Perguntar
Fechar
Dor de cabeça, enjoo pela manhã e corrimento marrom...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim, pode ser gravidez. Principalmente se a menstruação estiver atrasada, caso contrário, é menos provável que seja.

O sangramento descrito pode estar relacionado ainda com adaptação hormonal no organismo, comum nos casos de uso de anticoncepcionais de longa duração ou injetáveis. Inclusive mulheres fumantes estão mais susceptíveis a esse tipo de sangramento, conhecido por sangramento de escape ou "spotting".

Saiba mais em: Sangramento de escape pode ser considerado menstruação?

Alguns fatores precisam ser levados em conta para pensar em uma possível gravidez: Primeiro, se houve relação desprotegida, depois se faz uso de anticoncepcional e porventura tenha esquecido algum comprimido, e por fim, se a menstruação está atrasada.

A coloração marrom em pequena quantidade pode ser o início de um ciclo menstrual normal em mulheres que fazem uso de anticoncepcionais, porém a dor de cabeça pela manhã e enjoos há 3 dias pode estar relacionada aos primeiros sintomas de uma gravidez.

Leia também: Os 7 primeiros sintomas de gravidez: descubra se você está grávida

Relação sem proteção

Sempre que ocorre uma relação sexual sem uso de contraceptivos, seja anticoncepcional ou de barreira, como a camisinha, existe o risco de gravidez. Quanto mais próximo do período fértil, maior a possibilidade.

Leia sobre o assunto no link: Como calcular o Período Fértil?

Faz uso de algum contraceptivo

No caso de fazer uso regular de algum anticoncepcional, de forma correta, há mais de um mês, a possibilidade de gravidez é muito pequena. A eficácia das medicações atualmente chega a 99%, por isso, se fizer uso regular é extremamente raro que aconteça.

Isso tanto para anticoncepcionais orais, como injetáveis, DIU ou contraceptivos de barreira.

Lembrando que os contraceptivos de barreira, como a camisinha, são os únicos que impedem além da gravidez, a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids, a sífilis e a gonorreia.

A menstruação está atrasada?

A menstruação atrasada costuma ser o primeiro sinal de gravidez. Para algumas mulheres que tem os ciclos irregulares pode ser mais difícil de avaliar esse dado, e por isso percebem sintomas como enjoo e sonolência inicialmente, mas na maioria das mulheres o primeiro sinal é o atraso menstrual.

E o cigarro..

Vale ressaltar que o uso crônico de cigarro está associado a diversas doenças graves, como aumento do risco de câncer (em diferentes órgãos), endometriose, acidente vascular cerebral, trombose, doença pulmonar crônica, entre tantas outras, as quais podem levar a inicialmente apenas aos sintomas descritos.

No seu caso, recomendamos que procure um médico clínico geral, médico da família ou ginecologista para um exame clínico e avaliação de todos esses fatores. Só assim poderá definir a causa desses sintomas e tratamento adequado.

É normal sentir tontura ao comer ou ao se levantar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não é normal sentir esses sintomas se eles ocorrerem com muita frequência e intensidade. A tontura após comer pode ser originada por um episódio de hipotensão pós-prandial, já a tontura ao se levantar pode ser decorrente de um quadro de hipotensão ortostática.

Hipotensão é o termo que se refere a queda da pressão arterial, portanto, esses episódios de tontura podem estar diretamente relacionados a diminuição abrupta dos valores de pressão.

Tontura após comer (hipotensão pós-prandial)

A hipotensão pós-prandial é a queda da pressão arterial após comer, ou seja, após as refeições. A causa da hipotensão pós-prandial ainda não é bem estabelecida.

Esse quadro atinge principalmente idosos, pessoas com hipertensão arterial (pressão alta) e com doenças que afetam o sistema nervoso autônomo.

Além do sintoma de tontura, a pessoa com hipotensão pós-prandial pode também apresentar desmaios e quedas após comer.

Algumas pessoas relatam ainda sensação de fraqueza, fadiga, dor de cabeça, dor nas pernas, entre outros sintomas.

Qual o tratamento?

Como os episódios de hipotensão pós-prandial são mais comuns em pessoas hipertensas e que fazem uso de medicamentos para baixar a pressão, deve-se ajustar o horário em que se toma os remédios. Assim se evita que os medicamentos hipotensores sejam tomados antes ou durante as refeições.

Outras medidas para aliviar os sintomas são:

  • Fazer refeições em pequenas quantidades e em intervalos curtos;
  • Preferir alimentos com baixo teor de carboidratos;
  • Evitar o consumo de álcool durante e após as refeições;
  • Evitar atividades físicas após as refeições
  • Evitar ficar em pé após as refeições.
  • Fazer repouso após as refeições.
Tontura ao se levantar (hipotensão ortostática)

Já a tontura ao se levantar de manhã cedo pode ser causada por um quadro de hipotensão ortostática, na qual também ocorre queda da pressão arterial, mas dessa vez desencadeada pelo ato de levantar-se rapidamente.

Esse sintoma pode acontecer não apenas de manhã cedo, mas também em outros momentos durante os dias nos quais a pessoa passa da posição deitada para a posição ortostática (em pé). A hipotensão ortostática também é mais comum em idosos.

A pessoa com hipotensão ortostática pode inclusive apresentar episódios de pré-síncope ou síncope na qual apresenta caracterizada por uma sensação de desmaio e fraqueza, no qual ocorre escurecimento da visão ou perda de consciência transitória.

Qual o tratamento?

Algumas medidas importantes para serem tomadas por pessoas que apresentam hipotensão ortostática são:

  • Levantar-se devagar, em etapas, principalmente durante a manhã e ao sair da cama;
  • Elevar a cabeceira da cama de 10 a 15 cm;
  • Praticar atividade física;
  • Aumentar o consumo de água e manter-se bem hidratado;
  • Evitar lugares quentes e abafados, porque diminuem o retorno venoso e levam a queda da pressão arterial;
  • Usar meias elásticas compressivas, porque ajudam na circulação sanguínea e no retorno venoso.

Na vigência de tontura após comer ou após se levantar, consulte o seu médico de família ou clínico geral para uma avaliação inicial.

O anticoncepcional adesivo é seguro?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

O adesivo anticoncepcional é seguro, com uma eficácia de contracepção de 99%. Isso significa que, se utilizado corretamente, a chance de gravidez é de apenas 1%.

O anticoncepcional adesivo atua como a pílula tradicional, com a diferença de que os hormônios (estrogênio e progesterona), nesse caso, são absorvidos pela pele. Ele é comercializado com o nome de "Evra ®".

Contudo, apesar de ser seguro e ter quase 100% de eficácia, o anticoncepcional adesivo não é tão eficaz como outros métodos, como o método combinado (camisinha + anticoncepcional oral), DIU ou laqueadura.

Vale ressaltar ainda que o anticoncepcional adesivo pode ser menos eficaz para prevenir a gravidez em mulheres com mais de 90 kg. Nesses casos, recomenda-se utilizar outro método anticoncepcional.

Anticoncepcional adesivo Como usar o anticoncepcional adesivo?

Para utilizar o anticoncepcional adesivo, é só colá-lo na pele no 1º dia da menstruação e deixá-lo no local por 7 dias. Após esse período, é necessário trocar o adesivo. Além disso, é preciso fazer um intervalo de 7 dias após o uso de 3 adesivos consecutivos.

O adesivo fica bem colado na pele e geralmente não se solta com facilidade, mesmo no banho. Os melhores locais para se colar o adesivo são nos braços, nas costas, no ombro, no abdômen ou nas nádegas. A região das mamas deve ser evitada na hora de colar o produto.

É importante deixar o adesivo bem visível para que seja fácil verificar a sua integridade diariamente.

Quais os efeitos colaterais do anticoncepcional adesivo?

Os efeitos colaterais do adesivo anticoncepcional são os mesmos da pílula, mas com menor intensidade e menos comuns. Entre eles estão:

  • Irritação na pele;
  • Sangramento vaginal;
  • Retenção de líquidos;
  • Elevação da pressão arterial;
  • Aparecimento de manchas escuras na pele (especialmente no rosto);
  • Enjoo e vômito;
  • Dor nas mamas;
  • Cólicas e dor abdominal;
  • Nervosismo;
  • Alterações do apetite.

O adesivo anticoncepcional também pode aumentar o risco de trombose e outras doenças tromboembólicas, elevar os níveis de colesterol e triglicerídeos, além de interferir na sensibilidade da insulina (hormônio responsável pelo transporte de açúcar para dentro das células).

Dentre as vantagens do anticoncepcional adesivo está a sua facilidade de uso e o facto de não perder a eficacia em caso de vômitos, diarreia ou uso de outros medicamentos. Além disso, os efeitos são quase que imediatamente reversíveis, uma vez que a fertilidade retorna em apenas um mês após cessação do uso.

Caso deseje utilizar esse método contraceptivo, consulte um médico ginecologista ou médico de família.

Minha menstruação veio, mas fiquei preocupada com gravidez.
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Provavelmente não, se de fato a sua menstruação veio com fluxo, intensidade e duração semelhante a seus períodos anteriores dificilmente você está grávida. Caso apresente atraso menstrual pode fazer um teste de gravidez para avaliar essa possibilidade. 

Os sintomas de enjoo e sensação de peso embora muito frequentemente sejam associados a gravidez não necessariamente significam que esteja grávida, podem estar associados ao outros fatores como mudanças na alimentação, sensação de estresse ou ansiedade, entre outros.

Algumas mulheres podem apresentar sangramento no começo da gravidez, mas geralmente há uma diferença importante em relação ao aspecto desse sangramento comparativamente a menstruação.

Leia mais em: Quais as possíveis causas de sangramento na gravidez?

A maioria das vezes esse sangramento se deve a implantação do óvulo na parede do útero, no entanto esse sangramento geralmente dura pouco tempo e vem em pouca quantidade, apresenta geralmente coloração rósea clara ou mais escura, como em borra de café. 

Procure o seu médico de família ou ginecologista para mais esclarecimentos e uma melhor avaliação.

Pode também ser do seu interesse:

Com quantos dias aparecem os sintomas de gravidez?

O que é dispepsia?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Dispepsia, também chamada de má digestão ou indigestão, é uma dor ou desconforto que se manifesta nas regiões do estômago e abdômen. 

A dispepsia se apresenta pelos seguintes sintomas:

  • Dor, queimação ou desconforto nas região abdominal;
  • Sensação de barriga inchada;
  • Enjoos;
  • Náuseas ou vômitos;
  • Eructação (arrotos);
  • e Sensação de estômago cheio ou "empanzinamento".

Comumente encontrada em pessoas portadoras de refluxo gastroesofágico e síndrome do intestino irritável, já que o estômago e a porção inicial do intestino delgado podem estar alterados nessas doenças.

As causas mais comuns de dispepsia são a alimentação rápida demais, mastigando pouco os alimentos; Beber grande quantidade de líquidos enquanto se alimenta e alimentação "pesada", com alimentos gordurosos, de difícil digestão.

Outras possíveis causas para a dispepsia são o atraso no esvaziamento gástrico, que ocorre quando os músculos da parede do estômago não funcionam adequadamente. A infecção pela bactéria Helicobacter pylori e o uso de alguns medicamentos podem causar essas alterações.

Fatores que podem precipitar as crises de dispepsia, ou agravar os sintomas:

  • Alimentos a base de menta e hortelã;
  • Tomate;
  • Comidas apimentadas;
  • Chocolate;
  • Bebidas quentes, como café; 
  • Bebidas alcoólicas;
  • Além de estados de ansiedade, depressão e estresse. 

O diagnóstico é feito através da história, exame médico, e normalmente complementado por endoscopia, com biópsia e pesquisa para Helicobacter pylori.

O tratamento da dispepsia inclui a eliminação do H. pylori (quando se confirma a infecção pela bactéria na endoscopia), medicamentos para aliviar os sintomas e mudanças nos hábitos de vida, como praticar atividade física regularmente, se alimentar mais vezes e de maneira saudável, reduzir o peso quando necessário, não fumar e evitar o excesso de álcool.

Saiba mais em: Dispepsia tem cura? Qual é o tratamento?

O/A médico/a responsável para realizar o diagnóstico, tratamento e acompanhamento da dispepsia é o/a gastroenterologista.

Estou com vômito amarelo, pode ser perigoso? Como faz para parar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Pode ser sim perigoso, quando a causa for, por exemplo, um quadro de infecção pulmonar (pneumonia), ou derivado de uma obstrução intestinal. Outras causas graves de vômito amarelo são casos de meningite e inflamação aguda da vesícula (colangite).

Para parar o vômito pode tomar uma medicação, como o Meclin®, Plasil®, Digesan® e ou Zofran®, mas é fundamental descobrir a causa e tratar em definitivo o problema.

Felizmente as causas mais comuns de vômitos amarelados e dores abdominais, são relacionados a problemas mais simples, como cálculo na vesícula e acúmulo de bile no estômago. Pode ocorrer ainda como sintoma inicial de gravidez, viroses ou intoxicação alimentar.

Vomitar amarelo - sinais de perigo!

Embora seja menos frequente, alguns casos de vômito amarelo são perigosos, por isso precisam ser rapidamente identificados e avaliados por um médico em caráter de urgência, são os casos de:

1. Vomito amarelo e febre alta

O vômito acompanhado de febre alta sugere alguma infecção, que pode ser pulmonar ou no sistema gastrointestinal. Na pneumonia é comum engolir o catarro produzido no pulmão e causar irritação no estômago. Nesses casos, o vomito é amarelado devido a presença de catarro.

Na infecção intestinal, pode haver ainda cólicas e diarreia. Ambas as situações precisam de tratamento com antibióticos, por isso é preciso procurar um atendimento médico o quanto antes.

2. Vômito amarelo e dor na barriga

O vômito de odor fétido e associado a prisão de ventre, sugere uma obstrução no intestino. A obstrução intestinal é uma causa bastante perigosa, porque por algum motivo não permite a passagem das fezes, que se acumulam e pode retornar até o estômago, sendo expulso na forma de vômitos.

Por isso, além do vômito com mau cheiro, pode apresentar também a distensão da barriga, dores e cólicas abdominais, ausência de eliminação de gases pelo ânus, ausência de evacuação e febre. Trata-se de uma emergência médica.

Na suspeita de obstrução intestinal, procure um atendimento imediatamente.

3. Vômito amarelo e dor de cabeça

O reflexo do vômito é controlado por uma região localizada dentro do crânio, no bulbo, portanto, doenças que aumentam a pressão dentro da cabeça, comprimem essa estrutura e causam o vomito biliar, com uma característica que chamamos "em jato", pela força com que o conteúdo é expelido.

O tumor cerebral, meningite ou ruptura de aneurisma cerebral, são exemplos de doenças neurológicas que desenvolvem os sintomas de dor de cabeça intensa, rigidez na nuca (pescoço duro, não consegue encostar o queixo no peito), febre e os vômitos amarelos em jato. A confusão mental e desmaio, ocorrem nas situações mais graves.

4. Olhos amarelados ou pele amarelada

A presença de coloração amarelada na parte branca dos olhos ou mesmo na pele, indica um aumento da bilirrubina no sangue, o que sugere um problema no fígado, vesícula biliar, ou ainda, no pâncreas.

Assim como a obstrução intestinal, ou suspeita de infecção grave, se apresentar coloração amarelada em uma região do corpo, procure imediatamente uma emergência médica.

O que fazer para parar de vomitar?

Na grande maioria das vezes, para parar de vomitar é preciso: hidratar-se bem, cuidar da alimentação e quando indicado, tomar um medicamento antiemético, como Meclin®, Plasil®, Digesan® e ou Zofran®.

Dicas que auxiliam na melhora dos sintomas, principalmente nas primeiras horas do enjoo são:

  • Limitar a ingestão de alimentos ou bebidas até o vômito parar;
  • Fazer pequenas refeições ao longo do dia, com intervalos curtos entre elas;
  • Dar preferência a alimentos preparados à temperatura ambiente ou frios;
  • Procurar manter a alimentação habitual;
  • Evitar alimentos gordurosos, azedos, salgados, condimentados, ácidos, com açúcar ou com odor forte;
  • Evitar deitar-se imediatamente depois das refeições, procurando manter a cabeça levantada por uma a duas horas depois de comer.
Causas de vômitos amarelos

As causas mais frequentes incluem:

  • Enjoo de movimento,
  • Intoxicação alimentar,
  • Gripe, Resfriado,
  • Pneumonia,
  • Gastroenterite,
  • Gravidez e
  • Obstrução intestinal.

Outras causas possíveis, embora menos frequentes são: o consumo exagerado de bebidas alcoólicas, insolação (calor excessivo), refluxo biliar (retorno de bile para o estômago por deficiência na válvula que separa o duodeno do estômago), crises de labirintite, crise de enxaqueca, câncer colorretal, uso de medicamentos, ansiedade e estresse.

Vomito amarelo pode ser gravidez?

Sim. Nas primeiras semanas de gestação, o aumento da produção de hormônios, como o beta-HCG, desencadeia sintomas desagradáveis como os enjoos e os vômitos, em geral, pela manhã.

Portanto, na presença de vômitos amarelos e amargos (bile), junto a outros sinais de gravidez como o atraso menstrual, maior sensibilidade das mamas, ou sonolência, procure o seu médico de família ou um ginecologista.

Para mais esclarecimentos sobre os tipos e causas de vômitos, procure o médico de família ou o gastroenterologista.

Conheça ainda mais sobre esse assunto nos artigos:

O que causa o vômito amarelo e amargo e o que fazer

O que fazer para parar de vomitar?

Tossir muito e vomitar um líquido amarelo, O que fazer?

O que causa o vômito amarelo e amargo? O que fazer?

Desejo de comer terra na gravidez é normal?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

O desejo de comer terra na gravidez não é normal, mas pode ocorrer sem que haja uma explicação muito satisfatória para isso.

O desejo de comer terra (geofagia) ou outras coisas estranhas que não são alimentos é chamado de picamalácia ou pica. Essa vontade na gravidez pode estar relacionada à desnutrição materna; à falta de algum nutriente, como o ferro, cálcio e zinco e à alterações psicológicas, como estresse e ansiedade. Algumas pessoas também dizem sentir vontade de comer terra quando apresentam problemas digestivos e enjoo.

Comer terra durante a gravidez pode causar infecções, infestações por vermes, problemas no estômago e nos intestinos da mãe, além de poder afetar o desenvolvimento normal do bebê. Embora seja difícil para algumas mulheres conversar sobre isso, os desejos e o hábito de comer coisas estranhas devem ser discutidos com o médico para que ele auxilie na solução desse problema.

O obstetra e a enfermeira obstétrica são os profissionais indicados para esclarecer as dúvidas durante a gestação.

Falta de apetite: o que pode ser e o que fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A falta de apetite pode ter muitas causas. Pode ser sintoma de problemas gastrointestinais, distúrbios hormonais, transtornos psiquiátricos, efeito colateral de algum medicamento, anemias, infecções, entre outras.

Pessoas com gastrite, enjoo, úlcera ou que sentem dor ao mastigar ou engolir podem ter falta de apetite. A ansiedade e a depressão também podem fazer a pessoa perder o apetite, assim como doenças endócrinas como hipotireoidismo ou insuficiência adrenal e até hábitos alimentares inadequados.

Porém, a falta de apetite nem sempre é sinal de algum problema de saúde. O calor, por exemplo, geralmente tira a fome de muita gente. Há quem faça apenas uma refeição por dia devido à falta de apetite. Essa alteração faz parte da adaptação do organismo à temperatura ambiente.

Vale lembrar que nos dias mais quentes o metabolismo fica mais lento, já que o corpo precisa de menos energia para manter a temperatura corporal constante.

Nesses casos, recomenda-se fazer várias refeições pequenas ao longo do dia, com alimentos leves e de fácil digestão, como saladas, frutas e legumes frescos ou cozidos.

É importante observar se a falta de apetite vem acompanhada de outros sinais e sintomas. Se a perda de apetite persistir, consulte o/a médico/a clínico/a geral ou  médico/a de família para investigar melhor o seu caso.

Comecei a tomar Prozac (cloridrato de fluoxetina)...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Esse sintoma de azia é provavelmente efeito gástrico do medicamento, geralmente se ameniza esses sintomas tomando o medicamento junto com a comida e não depois dela. Os sintomas dispépticos podem estar presente em 1 a 10% dos usuários de fluoxetina, por isso, esse é um efeito colateral relativamente comum.

O cloridrato de fluoxetina pode apresentar alguns efeitos adversos, entre eles estão os sintomas gastrointestinais como a dispepsia, termo utilizado para descrever sintomas como azia, sensação de queimação e inchaço abdominal, em que eventualmente podem estar presentes também enjoos, náuseas e eructação.

Para aliviar o desconforto causado pela ingesta de medicamentos alguns médicos o remédio seja tomado junto com as refeições. Como a fluoxetina é tomada geralmente durante a manhã, o usuário pode tomar o comprimido enquanto toma o café da manhã.

Alguns dos efeitos adversos da fluoxetina tendem a amenizar com o decorrer do tratamento, caso provoquem muito desconforto e ao invés de melhorar piorem com o decorrer do tratamento é importante conversar com o médico sobre esses sintomas, para avaliar a necessidade de mudança de posologia ou troca de medicamento.

Quais são os efeitos colaterais comuns da fluoxetina?

A fluoxetina pode levar a manifestação de diferentes efeitos colaterais, entres eles destacam-se os de maior prevalência, que são:

  • Ansiedade;
  • Diarreia;
  • Sonolência;
  • Fraqueza geral;
  • Dor de cabeça;
  • Hiperidrose (excesso de suor);
  • Insônia;
  • Náusea (enjoo);
  • Tremores;
  • Nervosismo;
  • Redução do apetite.

Caso apresente efeitos colaterais consulte o seu médico de família, clínico geral ou psiquiatra.

O que é intoxicação alimentar e quais os sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Intoxicação alimentar é uma doença transmitida pela ingestão de alimentos contaminados com micróbios ou produtos químicos ou então uma alergia a algum ingrediente da comida.

Após a ingestão do alimento contaminado, os micróbios passam pelo estômago e chegam ao intestino, onde se prendem à parede do órgão e se multiplicam. Os micro-organismos também podem penetrar na parede do intestino e produzir toxinas ou chegar à circulação sanguínea e invadir outros tecidos do corpo.

A dose de toxinas ou micróbios necessária para produzir uma intoxicação alimentar varia de pessoa para pessoa, de acordo com a idade e o tipo de agente causador da contaminação.

É comum várias pessoas comerem o mesmo alimento e apenas algumas desenvolver intoxicação alimentar. Isso pode ocorrer pela quantidade ou porção do alimento ingerida e também pela forma como o organismo da pessoa reage ao agente infeccioso.

Quais são os sintomas de uma intoxicação alimentar?

Os sintomas mais comuns de uma intoxicação alimentar são: enjoo, vômito, diarreia, calafrios, dores musculares, dor na barriga e febre. Outros sintomas, como tontura, visão embaçada e formigamento nos braços são mais raros.

Os sintomas variam conforme o micróbio, a quantidade de alimento ou o componente alimentar ingerido. Eles aparecem logo depois de comer o alimento contaminado ou podem demorar algumas horas, dias ou semanas para se manifestar.

Qual é o tratamento para intoxicação alimentar?

Grande parte dos casos de intoxicação alimentar apresenta uma melhora espontânea em alguns dias. Contudo, se os sintomas permanecerem ou se houver sangue ou muco amarelado ou esverdeado nas fezes, é necessário procurar atendimento médico. Grávidas, idosos e bebês com intoxicação alimentar necessitam receber tratamento.

O tratamento da intoxicação alimentar pode ser feito com medicamentos antibióticos, em casos de infecção causada por bactérias.

O tempo de recuperação da intoxicação alimentar varia de acordo com o tipo de infecção, a idade do paciente e o estado geral de saúde da pessoa.

Durante a manifestação dos sintomas da intoxicação alimentar, é importante não comer outros alimentos. Após vomitar, o estômago deve repousar durante aproximadamente uma hora. A recomendação é beber água em pequenas quantidades.

Você deve procurar o atendimento médico se os sintomas persistirem ou apresentar sinais de gravidade como febre alta (acima de 38,5ºC), sangue nas fezes ou nos vômitos, dor abdominal intensa ou incapacidade de beber líquidos.

4 causas principais de vômito verde e o que posso fazer
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O vômito verde é provocado principalmente pela presença de bile, que ocorre devido ao jejum prolongado, e ingestão de alimentos e bebidas de cor verde. Geralmente, vomitar verde não indica doenças graves.

Entretanto, se você está vomitando verde e apresenta outros sintomas como perda de apetite e cólicas, por exemplo, pode indicar obstrução intestinal, quadro que necessita de avaliação médica.

1. Presença de bile

O vômito verde ocorre principalmente devido ao jejum prolongado, quando o estômago permanece vazio por longo tempo. Nesta situação, a bile que se acumula no estômago é eliminada em forma de vômito que varia da coloração verde-claro amarelado até o verde musgo. Além disso, pode ter, algumas vezes, um sabor amargo.

É importante que você saiba que vomitar bile também pode ser um sinal de uma doença grave chamada obstrução intestinal, da qual trataremos a seguir, e que necessita de atendimento de emergência.

O que posso fazer? Se você está em jejum prolongado e vomitando bile, procure ingerir líquidos como água, água de coco e sucos. Tente também comer alimentos leves como frutas e faça repouso. Bebidas como refrigerantes devem ser evitados, pois, podem irritar a parede do estômago.

2. Obstrução intestinal

Vomitar verde devido a presença de bile pode indicar obstrução intestinal, doença grave que bloqueia o fluxo alimentos, líquidos digestivos e gases pelo intestino. Nestes casos, além do vômito verde você também pode sentir cólicas, inchaço no abdome e perda de apetite.

Quando a obstrução intestinal é parcial e afeta o intestino delgado é comum ocorrer vômito verde e diarreia. Já nos casos de obstrução total do intestino grosso, a pessoa apresenta prisão de ventre (constipação).

O que posso fazer? A obstrução intestinal é uma emergência médica que requer cirurgia na maior parte dos casos. Por este motivo, você deve buscar rapidamente uma emergência hospitalar.

3. Gripes, resfriados e infecções respiratórias

Se você estiver gripado ou resfriado, o vômito verde pode vir acompanhado de uma secreção mais espessa e mau cheiro. Isto ocorre porque o catarro produzido nos quadros gripais pode ser engolido e expelido com o vômito.

Fique atento porque a presença de secreção verde no vômito, por ser um indicativo de infecção das vias respiratórias superiores. Nestas situações sintomas como febre, sensação de fraqueza e mal-estar e dor de cabeça podem estar presentes.

O que posso fazer? Procure beber bastante líquido e lavar o nariz com 3ml de soro fisiológico em cada narina. Entretanto, na presença de febre e demais sintomas busque um médico de família e otorrinolaringologista.

4. Intoxicação alimentar

A ingestão de alimentos contaminados pode causar intoxicação alimentar devido à contaminação por vírus e bactérias. Nestas situações a pessoa pode vomitar repetidas vezes, vomitando não somente os alimentos contaminados, mas também a bile, o que provoca vômito verde.

O que posso fazer? Consuma bebidas isotônicas, ricas em eletrólitos como sódio, potássio e cálcio.

Vômito verde na gravidez, o que pode ser?

A náusea e o vômito verde ou amarelado é conhecido como enjoo matinal e se deve às rápidas variações hormonais (estrogênio, progesterona e hCG) que ocorrem no início da gravidez.

É bastante frequente nos três primeiros meses de gravidez e, embora seja chamado de enjoo matinal, pode ocorrer em qualquer momento do dia. Costuma desaparecer na 12ª semana de gestação. É considerado normal quando você consegue se alimentar e ingerir líquido normalmente.

Entretanto, se os enjoos e vômitos, impedirem que você se alimente e, por este motivo, provocarem perda de peso e desidratação, e forem acompanhados de dor abdominal, diarreia ou ambos, é importante que você procure o seu médico de família ou ginecologista.

Quando devo me preocupar?

Alguns sintomas servem de alerta e indicam que algo mais grave pode estar acontecendo. Estes sintomas incluem:

  • Vômito que persiste por mais de 24 a 48 horas,
  • Não conseguir ingerir mais que alguns goles de líquido,
  • Sinais de desidratação: boca seca, sede, redução na quantidade de urina e fraqueza,
  • Febre alta (acima de 38 graus),
  • Vômitos com cheiro de fezes,
  • Vômitos pretos ou com presença de sangue,
  • Dor abdominal constante,
  • Barriga inchada (abdome distendido),
  • Prisão de ventre (constipação).

Ao perceber estes sintomas, você deve buscar imediatamente um serviço de emergência.

Para saber mais sobre vômitos, você pode ler os seguintes artigos:

O que causa o vômito amarelo e amargo e o que fazer

Tossir muito e vomitar um líquido amarelo, o que pode ser?

Estou com vômito amarelo, pode ser perigoso? Como faz para parar?

Referência:

FBG - Federação Brasileira de Gastroenterologia.

O que é caxumba e quais os sintomas?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

A caxumba, também conhecida como parotidite infecciosa, é uma doença infecciosa causada por um vírus da família Paramyxovirus. Ela causa a inflamação das glândulas salivares (parótidas, submandibulares e sublinguais), levando ao seu inchaço, motivo pelo qual é popularmente conhecido como "papeira".

É uma doença altamente contagiosa. A transmissão ocorre após o contato direto com secreções das vias aéreas da pessoa contaminada, de dois até nove dias depois do início dos sintomas. O período de incubação (período entre o contágio e o início dos sintomas) dura de 14 a 25 dias.

É uma doença mais comum na infância, nos meses de inverno e começo da primavera. Normalmente tem um curso benigno, mas pode haver algumas complicações, como inflamação dos testículos e ovários, meningite, pancreatite e surdez.

Em geral, uma vez infectada, a pessoa torna-se imune à doença.

Os sintomas são:

  • Inchaço doloroso abaixo do pescoço e próximo da mandíbula;
  • febre;
  • dor de cabeça, dor de garganta, perda do apetite, enjoo e vômitos.

Na presença de dor testicular ou no baixo ventre; vômitos que não cessam, associados à forte dor na barriga; dor de cabeça intensa e dificuldade para fletir a cabeça, deve-se suspeitar das complicações e procurar imediatamente um pronto atendimento.

Na presença de algum destes sintomas, deve-se procurar um pronto atendimento.

Não há tratamento específico.

Leia também:

Dor no pescoço embaixo da orelha e inchou bastante... pode ser caxumba?

Estou com um nódulo no lado direito do pescoço...