não é normal. Se a dor tiver mesmo origem renal, pode ser uma infecção urinária, pedra nos rins ou nas vias urinárias ou outros problemas renais.

É importante lembrar que até 20% das grávidas chegam a ter infecção urinária durante o primeiro trimestre de gravidez.

Porém, essa "dor nos rins" pode ser na verdade uma dor na coluna lombar (lombalgia), bastante comum durante a gravidez devido às transformações que ocorrem no corpo da mulher:

  • O hormônio relaxina deixa os ligamentos mais frouxos, inclusive os da coluna e da bacia para poder acomodar o bebê e facilitar o parto;
  • À medida que o bebê cresce, a mulher sofre alterações posturais. Uma delas é o aumento da curvatura da coluna lombar (as nádegas ficam mais "empinadas para trás");
  • O aumento do útero e o crescimento do feto provocam um ganho de peso na grávida. Isso afeta o seu equilíbrio e provoca uma sobrecarga na coluna lombar.

Cerca de 50% a 80% das mulheres grávidas apresentam algum tipo de lombalgia, principalmente entre o 5º e o 7º mês de gestação. Há casos em que a dor lombar já começa na 8ª semana de gravidez.

Veja também: Dor nos rins: o que pode ser e o que fazer?

Para diferenciar a lombalgia da dor nos rins, é preciso estar atenta às características da dor lombar:

  • Pode irradiar para a perna;
  • Pode vir associada a uma contratura da musculatura ao longo da coluna;
  • Piora com movimentos ou se a mulher ficar muito tempo sentada ou em pé;
  • Pode melhorar com o repouso.

A grande maioria dos casos de dor lombar não está relacionada com os rins, mas sim com problemas articulares, ósseos ou musculares na coluna.

No entanto, no caso das grávidas, devido ao aumento do risco de infecção urinária, as doenças renais e do aparelho urinário devem ser mais consideradas.

O melhor é marcar uma consulta com o médico obstetra para que a origem da dor nos rins seja devidamente diagnosticada e tratada, prevenindo assim complicações para a mulher e para o bebê.

Minha filha de 15 anos operou de duplicidade de rins...

Só o tempo responderá sua pergunta,  ela precisa de acompanhamento regular para verificar o funcionamento dos rins, transplante é a última opção, mas é algo que pode acontecer.

O que não pode comer quem tem problemas de rins?

Quem tem problemas de rins não pode comer carambola e deve evitar alimentos que tenham muito potássio, fósforo e sal (sódio), além de controlar a ingestão de alimentos gordurosos.

Alimentos ricos em potássio
  • Abacate, banana-nanica, banana-prata;
  • Figo, laranja, maracujá, melão;
  • Tangerina, uva, mamão, goiaba;
  • Kiwi, feijão, chocolate, extrato de tomate.

Pessoas com problemas renais acumulam potássio no sangue porque os seus rins não são capazes de eliminá-lo.

Quando os níveis de potássio ficam muito elevados, pode causar fraqueza muscular intensa, arritmias e até uma parada cardíaca.

Alimentos com muito sal (sódio)
  • Temperos prontos;
  • Alimentos enlatados;
  • Sucos em pó;
  • Salames e embutidos;
  • Queijos.

O consumo de sal em excesso provoca um aumento da pressão arterial (pressão alta). Manter a pressão arterial sob controle é fundamental para retardar a progressão da doença renal crônica.

Alimentos ricos em fósforo
  • Leite;
  • Carnes;
  • Refrigerantes tipo cola.

Assim como o potássio, o fósforo também tende a ficar acumulado no sangue de pacientes com insuficiência renal, pois os seus rins não conseguem eliminá-lo.

O excesso de fósforo no sangue provoca coceira e estimula a produção do paratormônio, um hormônio produzido pelas glândulas paratireoides.

Carambola

A fruta contém uma substância tóxica que é eliminada por rins saudáveis, mas que não pode ser excretada pelos rins de pacientes com insuficiência renal ou função renal comprometida. Essa toxina então permanece no organismo, podendo causar diversas alterações neurológicas, como:

  • Confusão mental, agitação, insônia;
  • Fraqueza muscular, alteração da sensibilidade dos membros;
  • Convulsões, coma e até a morte, dependendo do caso.
Alimentos gordurosos
  • Frituras;
  • Queijos;
  • Molhos;
  • Carne vermelha.

Controlar o consumo desses alimentos é importante para reduzir os níveis de colesterol, pois favorece os rins e o sistema cardiocirculatório.

Não existe uma dieta única para todos as pessoas com problemas de rins. Cada paciente deve ser avaliado de forma individual pelo médico nefrologista e ter a sua dieta elaborada por uma nutricionista.