Perguntar
Fechar
Vomitar sangue durante a gravidez é normal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não, vomitar sangue durante a gravidez não é normal. Vômitos durante a gravidez são normais, mas sem sangue. Aliás, a presença de sangue no vômito de qualquer pessoa, esteja ela grávida ou não, pode indicar que algo não está bem e precisa ser investigado. ​

Uma situação que pode explicar o fato da mulher vomitar sangue durante a gravidez é a hiperemese gravídica, que caracteriza-se por vômitos muito intensos que podem levar a gestante a perder muito peso e se desidratar.

No entanto, apesar de não ser normal esses vômitos terem sangue, vomitar com bastante intensidade ou por muito tempo pode ferir pequenos vasos sanguíneos localizados na garganta ou no esôfago, produzindo rajas de sangue no vômito. 

Se for este o caso, o tratamento deve ser feito com medicamentos para enjoo, além de terapias que possam auxiliar no alívio dos sintomas, como acupuntura, por exemplo. Se não for devidamente tratada, a grávida pode chegar a sofrer distúrbios metabólicos devido aos vômitos ou ainda uma lesão cerebral, nos casos mais raros.

Porém, vomitar sangue também pode ser sinal de doenças como câncer de estômago, gastrite, úlcera, entre outras. Por isso, recomenda-se que a gestante fale com o/a seu/sua médico/a durante as consultas de pré-natal para avaliar a origem desse sangue no vômito. 

Exame de sangue deu gama-gt 645,00 é câncer de fígado?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Câncer não sei (até pode ser mas não é a primeira opção), esse exame demonstra que você tem uma atividade inflamatória intensa no seu fígado, leve o exame de volta para seu médico assim que possível.

Qual o valor normal dos segmentados no exame de sangue?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O valor normal dos segmentados ou neutrófilos segmentados no sangue pode variar de acordo com cada laboratório. No entanto, você pode se basear nos seguintes valores de referência:

  • 3.000 a 8.000/mm³ ou
  • 40 a 65%

Os segmentados fazem parte do leucograma que, por sua vez, está incluído no hemograma completo.

Segmentados altos ou baixos, o que significa?

O nível de segmentados altos ou baixo no sangue indica que algo pode estar acontecendo no seu organismo.

Segmentados altos

Os segmentados são considerados altos no sangue quando atinge os seguintes valores:

  • acima 8.000/mm³ ou
  • acima 65%

A elevação dos níveis de segmentados no sangue é chamado de neutrofilia e ocorre nas seguintes condições:

  • Infecções bacterianas e/ou inflamações,
  • Hemorragias,
  • Infarto,
  • Uso de alguns medicamentos, por exemplo, os corticoides,
  • Presença de tumores e
  • Após a realização de cirurgias.
Segmentados baixos

Quando os segmentados no sangue estão baixos, observamos no exame de sangue os valores a seguir:

  • abaixo de 3.000 ou
  • abaixo de 40%

A redução dos segmentados na corrente sanguínea, se chama de neutropenia e pode indicar:

  • Doenças autoimunes,
  • Distúrbios na atividade da medula óssea,
  • Alcoolismo e
  • Tratamento com quimioterapia.
O que são os segmentados?

Os segmentados ou neutrófilos segmentados são os neutrófilos maduros, células de defesa encontradas em maior quantidade na corrente sanguínea. Os neutrófilos fazem parte dos glóbulos brancos do sangue, responsáveis pelo nosso sistema imune e muito importante no combate a infecções.

Neutrófilos jovens são conhecidos como bastões ou bastonetes e costumam estar elevados quando existe uma infecção aguda.

O resultado dos níveis de segmentados e outros componentes do hemograma completo, deve ser interpretado e analisado, de preferência, pelo médico que o solicitou. Geralmente é solicitado pelo médico de família ou clínico geral.

Se você quer saber mais sobre segmentados e/ou leucograma, leia também:

Segmentados alto no leucograma, o que pode ser?

Segmentados baixo no leucograma, o que pode ser?

Leucograma: Para que serve e quais os valores de referência?

Referência

Sociedade Brasileira de Análises Clínicas

Qual é o nível normal de ferritina no exame de sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O valor de referência da ferritina é entre 40 a 200 ng/mL (mcg/L). Esse valor pode variar de acordo com o gênero e com a idade da pessoa.

ferritina é uma proteína responsável pelo armazenamento do ferro dentro das células do nosso organismo. Quando seu valor está alterado, ela indica que há um desequilíbrio no estoque do ferro disponível.

Ela pode ser medida a partir do exame de sangue específico chamado Dosagem de Ferritina. Com esse exame é possível saber o estoque de ferro disponível e diagnosticar possíveis deficiências de ferro no organismo.

O exame de Dosagem da Ferritina não é um exame de rotina. Geralmente ele é feito durante a investigação das causas de anemia e da deficiência de ferro.

Todo exame solicitado por profissionais de saúde deve ser levado na consulta de retorno para uma leitura pormenorizada e para correlacionar com o quadro clínico do/a paciente.

Leia também:

Ferritina alta ou baixa: Quais os sintomas, consequências e tratamentos?

O que é ferritina?

Ao defecar vejo sangue no papel higiênico...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Uma das principais causas de sangramento anal são as hemorroidas, que são dilatações das veias que ficam na região do reto e do ânus, as hemorroidas podem se romper após esforço para evacuar causando sagramento vermelho vivo, eventualmente, dor anal e protrusão (sensação de bolinha no ânus).

Outra causa comum de sangramento anal é a presença de fissuras anais, que são pequenas lesões na borda do ânus, que também podem levar a sangramento, principalmente após a evacuação, e muita dor. 

Há alguns fatores de risco para o surgimento de hemorroidas, entre eles a idade, acima de 30 anos a prevalência aumenta, sendo ainda mais comum entre os 45 e os 65 anos. Já a constipação crônica, também chamada de prisão de ventre ou intestino preso, é um dos principais fatores de risco por conta do esforço excessivo realizado durante a evacuação e da presença de fezes endurecidas. A gravidez também predispõe ao aparecimento de hemorroidas, por causa das influências hormonais da progesterona.

Sintomas mais leves de hemorroidas podem ser tratados com uma alimentação rica em fibras, ingesta adequada de água e prática de atividade física. Essas três ações contribuem para um adequado funcionamento intestinal.

Em alguns casos pode ser prescrito pelo médico pomadas que aliviam a dor. Em casa pode-se fazer banho de assento com água quente, que geralmente oferece algum alívio. Em casos mais graves pode estar indicada a realização de cirurgia. 

Existem ainda outras causas de sangramento anal como diverticulite, pólipos, tumores e outros problemas que podem atingir o reto e o ânus. Portanto, na presença de sangramento anal é muito importante consultar um médico de família ou clínico geral que irá examinar a região anal e definir o diagnóstico.

Em muitos casos não é necessário nenhum outro exame adicional, no entanto, quando o médico suspeita de outras doenças, como divertículos e tumores, ele pode solicitar exames, como a colonoscopia. No caso de doenças mais complexas, pode ser necessário o encaminhamento para o médico especialista em doenças do ânus e do reto, o proctologista.

Veja também:

Como saber se tenho hemorroidas e quais os sintomas?

Quais são os principais tipos de exame de sangue e para que servem?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Existem vários tipos de exame de sangue e cada um deles serve para avaliar diferentes parâmetros. Os exames de sangue são usados para avaliar o funcionamento de órgãos e glândulas como pâncreas, fígado e rins, detectar doenças como câncer, anemia e diabetes, avaliar os níveis de colesterol, glicose, ácido úrico, entre muitas outras indicações.

Dentre os tipos de exame de sangue mais usados estão o hemograma, colesterol, triglicerídeos, glicemia, ácido úrico, ureia, creatinina, HIV e PSA.

Hemograma

O hemograma serve para analisar as células do sangue, ou seja, os leucócitos (glóbulos brancos), as hemácias (glóbulos vermelhos) e as plaquetas. O exame é usado para auxiliar o diagnóstico e acompanhar doenças como anemia, leucemia, infecções e inflamações, problemas de imunidade, entre outras.

Hemácias

As hemácias, também chamadas de glóbulos vermelhos ou eritrócitos, transportam o oxigênio através da circulação sanguínea.

Quando o nível de hemácias está alto, o sangue pode ficar mais "grosso" e prejudicar o funcionamento das outras células sanguíneas. Por outro lado, se houver uma redução do número de glóbulos vermelhos, pode ser um sinal de hemorragia ou anemia.

Leucócitos

Os leucócitos ou glóbulos brancos fazem parte do sistema imunológico do corpo. São células de defesa que protegem o corpo contra doenças, inflamações e infecções.

Se o hemograma detectar níveis elevados de leucócitos (leucocitose), pode ser um indício de algum processo infeccioso, câncer (leucemia), ataque cardíaco ou ainda morte de algum tecido do corpo.

Já a leucopenia caracteriza-se por um número baixo de leucócitos (leucopenia) e pode ter diversas causas, como infecções virais, tratamento para câncer, ingestão de mercúrio, febre tifoide, sarampo, hepatite, rubéola, entre outras.

Plaquetas

As plaquetas atuam na coagulação sanguínea. A análise dessas células no hemograma serve para verificar a capacidade que o sangue tem de coagular quando há sangramentos, além de detectar as causas de um aumento ou diminuição do número dessas células.

Veja também: Que doenças o hemograma pode detectar?

HIV

O exame de sangue para detectar o vírus HIV, causador da AIDS, detecta anticorpos produzidos pelo organismo para combater o vírus. Quando o resultado do exame é "não reativo", significa que não foram encontrados anticorpos contra o vírus no sangue do indivíduo. Portanto o resultado nesse caso é "negativo" para HIV.

Contudo, o fato do resultado dar negativo não significa que a pessoa não tenha a doença. Os resultados falso-negativos ocorrem sobretudo na fase inicial da doença ou no período da janela imunológica do HIV.

Saiba mais em: O que é janela imunológica do HIV?

Quando o resultado do exame é positivo, costuma-se realizar um outro exame de sangue anti-HIV para confirmar o diagnóstico. Esse exame é mais preciso, pois não detecta anticorpos, mas sim o material genético do vírus.

Leia também: Como é feito o exame do HIV?

Colesterol

O exame de sangue de colesterol analisa 3 tipos de colesterol VLDL, LDL e HDL. Os dois primeiros são considerados "mau colesterol", enquanto que o HDL é conhecido como "colesterol bom".

Quado os níveis de LDL e VLDL (mau colesterol) estão altos, pode haver formação de placas de gordura dentro das artérias que podem obstruir o fluxo sanguíneo, aumentando o risco de derrames e infarto.

Já o HDL é considerado "bom colesterol" porque não forma placas de gordura e pode remover da circulação o LDL.

Saiba mais em: Qual a diferença entre colesterol VLDL, LDL e HDL?

Triglicerídeos

Os triglicerídeos são gorduras provenientes da alimentação e que também são produzidas pelo organismo. O exame de triglicerídeos é importante para avaliar o risco de doenças cardiovasculares, já que quando os seus níveis estão altos também pode haver formação de placas de gordura na parede interna das artérias, assim como ocorre com o colesterol.

Se os triglicérides, como também são conhecidos, estiverem muito elevados, pode haver inclusive inflamação do pâncreas.

Também pode lhe interessar: O que são triglicerídeos?

Glicemia

O exame de sangue de glicemia serve para avaliar os níveis de glicose (açúcar) na circulação sanguínea, sendo usado para diagnosticar diabetes e outras alterações metabólicas.

Quando a glicemia está acima dos valores de referência (hiperglicemia), pode ser um sinal de diabetes. Já a hipoglicemia caracteriza-se pela pouca quantidade de glicose na circulação e na maioria dos casos trata-se de um efeito colateral de tratamentos com insulina ou hipoglicemiantes orais.

Veja também: Como é feito o diagnóstico do diabetes?

Ácido úrico

O ácido úrico é um produto metabólico das purinas, uma substância presente nas células e que fazem parte do material genético das mesmas.

Uma ingestão excessiva de carne e bebidas alcoólicas pode aumentar os níveis de ácido úrico, podendo causar episódios de gota. Se o ácido úrico estiver alto, também pode levar à formação de pedra nos rins.

Leia também: Quais os valores de referência do ácido úrico?

Ureia

A ureia é um produto do metabolismo das proteínas. É produzida no fígado e eliminada na urina. O exame de sangue de ureia ajuda a avaliar o funcionamento dos rins, já que níveis altos de ureia podem indicar que os rins perderam a capacidade de filtrar o sangue adequadamente, levando a um acúmulo de ureia na circulação.

Contudo, o exame de ureia não é muito exato para avaliar a função renal, já que a ureia pode se elevar conforme a alimentação e o nível de hidratação do indivíduo, bem como em caso de infecções, doenças hepáticas, gravidez, entre outras doenças e condições.

Quando os resultados do exame de ureia estão abaixo dos valores de referência, pode ser um sinal de desnutrição, baixa ingestão de proteínas, insuficiência hepática, gestação, outras doenças e condições.

Uma vez que os níveis de ureia no sangue podem estar altos ou baixos em diversas situações, é comum pedir esse exame juntamente com o exame de creatinina, que é mais preciso para avaliar a função renal.

Leia também: Qual o valor de referência da ureia?

Creatinina

A creatinina é resultante da degradação de uma substância presente nos músculos. Quanto mais massa muscular tiver a pessoa, maior é a quantidade de creatinina na circulação.

Boa parte da creatinina é filtrada nos rins, por isso esse exame de sangue serve para avaliar a capacidade de filtração dos rins. Se a função renal estiver reduzida, os resultados irão apresentar níveis de creatinina elevados.

Também pode ser do seu interesse: Quais são os valores de referência de creatinina?

PSA

O exame de sangue de PSA serve para detectar doenças ou alterações na próstata, tais como câncer, infecções, aumento de tamanho da glândula e traumas.

PSA é a sigla para Antígeno Prostático Específico. É produzido na próstata e está normalmente presente na circulação sanguínea. Quando há alguma alteração na glândula, os níveis de PSA ficam altos.

O exame de PSA associado ao toque retal é a forma mais eficaz de detectar o câncer de próstata nas fases iniciais.

Saiba mais em: Quais são os valores de referência do PSA?

Todos os exames de sangue devem se interpretados pelo médico que os solicitou, juntamente com os sinais e sintomas apresentados, a história clínica e outros exames, quando necessários.

Hemácias altas: o que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Existem diversas doenças e condições que podem aumentar o número de hemácias no sangue, como em casos de:

  • Tabagismo;
  • Cardiopatia congênita (Problemas na estrutura e no funcionamento do coração presentes desde o nascimento);
  • Tumor no rim;
  • Baixos níveis de oxigênio no sangue (hipóxia);
  • Cicatrizes ou espessamento dos pulmões (fibrose pulmonar);
  • Doenças na medula óssea (p.ex.: Policitemia vera);
  • Exposição a altas altitudes (pode manter as hemácias altas por semanas);
  • Uso de medicamentos como gentamicina® e metildopa® e
  • Desidratação, que representa um "falso" aumento das hemácias, com a hidratação venosa, os valores equilibram e normalizam.
Qual o valor normal de hemácias no sangue?

A quantidade normal de hemácias no sangue é diferente para homens e mulheres:

Homem: 4,7 a 6,1 milhões de células por microlitro de sangue;Mulher: 4,2 a 5,4 milhões de células por microlitro de sangue.

Os valores de referência e a forma de realizar a contagem de hemácias podem variar de acordo com o laboratório.

A contagem de hemácias quase sempre faz parte do hemograma completo. A sua avaliação auxilia no diagnóstico de diferentes tipos de anemia e outros problemas de saúde que afetam essas células.

O que são hemácias?

As hemácias, também conhecidas como eritrócitos ou glóbulos vermelhos, são células do sangue responsáveis pelo transporte de oxigênio. As hemácias possuem hemoglobina, uma proteína que se liga ao oxigênio e permite que os glóbulos vermelhos distribuam o oxigênio para as células e tecidos do corpo. É a hemoglobina que dá a coloração vermelha aos eritrócitos.

Por isso, a quantidade de oxigênio que os tecidos do corpo recebem depende do número de hemácias presentes no sangue e do bom funcionamento dessas células.

Hemácias baixas: o que pode ser?

Hemácias baixas podem ser um sinal de:

  • Anemia;
  • Sangramento;
  • Insuficiência da medula óssea, que pode ser causada por radiação, toxinas, infecções ou tumor;
  • Deficiência do hormônio eritropoietina, causada por doença renal;
  • Destruição de glóbulos vermelhos devido a transfusão de sangue, por exemplo;
  • Desnutrição;
  • Câncer de medula óssea (mieloma múltiplo);
  • Falta de ferro, cobre, folato (vitamina B9), vitamina B6 ou vitamina B12;
  • Excesso de água no corpo;
  • Gravidez;
  • Uso de medicamentos (quimioterapia, cloranfenicol, hidantoína, quinidina).

O médico que solicitou o exame de sangue é o responsável pela interpretação dos resultados da contagem de hemácias. Para maiores informações, consulte um médico de família ou um clínico geral.

Fiz um exame de sangue e o resultado para o TGP...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

TGP elevado significa algum tipo de inflamação no fígado (hepatite), mas como o resultado só está um pouco elevado o ideal seria repetir em alguns dias, ou a critério do seu médico em conjunto com a avaliação dele, solicitar até outros exames.

Levei uma pancada no olho e fiquei com uma mancha de sangue. O que pode ser e o que fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Essa mancha de sangue causada pela pancada no olho é um pequeno sangramento resultante do rompimento de algum vaso sanguíneo. Dependendo do mecanismo e da intensidade do trauma, essa lesão pode ser superficial ou interna, o que geralmente é mais grave.

Se a lesão no olho for superficial, a visão pode ficar parcialmente ou completamente bloqueada. Podem surgir complicações como aumento da pressão intraocular e impregnação de sangue na córnea, o que também pode interferir na capacidade visual.

Já uma lesão interna do olho pode provocar uma mancha de sangue na córnea e consequentemente reduzir a visão, como ocorre na catarata, ou ainda aumentar o risco de glaucoma até o fim da vida.

Além disso, numa lesão interna, o sangue pode vazar para dentro do olho e danificar a íris (parte colorida do olho) ou deslocar o cristalino.

Também pode ocorrer hemorragia e descolamento da retina que, no início, dá a sensação de imagens com formas irregulares ou flashes de luz, além de deixar a visão borrada; depois, há uma diminuição significativa da capacidade visual.

Leia também: Manchas escuras nos olhos: o que pode ser?

O que fazer se levar uma panca no olho e ficar com uma mancha de sangue?

A primeira coisa a fazer é aplicar uma compressa fria no olho durante 10 minutos para controlar a dor e a hemorragia. Depois, procure o/a médico/a oftalmologista para que sejam verificados o tamanho do sangramento e o nível da pressão intraocular.

Além disso, recomenda-se também:

  • Evitar fazer exercícios físicos;
  • Não coçar, nem dormir sobre o olho afetado;
  • Aumentar a ingestão de líquidos;
  • Manter a postura elevada na cama;
  • Monitorar constantemente a estrutura do olho.

O tratamento é feito à base de repouso e medicamentos anti-inflamatórios. Se houver dificuldade em controlar a pressão intraocular ou se a córnea ficar impregnada de sangue, pode ser necessário recorrer à cirurgia.

Se o tratamento for seguido corretamente, a pancada no olho não deixará sequelas graves. A mancha de sangue normalmente é reabsorvida pelo organismo após 15 a 30 dias.

No exame de sangue TSH ultra-sensível, o que significa "confirmado" nas observações?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

"Confirmado" que vem escrito abaixo do resultado do exame TSH significa que a amostra de sangue foi testada e submetida mais de uma vez ao aparelho para confirmar o valor. Ou seja, o resultado apresentado em números foi verificado.

O valor de referência do TSH é entre 0.5 e 5.0 mU/L. A pessoa que tem seu resultado com número dentro desse intervalo apresenta o TSH normal.

Todo exame de sangue deve ser interpretado a partir da correlação com os aspectos clínicos do/a paciente. Procure o médico que solicitou os exames para continuar a avaliação.

Para informações:

O que é o exame TSH ultra sensível?

Tenho 17 anos, na minha 1ª vez não sangrou, na 2ª sangrou pouco e não parou ainda, não sai muito sangue mas estou preocupada, isto é normal?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O sangramento que ocorre na primeira relação geralmente é decorrente do trauma na membrana himenal, é em pequena quantidade e dura no máximo horas, geralmente só ocorre no ato sexual. Esse sangramento que está tendo parece mesmo uma menstruação desregulada.

Qualquer exame de sangue detecta se estou com aids?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não. O exame que detecta se você está com o vírus da AIDS é um exame de sangue específico chamado anti-HIV.

O diagnóstico do HIV é feito a partir do resultado do exame de sangue específico.

Há vários tipos de testes disponíveis: teste de triagem, teste confirmatório, testes moleculares. Nesses testes, o/a paciente realiza a coleta de sangue em laboratório e o resultado é liberado em média após 4 horas.

Os testes rápidos ganharam visibilidade pela facilidade na realização, acessibilidade e a rapidez na liberação do resultado que pode demorar menos de meia hora. Eles podem ser feitos a partir de uma gota de sangue retirada do dedo da pessoa ou a partir da saliva captada por um dispositivo. Os testes rápidos são disponibilizados em unidades móveis e em algumas unidades de saúde e hospitais.

Apesar de atualmente ser rara, falha no diagnóstico pode ocorrer e, em alguns casos, pode ser necessária a repetição com outros testes para confirmação. Outra consideração que deve ter é a questão da janela imunológica, o período no qual há presença do vírus no organismo da pessoa, porém ainda não houve uma resposta do sistema imune capaz de ser detectada nos testes.

Todos esses testes são gratuitos e podem ser feitos a qualquer momento nas Unidades de Testagem Móvel ou nas Unidades de Saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia também:

O que é AIDS e quais os seus sintomas?

Portador do vírus HIV pode não apresentar sintomas?