Perguntar
Fechar

Gravidez e Gestação

Gosto amargo na boca durante a gravidez. O que pode ser?

Gosto amargo na boca durante a gravidez geralmente decorre de alterações hormonais que ocorrem neste período e pode ou não ocorrer, depende da mulher. Medicamente denominado como disgeusia (distorção ou diminuição do paladar) é um efeito colateral desagradável e irritante de uma gravidez normal, embora não ocorra em todas as gestações. Suas causas ainda não são determinadas com absoluta certeza, mas há muitas teorias que procuram explicar as razões pelas quais algumas mulheres experimentam um gosto desagradável, azedo, amargo, ácido ou metálico na boca durante a gravidez.

Na gestação normal, o corpo sofre uma série de alterações nos níveis hormonais que podem afetar os sentidos do olfato e paladar (acredita-se que o aumento da produção de estrógeno desempenhe um papel importante). Alguns estudos também mostram que as papilas gustativas na língua crescem mais durante a gestação, o que provocaria a alteração gustativa. O uso de vitaminas pré-natais, pílulas hormonais e antibióticos, entre outros medicamentos, durante a gravidez também pode causar como efeito colateral um gosto ruim ou metálico na boca.

Para minimizar este sintoma, recomenda-se escovar os dentes frequentemente com pasta de dente de hortelã, gargarejar com soluções diluídas de bicarbonato de sódio e água, preparados pela mistura de 1/4 colher de sopa de soda de cozimento com uma xícara de água (neutraliza o nível de pH no interior da boca), mastigar ou chupar balas ou gomas; frutas cítricas, sucos, limonadas (o citrino presente nesses alimentos neutraliza o sabor metálico e também aumenta a produção de saliva que podem tirar o gosto). Finalmente, beber bastante água, que não só irá mantê-la hidratada, mas também irá ajudar na eliminação das toxinas do corpo.  O gosto ruim na boca durante a gravidez não é um problema de saúde grave e não causará a você ou seu bebê qualquer dano. No entanto, pode incomodar, e os meios acima descritos minimizam este sintoma. De qualquer forma, é importante consultar o seu médico ginecologista para que ele esteja sempre informado de seus sintomas, possa diagnosticar a causa subjacente (se houver alguma, não fisiológica) e prescrever-lhe um tratamento.  

Corrimento marrom pode ser gravidez?

Corrimento marrom pode, sim, ser um indicativo de gravidez.

Quando ocorre a nidação (implantação do embrião fecundado na parede uterina), há eliminação de pequena quantidade de sangue pela vagina e, em alguns casos, quando misturado à secreção vaginal (normal) ou quando misturado a um corrimento pré-existente (infeccioso ou de qualquer outra causa), pode ter um aspecto marrom-avermelhado, acastanhado ou marrom claro. A coloração marrom geralmente indica sangramento. No caso da nidação, é normal.

Entretanto, há diversas causas de sangramento durante a gestação, algumas delas potencialmente graves, com alto risco de morte para o bebê e a gestante. Além disso, mesmo que seja um sangramento normal da gestação, o corrimento deve ser tratado (o corrimento marrom pode ser, por exemplo, sangue misturado com o corrimento da candidíase, que é branco, ou o corrimento da vaginose bacteriana, que geralmente é amarelado, entre diversas outras causas).

Portanto, sempre que ocorrer sangramento ou corrimento, de qualquer cor ou tipo, procure imediatamente um médico ginecologista para avaliação. Ele poderá fazer o exame para averiguar se você está grávida ou não e lhe dar o tratamento ideal, se for necessário.

Porque meu teste beta-hcg é negativo mesmo grávida?

O exame de gravidez é só um exame e ele não é a gravidez, então nem todas as grávidas vão ter o exame positivo e nem todos os exames positivos vão significar gravidez. O exame de gravidez é realizado por uma máquina e essa máquina tem uma sensibilidade mínima e pode não dar um resultado positivo quando a mulher está grávida.

Posso pintar o cabelo amamentando?

Sim, pode pintar o cabelo enquanto estiver amamentando, desde que não utilize tintas que contenham chumbo.

As tintas que contém amônia também devem ser evitadas porque não existem estudos que comprovem a segurança do seu uso.

Alguns produtos utilizados pela mãe podem passar para a criança através do leite materno como é o caso do chumbo presente em algumas tinturas de cabelo que pode causar problemas no desenvolvimento da criança e em muitos dos seu órgãos.

O pediatra e/ou o obstetra são profissionais que podem dar orientações durante a amamentação.

Gosto amargo na boca pode ser gravidez?

O gosto amargo na boca pode ser um dos vários sintomas da gravidez (além de cólicas abdominais, inchaço abdominal, dor em mamas, enjoo / vômitos, acne, cansaço fácil, tontura, sono e aversão a cheiros fortes), mas também pode ser decorrente de outras condições clínicas diversas.

O gosto amargo na boca é uma alteração do paladar denominada disgeusia (distorção oudiminuição do paladar). Dentre suas possíveis causas, pode-se enumerar: alimentos, uso de medicamentos com este efeito colateral (anti-inflamatórios, tranquilizantes, antibióticos, antialérgicos, anticonvulsivantes, antiparasitários), boca seca (baixa umidade relativa do ar ou desidratação), diminuição da produção de saliva, alterações hormonais na gravidez, ou ainda como um sintoma de algumas doenças do organismo (em ordem de importância: 

  • gastrites ou esofagite; 
  • doenças hepáticas; 
  • malária; refluxo gastroesofágico
  • carência de vitaminas do complexo B;
  • alergias alimentares;
  • intoxicação por metais (chumbo, mercúrio, ferro ou selênio);
  • hábito de fumar e/ou mascar tabaco; 
  • abscessos dentários, inflamações das glândulas salivares ou cáries.

Leia também:

Gosto amargo na boca pode ser sintoma de quê?

Queimação no estômago pode ser gravidez?

Em caso de gosto amargo (ou qualquer alteração de paladar), um médico clínico geral deve ser consultado; ele poderá diagnosticar a causa da sensação e tratá-la, ou indicar um outro profissional da saúde para fazê-lo.

Entendendo os exames para Toxoplasmose

O IgG e o IgM são exames para a detecção de anticorpos contra várias doenças entre elas a Toxoplasmose.

A toxoplasmose adquirida durante a gestação pode levar a problemas no feto, porém quando adquirida fora da gestação é uma doença geralmente passageira, benigna e não costuma deixar sequelas.

IgM: é o anticorpo da infecção aguda, positiva nos primeiros dias ou semanas após iniciada a infecção e costuma ficar elevado por alguns meses;

IgG: é o anticorpo que surge para imunizar a pessoa (proteger de futuras infecções da toxoplasmose), costuma dar positivo nas primeiras semanas após a infecção e assim pode permanecer por toda a vida.

IgM negativo e IgG negativo: nunca entrou em contato;

IgM positivo e IgG negativo: está com a infecção, está doente de toxoplasmose;

IgM positivo e IgG positivo: Infecção recente (semanas ou meses já podem ter se passado desde a doença);

IgM negativo e IgG positivo: infecção antiga (meses ou anos já podem ter se passado desde a doença).

Anticoncepção e Amamentação

1 - Estou amamentando, corro risco de engravidar?

Em teoria não, amamentar a cada 2 ou 3 horas regularmente confere a mulher um efeito anticoncepcional seguro, porém como as mamadas podem ser em intervalos maiores ou intervalos irregulares o ideal é associar um anticoncepcional especial para a amamentação.

2 - Estou amamentando e tomando anticoncepcional, corro risco de engravidar?

Não. Desde que tome todos os dias (mais ou menos) no mesmo horário e seu bebê está mamando com uma frequência regular (entre 2 ou 3 horas)

3 - Vou começar a tomar anticoncepcional, qual é o dia que devo começar?

Estando amamentando pode começar o anticoncepcional em qualquer dia independente da menstruação. Até porque a menstruação pode não vir ou vir de forma irregular enquanto estiver amamentando.

4 - Estou amamentando bem pouco, meu filho já está comendo e tomo Norestin (ou outro anticoncepcional), corro risco de engravidar?

Talvez. Os anticoncepcionais que as mulheres usam durante a amamentação são eficientes quando o bebê é pequeno e mama regularmente muitas vezes ao dia, precisa conversar com seu ginecologista sobre a sua anticoncepção. Na verdade atualmente alguns ginecologista receitam anticoncepcionais orais a base de progesterona mesmo para mulheres fora do período de amamentação, porém alguns não confiam nessa eficácia, eu sempre preso pela segurança, então todo cuidado é pouco.

Leia também: Fazer academia pode secar o leite?

5 - Como fica a menstruação amamentando e usando anticoncepcional?

Pode ficar sem menstruação, pode vir regularmente, assim como pode vir de forma irregular (várias vezes por mês ou demorar bem mais de 1 mês para descer.

6 - Posso tomar Contracep amamentando?

Sim. É seguro contra a gravidez e não seca o leite, pode continuar tomando mesmo depois que parar de amamentar.

7 - Estou amamentando, posso tomar a pílula do dia seguinte?

Não. As chances de gravidez na amamentação são pequenas e a pílula do dia seguinte pode até mesmo fazer você parar de produzir leite.

8 - Posso tomar Perlutan amamentando?

Não. Os anticoncepcionais que possuem estradiol na sua fórmula não são indicados para o período de amamentação.

Qual a diferença dos sintomas de gravidez e TPM?

Alguns dos sintomas de gravidez são semelhantes aos sintomas da TPM (tensão pré-menstrual, mas de uma forma geral é difícil fazer confusão entre os dois.

A TPM é repetitiva e ocorre todos os meses antes e no início da menstruação, a mulher já conhece esses sintomas e já os espera todos os meses porque eles tem data marcada para começar.

Os sintomas da gravidez são novos, a mulher somente os tem quando está grávida, geralmente iniciam no meio ou fim do primeiro mês de gestação, sendo mais intensos no segundo e terceiro mês em diante. E o mais importante de todos é o atraso menstrual, na TPM os sintomas desaparecem com a menstruação e na gravidez os sintomas aparecem porque a menstruação atrasou, ou seja é difícil confundir e se há suspeita de gravidez basta fazer um exame e ver o resultado.

Já os sintomas mais comuns de TPM são: dor e desconforto na barriga com sensação de inchaço, dor e sensibilidade nas mamas com sensação de inchaço, dor de cabeça, fadiga e cansaço, aumento do apetite, sintomas emocionais bem proeminentes (irritabilidade, humor variável, nervosismo, tristeza, choro fácil, dificuldade de memória e concentração, entre outros), acne, calorões, tontura e palpitações.

Link útil: