Perguntar
Fechar
O que é fimose, como é a cirurgia e quando deve ser feita?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A fimose ocorre quando não é possível retrair o prepúcio (camada de pele que recobre e protege a cabeça do pênis) e expor completamente a glande, ou seja, a glande não fica exposta mesmo se o pênis estiver ereto.

A formação do prepúcio começa logo nas primeiras semanas de desenvolvimento do feto. Desde o nascimento até os primeiros anos de vida do homem, o prepúcio encontra-se aderido à glande, o que é normal (fimose fisiológica).

A medida que a criança cresce, a região interna vai se desprendendo da glande de forma gradual, até ser totalmente retrátil quando o pênis está ereto.

Não se deve forçar o descolamento do prepúcio nas crianças, pois o mesmo ocorre naturalmente com o passar dos anos. Em 90% dos meninos, a fimose fisiológica desaparece nos três primeiros anos de vida.

Quando a fimose pode aparecer?Desde o nascimento

Uma fimose que não desapareceu nos primeiros anos de vida e que não pode, portanto, ser considerada fisiológica. Há homens que nascem com o anel do prepúcio (abertura) muito estreito, o que impossibilita a retração da pele mesmo após o descolamento do prepúcio nos primeiros anos de vida.

A fimose também pode ser provocada quando os pais tentam forçar a retração do prepúcio, causando lesões e formando cicatrizes que perpetuaram a fimose;

Idade adulta

A fimose adquirida surge em adultos que não tinham fimose quando criança, mas que devido a infecções ou traumas no pênis formaram-se cicatrizes que causaram aderência do prepúcio, impedindo sua retração.

Normalmente, esse tipo de fimose acontece por má higienização do pênis, o que favorece o acúmulo de secreções e proliferação de bactérias dentro do prepúcio.

Em que idade a circuncisão é indicada?

Não há uma resposta correta para essa pergunta. A cirurgia de fimose apresenta benefícios porém pode apresentar potenciais riscos. Por isso, a indicação da cirurgia de correção da fimose (postectomia) deverá levar em conta aspectos como infecções urinárias de repetição e o tipo da fimose (primária ou secundária). É muito importante a avaliação médica que levará em conta todos esses aspectos juntamente com a família.

Como é feita a cirurgia de fimose?

A circuncisão é feita com anestesia local e consiste na retirada do prepúcio. O procedimento cirúrgico tem um tempo médio de duração de uma hora.

Após a cirurgia, é aplicado um curativo e o pênis encontra-se inchado. É comum ocorrer desconforto ao urinar no pós-operatório da circuncisão. Nesse período, recomenda-se manter a glande afastada da fralda ou da roupa.

Veja também: Cirurgia de fimose causa aumento ou perda de sensibilidade na glande?

Durante o pós-operatório, é recomendável ficar em repouso e aplicar compressas frias no local. O curativo não deve ser molhado. Em caso de dor, pode ser indicado medicamentos analgésicos.

Não é necessário retirar os pontos, pois eles saem sozinhos nos dias seguintes à cirurgia.

Em caso de suspeita de fimose, o médico, preferencialmente o urologista, deverá ser consultado. Ele poderá avaliar detalhadamente, através de anamnese e exame físico, qual é o seu diagnóstico correto, orientá-lo e prescrever o melhor tratamento.

Como aumentar a contagem de esperma?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Ainda não há formas de aumentar a contagem de esperma. Contudo, existem alguns cuidados e medidas que podem ajudar a melhorar a qualidade do esperma, pois combatem fatores que prejudicam a produção de espermatozoides:

  • Praticar exercícios físicos: A falta de atividade física e a obesidade favorecem o desequilíbrio hormonal, prejudicando a formação dos espermatozoides. Se recomenda pelo menos 30 minutos de exercícios, 4 vezes por semana;
  • Não fumar: As toxinas presentes no cigarro também interferem na produção de gametas;
  • Diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas: Se recomenda reduzir ao máximo o consumo de álcool, uma vez que não existe uma dose mínima indicada;
  • Diminuir ou evitar o estresse: O estresse constante também pode causar desequilíbrio hormonal. Os exercícios físicos podem ser uma boa forma de aliviar o estresse;
  • Dormir bem: O sono regula o funcionamento do organismo. O número de horas ideal varia para cada pessoa, mas a recomendação normalmente é de 7 a 8 horas por noite (Leia também: 10 Dicas para Melhorar a Qualidade do Sono);
  • Ter uma alimentação adequada: Se recomenda uma alimentação balanceada, sobretudo rica em vitaminas e nutrientes relacionados com a produção de espermatozoides, como vitaminas A, C e E, zinco e ômega 3.

Dentre as principais causas para a baixa qualidade do sêmen estão:

  • Obesidade;
  • Estresse;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Uso de drogas como cocaína e crack;
  • Tabagismo;
  • Poluição do ar;
  • Alimentação inadequada;
  • Falta de atividade física.

Esses fatores prejudicam a produção de espermatozoides de diversas formas, podendo interferir na contagem de esperma, por isso devem ser evitados.

Consulte um médico de família, clínico geral ou urologista para maiores esclarecimentos.

Também podem lhe interessar:

Como aumentar a contagem de esperma?

Sêmen ralo é sinal de infertilidade?

Entendendo os Resultados do Espermograma

7 causas de esperma grosso e como resolver

Referência

Sociedade Brasileira de Urologia – SBU.

Como funciona a cirurgia de varicocele?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

A cirurgia de varicocele pode ser feita de duas formas:

  • Ligadura cirúrgica das veias varicosas (pode ser realizada por diversas vias: retroperitoneal, inguinal, subinguinal ou laparoscópica. A via subinguinal com magnificação óptica aumenta a probabilidade de preservação dos vasos arteriais e linfáticos, reduzindo significativamente o risco de recorrência da varicocele em relação à laparoscopia e cirurgias sem magnificação). É feita rapidamente (45 minutos, em média), com anestesia geral, e o paciente tem alta em um a dois dias, mas deve evitar esforços físicos por duas a quatro semanas e relações sexuais por dez dias.
  • Embolização percutânea (oclusão da veia espermática interna - está associada a taxas de recidiva superiores aos métodos cirúrgicos convencionais, além de complicações relacionadas ao método).

Nenhum procedimento cirúrgico é 100% isento de riscos, mas estas cirurgias são relativamente seguras (especialmente a ligadura) e simples, com recuperação razoavelmente rápida.

A correção da varicocele melhora o espermograma e corrige a infertilidade em 50% dos casos (grau de evidência B). As chances de gravidez convencional podem aumentar até 2,8 vezes após o tratamento cirúrgico. Porém, a infertilidade pode ser multifatorial, o que faz com que a correção da varicocele em alguns pacientes apenas atenue o problema, sem resolvê-lo por completo.

A varicocele pode causar disfunção erétil (impotência), mas somente em casos graves (raros) de varicocele bilateral e grau III (varizes visíveis). Nestes casos graves, se não houver tratamento, é possível haver atrofia dos testículos, com diminuição da produção de testosterona, o que é uma conhecida causa de impotência. Na maioria dos casos é uma doença assintomática.

A varicocele não é uma doença grave, e se tratada corretamente e no momento adequado, não traz grandes consequências. Entretanto, em caso de suspeita de varicocele, um urologista deverá ser consultado para avaliação e tratamento correto, se necessário.

Também pode lhe interessar:

Varicocele causa infertilidade e impotência?

Varizes no saco escrotal, que especialista devo procurar?

Varizes pélvicas: o que são, sintomas mais comuns e o que fazer?

Referências

SBACV. Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular.

Está saindo um líquido esverdeado do pênis, o que seria?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Pode ser infecção na uretra, chamada uretrite.

Uretrite

A uretrite é uma infecção no canal da uretra, por onde é excretada a urina. Os principais agentes causadores da doença são a Neisseria gonorrhoeae (gonorreia) e Chlamydia trachomatis, ambas são transmitidas pela via sexual.

Os sintomas se iniciam poucos dias após a contaminação, entre 5 e 7 dias. As queixas são principalmente de ardência e incômodo ao urinar, dor e secreção. A secreção pode ser amarelada ou esverdeada, que chega a sujar a roupa e com mau cheiro.

O diagnóstico é baseado na história, geralmente com relato de relação sexual desprotegida, associado ao exame médico e por vezes pode ser solicitado exames laboratoriais.

O tratamento é realizado com a administração de antibióticos orais específicos. Todo caso de uretrite, deve ser realizado tão logo for possível, porque a infecção pode avançar para outros órgãos, promovendo sequelas como estenose de uretra, infecção renal, além do risco de contaminar outras pessoas.

Leia também: Uretrite: Quais os sintomas e possíveis complicações?

Contudo as uretrites podem ser causadas por outros germes, como fungos, vírus e protozoários.

O médico especialista para avaliação e tratamento nesses casos é o urologista. Na presença desses sintomas agende uma consulta.

Pode lhe interessar também: O que pode causar uretrite?

Meu marido só tem um testículo, como faço para ter filhos?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Precisa fazer sexo, é a maneira mais fácil de engravidar... Para ter filhos precisa ter relações com seu marido... Ter um testículo apenas, não significa que seu marido seja estéril, se está em dúvida, leve ele a um médico urologista.

É comum aparecerem bolhas de sangue no saco escrotal?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não é comum aparecerem bolhas de sangue na bolsa escrotal, o ideal é sim procurar um médico, clínico geral, dermatologista ou urologista.

Uma causa provável para esse sintoma é o angioqueratoma. Uma doença de causa ainda desconhecida, que se caracteriza pela presença de dilatações vasculares, formando pequenas lesões semelhantes a verrugas, de coloração vermelho escura ou preta. Não causa dor ou coceira.

Existem ainda outras doenças que podem levar a formação de bolhas na bolsa escrotal, e para cada uma das condições existe um tratamento específico. Por isso é fundamental que seja avaliado por um especialista.

Podemos citar como causas comuns de bolhas na bolsa escrotal: os processos inflamatórios, infecção, doença sexualmente transmissível, cistos, varizes (varicocele) e tumores.

No caso de inflamação ou infecção, é comum apresentar dor, calor e vermelhidão local. Nas doenças sexualmente transmissíveis, pode haver a presença de secreção pela uretra. Os cistos causam aumento do volume dos testículos, um ou ambos, e se for de grande monta, pode causar dor devido a compressão de estruturas vizinhas.

A varicocele, presença de varizes na bolsa escrotal, é uma causa comum de infertilidade e dor local. Já os tumores, em geral são lesões únicas, e geralmente não causam qualquer sintoma, o que dificulta um diagnóstico precoce.

Por todo o descrito, recomendamos que procure o quanto antes um atendimento médico, para orientação adequada.

Leia também: Bolinha do tamanho de uma ervilha no meu saco escrotal?

Fica saindo um líquido gosmento do meu pênis?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Geralmente a saída de secreção pelo pênis é sinal de alguma infecção na uretra (canal por onde passa a urina). Não é normal, deve procurar um médico urologista ou clínico geral para melhor avaliação.

A presença de secreção pelo pênis, especialmente se houver coloração amarelada ou com mau cheiro, pode ser sinal de infecção na uretra, chamada também de uretrite.

Leia também: Uretrite: Quais os sintomas e possíveis complicações?

As causas mais comuns de uretrite são as doenças sexualmente transmissíveis, como a gonorreia e a clamídia, embora outras situações como infecção fúngica, tumores ou infecção urinária simples também possam causar esses sintomas.

Saiba mais no link: Quais são os sintomas e causas de uma infecção urinária?

O diagnóstico da uretrite é baseado na história clínica e exame médico. Pode ainda ser necessário exames de sangue e cultura da secreção para avaliação mais precisa do germe causador do problema.

E o tratamento é realizado com medicamentos antibióticos específicos para a suspeita diagnóstica, ou direcionado através dos exames realizados. Importante lembrar, que nos casos de infecção contagiosa, o/a parceiro/a também deverá ser tratado para cura definitiva da doença.

Portanto é fundamental uma avaliação médica, aonde serão pesquisados os fatores de risco, sinais e sintomas clínicos, além de realizar um exame médico completo para definição diagnóstica. Após o diagnóstico, planejar o tratamento mais adequado para cada caso, evitando assim complicações e sequelas inerentes ao processo inflamatório da uretra.

O médico especialista nesse assunto é o urologista, contudo o médico clínico geral e médico de família são capacitados para a avaliação inicial e conduta. Se houver necessidade poderão ser encaminhados posteriormente ao urologista. O importante é buscar a avaliação mais breve possível.

Pode lhe interessar: Qual é o tratamento para uretrite?

Quais os sintomas da gonorreia?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas da gonorreia incluem ardência e dificuldade para urinar, podendo ainda ser observado um corrimento amarelado ou esverdeado saindo pelo canal da uretra (homem) ou pela vagina (mulher). Os sinais e sintomas manifestam-se entre 2 e 8 dias depois da relação sexual. No entanto, nos homens, podem levar até 1 mês para aparecer.

A gonorreia pode infectar o pênis, o colo uterino, o canal anal, a garganta e os olhos. Se não for devidamente tratada, pode causar diversos danos à saúde, como infertilidade, dor nas relações sexuais, gravidez nas trompas, entre outros.

O fato de muitas pessoas com gonorreia não apresentar sintomas faz com que não tomem conhecimento da doença e não procurem tratamento. Isso aumenta o risco de complicações e a possibilidade de transmitir a infecção para outra pessoa.

Quais os sintomas da gonorreia na mulher?

Nas mulheres, os sinais e sintomas da gonorreia são marcados por coceira na vagina, presença de corrimento amarelado ou esverdeado, dor ou ardência ao urinar, dor no baixo ventre e dor ou sangramento durante a relação sexual. Pode haver ainda dor de garganta, febre e sangramento uterino anormal

Quais os sintomas da gonorreia no homem?

Nos homens, a gonorreia pode causar dor, ardência ou calor ao urinar, corrimento ou pus no pênis, aumento do número de micções, urgência urinária, uretra vermelha ou inflamada, testículos sensíveis ou inflamados e dor de garganta (faringite gonocócica).

Como ocorre a transmissão da gonorreia?

A gonorreia é uma infecção sexualmente transmissível (IST). A doença é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae e pode ser transmitida por qualquer tipo de atividade sexual. Pode ser contraída por contato com a boca, garganta, olhos, uretra, vagina, pênis ou ânus.

As bactérias proliferam-se em áreas quentes e úmidas do corpo, incluindo a uretra, o canal que transporta a urina para fora do corpo. Nas mulheres, as bactérias podem ser encontradas no aparelho reprodutivo, incluindo trompas de Falópio, útero e colo do útero.

A transmissão da gonorreia ocorre principalmente através de relações sexuais sem proteção. A gonorreia também pode ser transmitida para o bebê durante a gravidez ou no momento do parto.

É muito comum a pessoa estar doente e não manifestar sintomas, pelo que é necessário usar preservativo em todas as relações sexuais para não transmitir a doença.

Qual é o tratamento para gonorreia?

O tratamento da gonorreia é feito com medicamentos antibióticos. É importante que o casal faça o tratamento, mesmo que o parceiro ou a parceira não apresente sintomas da doença. Durante o tratamento, o casal deve usar preservativos.

Existem muitos antibióticos diferentes que podem ser usados para tratar gonorreia. Os medicamentos podem ser administrados em doses orais altas e únicas ou doses menores, durante 7 dias. A pessoa pode receber a primeira dose de antibiótico por injeção e depois tomar a medicação em comprimidos.

Os casos mais graves de doença inflamatória pélvica (DIP) podem exigir hospitalização, com antibióticos administrados por via endovenosa.

Aproximadamente metade das mulheres com gonorreia também está infectada com clamídia. O tratamento de ambas infecções é feito em simultâneo.

Quais as possíveis complicações da gonorreia? Complicações da gonorreia em mulheres

Infecções que se espalham para as trompas podem causar cicatrizes, o que pode levar a problemas para engravidar mais tarde. Também podem provocar dor pélvica crônica, doença inflamatória pélvica (DIP), infertilidade e gravidez ectópica.

Episódios recorrentes aumentam o risco de infertilidade devido aos danos nas trompas de Falópio. Mulheres com gonorreia podem apresentar ainda abscessos no útero e no abdômen.

Gestantes com gonorreia grave podem transmitir a doença para o bebê ainda no útero ou durante o parto. Também podem ocorrer complicações na gravidez, como infecções e parto prematuro.

Complicações da gonorreia em homens

Nos homens, as complicações da gonorreia podem incluir cicatrizes ou estreitamento da uretra e acúmulo de pus (abscesso) ao redor da mesma.

Complicações da gonorreia em homens e mulheres

Tanto no homem como na mulher, a gonorreia pode causar infecções nas articulações, infecção da válvula cardíaca e meningite.

Na presença desses sintomas, consulte o/a médico/a clínico/a geral, médico/a de família, ginecologista ou urologista.