Perguntar
Fechar

Mamas

Apareceu um caroço no meu seio esquerdo...

Pela sua descrição parece um nódulo causado por algum tipo de infecção ou inflamação, pode ser até uma coleção de pus (abcesso), mas só há um jeito de ter certeza do que é, você precisa ser examinada por um médico, procure ajuda.

Veias visíveis nos seios: o que pode ser?

Veias visíveis nos seios pode ser sinal de gravidez, mas, nesses casos, normalmente também estão presentes outros sintomas, como náuseas, fome excessiva, vontade de urinar frequente e atraso menstrual.

Outra causa para as veias dos seios estarem mais visíveis que o habitual é a palidez, que pode ser provocada por anemia ou ser apenas uma tendência natural do próprio organismo, sem representar propriamente uma doença.

Em todo caso, se achar que as veias nos seios estão mais aparentes do que normalmente costumam estar, o ideal é que seja feita uma avaliação com o médico ginecologista ou mastologista.

Quais os sintomas do câncer de mama avançado?

Os sintomas do câncer de mama avançado são os mesmos sintomas que podem estar presentes na fase inicial da doença.

O principal sinal é a presença de um nódulo (caroço) fixo no seio, que geralmente não causa dor. Outros sinais e sintomas do câncer de mama incluem: pele da mama vermelha, repuxada ou com aspecto de casca de laranja, alterações no mamilo (mamilo invertido, coceira, vermelhidão), aparecimento de pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e saída de secreção da mama.

O câncer de mama inflamatório, uma forma agressiva da doença, também pode deixar as mamas inchadas e provocar coceira nos seios. A presença de inchaço ou nódulos na região da clavícula ou axila podem indicar que o câncer está avançado e já se espalhou pelos gânglios linfáticos desses locais. O inchaço pode surgir antes mesmo que a mulher tenha detectado o caroço no seio.

É importante lembrar que nem todo caroço na mama é câncer. Existem várias condições benignas que causam o mesmo sintoma. Além disso, todos os outros sinais e sintomas apresentados também podem estar presentes em doenças benignas da mama.

Contudo, é importante que a mulher esteja atenta a qualquer alteração nos seios e procure o/a médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral se observar algum desses sintomas. 

Identificar precocemente o câncer de mama é muito importante para o sucesso do tratamento. Se for diagnosticada no início, a doença pode ter até 95% de chances de cura.

Leia também: 

Quais os sintomas do câncer de mama?

Câncer de mama tem cura? Qual o tratamento?

Quais os fatores de risco para o câncer de mama?

Anticoncepcional causa dor nos seios?

Alguns anticoncepcionais podem causar aumento da tensão mamária e da sensibilidade nas mamas. A dor é uma sensação pessoal e cada pessoa apresenta um limiar para iniciar a dor.

Dor propriamente dita não é um sintoma causado pelo anticoncepcional, mas como dito anteriormente, cada pessoa apresenta um limiar da dor e, sendo assim, uma sensibilidade aumentada nas mamas pode ser percebida como dor.

Se esta sensação está lhe causando incômodo, é importante consultar o/a médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral para avaliar a possibilidade de mudança do anticoncepcional por uma outra medicação ou por um outro tipo de método.

Seios doloridos e sinto algo mexendo na barriga, posso estar grávida?

A probabilidade de estar grávida sempre deve ser pensada em mulheres na idade fértil e com vida sexual ativa.

Em geral, o início da gravidez é marcado pelo atraso menstrual associado a outros sintomas como náusea, vômitos, aumento de sensibilidade nas mamas, etc.

Leia também:

Sintomas de gravidez?

Seios doloridos pode ser um dos sintomas de gravidez, mas, normalmente, o início da gravidez vem acompanhado do atraso menstrual.

O dolorimento nas mamas pode ter outras razões como aproximação da menstruação (TPM), alterações hormonais e o uso de anticoncepcionais hormonais.

Quanto a sentir algo mexendo na barriga, pode ser gases intestinais decorrentes da movimentação habitual do trato digestivo. A movimentação fetal é percebida a partir do ou 5º mês de gestação.

Se a sua menstruação é regular e continua vindo todos os meses, observe melhor quando acontece esse dolorimento dos seios, se é ou não próximo ao período menstrual e se está relacionado com uso de anticoncepcionais hormonais. Caso esse não seja seu caso, você pode procurar o/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral para uma avaliação.

Leia também:

Seios inchados fora do período menstrual: o que pode ser?

Sinto minha barriga mexer: o que pode ser?

Estou com os seios inchados e doloridos o que pode ser?

Seios inchados e doloridos são queixas frequentes de mulheres em qualquer idade. A maioria desses problemas é explicada pelas flutuações hormonais ao longo do ciclo menstrual. Em geral, a época em que esses sintomas ficam mais intensos é na fase pré-menstrual, ou seja, dias antes de começar a menstruação.

Os outros tipos de dores ou sensibilidade nos seios são bem raros e podem acontecer não necessariamente vinculadas ao ciclo menstrual, e afetar apenas uma mama ou uma região dela. Nesse caso, havendo presença de outros sintomas como secreção mamilar, alteração da pele da mama, vermelhidão, coceira, nódulo ou caroço, é recomendada a consulta com o/a médico/a para avaliação e exame físico das mamas. 

O auto exame e observação do próprio corpo é muito importante para a compreensão do funcionamento de cada organismo e da percepção de alterações.

Também pode lhe interessar: Dor no seio durante a gravidez: o que fazer para aliviar?

Seios inchados cinco dias após a menstruação. O que pode ser?

Seios inchados e doloridos são queixas frequentes de mulheres em qualquer idade. A maioria desses problemas é explicada pelas flutuações hormonais ao longo do ciclo menstrual. Em geral, a época em que esses sintomas ficam mais intensos é na fase pré-menstrual, ou seja, dias antes de começar a menstruação. Mas nada impede que a mulher sinta os seios inchaços após a menstruação também.

Os outros tipos de dores ou sensibilidade nos seios são bem raros e podem acontecer não necessariamente vinculadas ao ciclo menstrual, e afetar apenas uma mama ou uma região dela. Nesse caso, havendo presença de outros sintomas como secreção mamilar,alteração da pele da mama, vermelhidão, coceira, nódulo ou caroço, é recomendada a consulta com o/a médico/a para avaliação e exame físico das mamas.

O auto exame e observação do próprio corpo é muito importante para a compreensão do funcionamento de cada organismo e da percepção de alterações.

Calcificação na mama é perigoso? O que pode ser?

Calcificação na mama pode ser perigoso quando as calcificações apresentam algumas características que podem evoluir para câncer de mama. Porém, na maioria dos casos, as calcificações na mama são benignas.

Tratam-se de cristais de cálcio que se depositam na mama naturalmente, resultantes de alterações não-cancerígenas que já estão curadas ou estáveis.

Normalmente, esses cristais não causam dor ou desconforto e não necessitam de tratamento.

As calcificações benignas na mama apresentam formatos bem definidos (calcificação em cisto) e são facilmente identificadas. Podem estar localizadas em:

  • Paredes de vasos sanguíneos;
  • Paredes ou interior dos ductos de leite;
  • Suturas cirúrgicas;
  • Áreas de traumatismo;
  • Pele;
  • Tumores benignos da mama.
Quando a calcificação na mama pode ser câncer?

Se as calcificações estiverem muito agrupadas e esses agrupamentos apresentarem formatos e tamanhos diferentes, há uma grande chance de malignidade.

As calcificações na mama com potencial de evoluírem para câncer de mama apresentam as seguintes características:

  • São muito pequenas (menos de 1,0 mm);
  • Estão muito agrupadas;
  • Têm formatos irregulares e variados;
  • São mais difíceis de serem identificadas na mamografia.

Quando as calcificações são mesmo câncer de mama, o câncer está em fase inicial e não é palpável. Com um tratamento adequado, as chances de cura nesses casos é de quase 100%.

Como diferenciar as calcificações de mama benignas das malignas?

A mamografia é capaz de identificar com precisão as calcificações tipicamente benignas, seguindo uma classificação que vai de 1 a 5:

  • 1 e 2: Completamente benignas;
  • 3: Realiza-se outro exame após 6 meses;
  • 4 ou 5: É solicitada uma biopsia.

Sempre que houver suspeita das calcificações serem malignas, deve-se fazer a biopsia, que consiste na retirada de tecidos da mama contendo calcificações.

Apesar das calcificações na mama serem benignas na maior parte dos casos, casos suspeitos devem ser sempre investigados, uma vez que o câncer de mama pode se manifestar no início através de microcalcificações.

Para maiores esclarecimentos, consulte o/a médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral.