Perguntar
Fechar
Senti muita dor nos seios, posso estar grávida?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se você teve relações sexuais sem usar nenhum método contraceptivo existe sim a chance de ser gravidez, mas o principal sintoma é o atraso menstrual. Os outros sintomas junto com o atraso menstrual são importantes.

Dor nos seios sem mais nada associado, a princípio não significa gravidez.

Leia também:

Com quantos dias aparecem os primeiros sintomas de gravidez?

Apareceu uma veia grossa e dolorida embaixo do seio?

Veias visíveis nos seios: o que pode ser?

Gosto amargo na boca pode ser gravidez?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

O gosto amargo na boca pode ser um dos vários sintomas da gravidez (além de cólicas abdominais, inchaço abdominal, dor em mamas, enjoo / vômitos, acne, cansaço fácil, tontura, sono e aversão a cheiros fortes), mas também pode ser decorrente de outras condições clínicas diversas.

O gosto amargo na boca é uma alteração do paladar denominada disgeusia (distorção ou diminuição do paladar). Dentre suas possíveis causas, pode-se enumerar: alimentos, uso de medicamentos com este efeito colateral (anti-inflamatórios, tranquilizantes, antibióticos, antialérgicos, anticonvulsivantes, antiparasitários), boca seca (baixa umidade relativa do ar ou desidratação), diminuição da produção de saliva, alterações hormonais na gravidez, ou ainda como um sintoma de algumas doenças do organismo (em ordem de importância:

  • gastrites ou esofagite;
  • doenças hepáticas;
  • malária; refluxo gastroesofágico;
  • carência de vitaminas do complexo B;
  • alergias alimentares;
  • intoxicação por metais (chumbo, mercúrio, ferro ou selênio);
  • hábito de fumar e/ou mascar tabaco;
  • abscessos dentários, inflamações das glândulas salivares ou cáries.

Em caso de gosto amargo (ou qualquer alteração de paladar), um médico clínico geral deve ser consultado; ele poderá diagnosticar a causa da sensação e tratá-la, ou indicar um outro profissional da saúde para fazê-lo.

Leia também:

Gosto amargo na boca durante a gravidez. O que pode ser?

Gosto amargo na boca pode ser sintoma de quê?

Queimação no estômago pode ser gravidez?

É normal ter sangramento durante o período fértil?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, algumas mulheres podem ter sangramento durante o período fértil devido à queda dos níveis do hormônio estrógeno no organismo. No entanto, a perda de sangue é pequena, sendo notada por manchas de cor marrom, vermelho ou rosa que surgem na calcinha no período da ovulação.

Esse sangramento não é grave e não deve ser motivo de preocupação. Trata-se de um dos possíveis sintomas do período fértil, que podem variar muito em cada mulher. Algumas podem ficar com as mamas inchada e doloridas, ganhar peso, ter dor de cabeça, enquanto outras apresentam alterações de humor, enjoo, cólicas, aumento do apetite e da libido, acne ou ainda sangramento.

Apesar de todas as variações, os sintomas mais comuns e evidentes do período fértil são as modificações que ocorrem no muco vaginal, que fica mais abundante e transparente na ovulação, semelhante a uma clara de ovo.

Outro sinal perceptível desse período é o aumento da temperatura corporal devido aos níveis elevados do hormônio progesterona, que provoca um ligeiro aumento de 0,3ºC a 0,8ºC na temperatura do corpo.

Se o sangramento no período fértil for abundante ou causar muito incômodo, procure o/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família para maiores esclarecimentos e orientações.

Saiba mais sobre o assunto em:

Referência

FEBRASGO. Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

Quais os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Enjoo é um efeito colateral frequente da pílula do dia seguinte. Podem ocorrer, também, vômitos, dor de cabeça, cólicas, tontura, mal estar e sangramento antes do dia normal da menstruação com cólicas ou mesmo atraso menstrual. Irregularidade menstrual é comum após tomar a pílula do dia seguinte.

Os efeitos podem durar vários dias ou semanas. Náuseas costumam durar alguns dias apenas, porém sangramentos podem durar mais tempo.

Embora menos comuns, algumas mulheres se queixam dos seguintes efeitos colaterais:

Dor de barriga

Após usar a pílula do dia seguinte você pode sentir dor de barriga acompanhada ou não de diarreia. Geralmente, este efeito dura até dois dias e cessa espontaneamente.

Nestes casos, você deve beber bastante água ou chás como, por exemplo, o chá de camomila. Enquanto estiver com dor de barriga e/ou diarreia, evite ingerir alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas.

Cólicas

As cólicas também podem ocorrer após a ingestão da pílula do dia seguinte devido à elevada dosagem de hormônio presente no medicamento. Nestas situações a cólicas, geralmente, são fracas e não atrapalham o dia a dia da mulher.

Ao sentir cólicas você pode fazer uso de uma bolsa de água quente colocada sobre o baixo ventre ou analgésicos como o paracetamol. Se as cólicas se tornarem intensas, é importante procurar um médico de família ou ginecologista.

Lembre-se que a pílula do dia seguinte é um método contraceptivo de emergência, ou seja, não deve ser usado frequentemente.

Para evitar a gravidez procure um médico de família ou ginecologista para que juntos vocês possam escolher o melhor método anticoncepcional.

Para saber mais sobre a pílula do dia seguinte, você pode ler:

Sangramento após tomar pílula do dia seguinte é normal? Por que ocorre?

Quanto tempo duram os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte?

Como saber se a pílula do dia seguinte funcionou?

Como tomar a pílula do dia seguinte?

Referências

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e ObstetríciA – FEBRASGO.

Hamdaoui N, Cardinale C, Agostini A.Emergency contraception: CNGOF Contraception Guidelines. Gynecol Obstet Fertil Senol., n.46, v.12, 799- 805, 2018.

The American College of Obstetricians and Gynecologists -ACOG. Emergency Contraception FAQ.

Leves enjoos e dor de cabeça há 2 semanas, o que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os seus sintomas podem ser de gravidez, visto que o coito interrompido tem uma alta taxa de falha. Em média, 20% das mulheres que se protegem apenas dessa maneira, engravidam.

Contudo, existem outras possibilidades para os sintomas de enjoo e dor de cabeça, como a amamentação, alimentação ruim, jejum prolongado, pressão alta, distúrbios do sono, enxaqueca, problemas de vista, ansiedade, entre outras.

Principais causas de dor de cabeça e estômago embrulhado: 1. Gravidez

O sintoma mais conhecido e comum para a suspeita da gravidez é o atraso menstrual, ou seja, a ausência da menstruação após 14 dias do dia esperado.

No entanto, a ação dos hormônios nesse período pode causar outros sintomas, como:

  • Dor de cabeça leve;
  • Enjoo, especialmente no período da manhã;
  • Maior sensibilidade nas mamas;
  • Aumento de peso, sensação de inchaço;
  • Aumento da frequência urinária,
  • Cansaço e
  • Desconforto na região da bacia (na cintura).

Embora não aconteça em todas as mulheres e nem em todas as gestações, são sintomas comuns no início de uma gravidez, e por isso, é preciso investigar.

O teste de farmácia pode ser comprado sem receita, é simples e bastante confiável. Basta colher a urina em um recipiente e colocar o teste na urina. A presença de duas linhas, ou de "positivo", confirma a gravidez. Apenas lembre de realizar após 14 dias de atraso. Assim como o teste de sangue (Beta HCG).

O teste de sangue, onde é feita a pesquisa do hormônio Beta HCG no sangue, é mais fidedigno e pode sugerir o tempo de gestação. Mas esse deve ser pedido pelo médico, durante a consulta.

2. Amamentação

A própria amamentação é um momento da vida da mulher em que o organismo está mais sobrecarregado. Além disso, na amamentação existem condições como acordar a noite, fragmentando o sono, quando se amamenta de noite, que pode ser suficiente para resultar em sintomas de cansaço, dores de cabeça, insônia, distúrbios de humor e enjoos.

3. Alimentação

Comer pouco, permanecer muito tempo em jejum, ou não se alimentar bem, pode resultar em um quadro de anemia, carência de vitaminas e distúrbios hormonais, já que faltam nutrientes para a formação dessas substâncias.

Especialmente para as mulheres que estão amamentando, é fundamental uma boa alimentação, sem restrição de alimentos ou dietas. Além dos alimentos, o organismo precisa de grande quantidade de água. Procure beber bastante água durante o dia.

4. Pressão alta

O aumento da pressão arterial é uma outra causa possível. A pressão alta pode resultar pode se apresentar inicialmente com dor de cabeça, na nuca ou por toda a cabeça, associada a enjoo, mal-estar, embrulho no estômago, calor, vermelhidão no rosto e palpitação.

Por ser uma doença muito comum na população é responsável por problemas graves como o AVC e o infarto do coração, procure sempre medir a pressão quando sentir esses sintomas.

O médico da família, clínico geral ou cardiologista, podem avaliar e orientar quanto ao tratamento de pressão alta.

5. Distúrbios do sono

O sono pode desencadear diferentes problemas na saúde.

O organismo precisa de 6 a 8 horas de sono, passando por todas as etapas do sono, para a recuperação celular e armazenamento de energias para um novo dia. O acúmulo de sono ruim ou falta de sono reparador, é uma causa comum de dores de cabeça, crises de enxaqueca, enjoo e cansaço extremo.

Os distúrbios do sono podem ser tratados pelo médico da família, clínico geral ou neurologista.

6. Enxaqueca

A enxaqueca é uma doença crônica, que se caracteriza por dores de cabeça associada a enjoo, mal-estar, visão borrada, que pioram com a luz e o barulho.

A crise de dor de cabeça pode ser leve, moderada ou grave e pode durar dias consecutivos.

O tratamento varia de acordo com a intensidade e a frequência de dor. Procure um neurologista para essa avaliação e orientações.

7. Problemas de visão

Os problemas de vista também são uma causa comum de dores de cabeça e enjoo, principalmente se forem mais frequentes no fim da tarde, quando a vista está cansada pelo esforço exercido durante todo o dia.

O oftalmologista é o médico responsável pela avaliação e tratamento dos problemas de vista.

8. Ansiedade

A ansiedade e o estresse, distúrbios de humor em geral, promovem alterações no organismo, que contribuem para sintomas como dores de cabeça, mau-humor, enjoo, bolo na garganta e cansaço físico.

A ansiedade é mais uma causa a ser investigada, especialmente quando os sintomas forem mais frequentes e associados a tensão e uma situação de estresse.

Em caso de distúrbios de humor, procure um psicólogo ou psiquiatra para uma avaliação. A grande maioria dos quadros de ansiedade tem cura, não deixe de procurar atendimento.

O que fazer para melhorar o enjoo e as dores de cabeça?

As orientações são diferentes para cada situação. Inicialmente recomendamos que faça o teste de gravidez, porque sendo essa a causa, deverá iniciar um acompanhamento muito específico, de pré-nata e evitar medicamentos que possa interferir na formação do bebê.

Sendo afastada a possibilidade de gravidez, outras medidas ajudam no alívio desses sintomas.

Fazer uso regular das suas medicações. Procure tomar as medicações conforme a orientação médica, em um mesmo horário, especialmente medicamentos controlados.

Alimentar-se adequadamente, ajuda bastante porque em quase todas as situações, a nutrição ajuda ou resolve completamente o problema. Por exemplo, na anemia, na carência nutricional, jejum prolongado, fadiga, problemas hormonais e até para a enxaqueca, uma boa alimentação é o primeiro passo do tratamento.

Os alimentos são fontes de vitaminas, aumentam a produção de hemácias, hormônios e trazem bem-estar. Uma das causas de enxaqueca é o jejum prolongado. O cérebro depende de glicose e oxigênio para funcionar bem. Evitar o jejum reduz consideravelmente as crises de enxaqueca.

Beber água durante o dia, pelo menos 1 litro e meio, é uma outra medida fundamental para o bom funcionamento do organismo, que é composto de água na sua imensa maioria.

Adotar bons hábitos de vida. Praticar atividades físicas com regularidade, evitar hábitos ruins como consumo de bebidas alcoólicas com frequência, fumar cigarro e estresse, quando possível, favorecem o bom funcionamento do organismo, bem-estar e controle do humor.

Se mesmo com o cuidado de alimentar-se bem, beber água e evitar maus hábitos, continuar com os sintomas, procure um médico para investigar outras causas e orientar quanto ao melhor tratamento.

Para maiores esclarecimentos, converse com o seu médico de família ou ginecologista.

Referência:

  • Ministério da Saúde do Brasil
  • FEBRASGO - Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia
Sinto pontadas do lado esquerdo da cabeça, juntamente com enjoo, visão turva e tonturas. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Dor em pontadas apenas num lado da cabeça, enjoo, visão turva e tonturas podem ser sintomas de enxaqueca.

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça que normalmente provoca dor latejante em apenas um lado da cabeça, geralmente acompanhada de náuseas, vômitos e intolerância a sons, luz e cheiros fortes.

Essas intolerâncias que podem ser diversas (à luz, ao barulho, etc) nem sempre estão presentes. Em geral, em torno de 25% das pessoas que sofrem de enxaqueca apresentam os sintomas conhecidos como aura. A aura é caracterizada como a presença de sintomas neurológicos focais como por exemplo pequenos distúrbios visuais, sensoriais e da fala. 

As crises de enxaqueca podem durar até 3 dias e podem ser divididas em 4 fases, com sintomas diferentes em cada uma delas:

  1. Fase anterior à dor de cabeça:

    • Desejo de comer determinados alimentos, como chocolate;
    • Alterações de humor;
    • Cansaço;
    • Bocejos;
    • Retenção de líquidos.
  2. Fase que precede ou ocorre junto com a crise:
    • Visão turva;
    • Pontos ou manchas escuras na visão;
    • Linhas e pontos luminosos na visão que duram entre 5 minutos e uma hora;
  3. Fase da dor de cabeça:
    • Dor em pontadas em apenas um dos lados da cabeça, que pioram com qualquer esforço físico;
    • Náuseas;
    • Vômitos;
    • Sensibilidade a barulhos, luz e cheiros.
  4. Fase da resolução (recuperação do organismo após a intensa dor de cabeça);
    • Intolerância a alimentos;
    • Dificuldade de concentração;
    • Dor muscular;
    • Cansaço.

Leia mais sobre o assunto em: Enxaqueca: Sintomas e Tratamento

É importante lembrar que dor de cabeça, náuseas, visão turva e tonturas também podem ser sintomas de diversas doenças e problemas de saúde.

Por isso, o melhor é consultar o/a médico/a clínico/a geral, médico/a de família ou neurologista para que a origem desses sintomas seja devidamente diagnosticada e tratada.

Sangramento no ouvido, o que fazer?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Quando há sangramento no ouvido deve-se fazer uma limpeza externa cuidadosa do sangue que está na orelha, evitando ao máximo mexer dentro da orelha.

Em sangramentos muito pequenos como aqueles causados por limpeza com cotonete, apenas limpar o local com uma gaze e aplicar pequena pressão sobre o ferimento pode ser o suficiente para parar o sangramento.

Já em casos de sangramento em maior quantidade, ou sangramentos após traumas, como quedas ou batida de cabeça, deve-se procurar um serviço médico urgentemente. Se a pessoa com sangramento está deitada, deve-se manter a sua orelha posicionada para baixo e aplicar pressão externa sobre o local que está a sangrar.

Nessas situações, não se deve usar nenhum dispositivo como cotonete ou algodão para limpar o interior do ouvido, nem aplicar água dentro do ouvido.

O que pode ser sangramento no ouvido?

O sangramento no ouvido geralmente é devido à uma lesão no canal do ouvido ou no tímpano (membrana timpânica). Normalmente, o sangramento esta acompanhado de outros sintomas como tonturas, enjoos, vômitos, dores de cabeça, zumbido e diminuição da audição.

As causas mais comuns de sangramento nos ouvidos são:

  • Ferimento devido ao uso de algum objeto pontiagudo como cotonete ou grampo;
  • Infecção;
  • Tumores;
  • Pancada forte na orelha;
  • Fratura do crânio;
  • Variações muito grandes de pressão atmosférica, que podem ocorrer em voos, mergulhos ou explosões.

Normalmente, o sangramento esta acompanhado de outros sintomas como tonturas, enjoos, vômitos, dores de cabeça, zumbido e diminuição da audição.

Nessas situações deve-se procurar um clínico geral ou otorrinolaringologista para uma avaliação correta do problema.

Também pode ser do seu interesse:

Coceira no ouvido: O que pode ser e o que devo fazer?

Referências bibliográficas

Evaluation and management of middle ear trauma. Uptodate.

Como saber se estou grávida?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Para saber se a mulher está grávida é necessário a realização de testes, laboratoriais ou comprados em farmácia, que identificam a presença do hormônio gonadotrofina coriônica humana (Beta-HCG) no sangue ou na urina.

A Beta-HCG é produzida quando o óvulo fertilizado pelo espermatozoide se fixa no útero, dando início à gravidez. Inicialmente, é possível identificá-la no sangue, mas à medida que sua concentração aumenta, ela começa a aparecer na urina, tornando também possível a sua identificação com os testes comprados em farmácias.

Teste de gravidez de urina (farmácia) Quando devo realizar o exame de gravidez Beta-HCG?

O exame de sangue deve ser feito de 8 a 11 dias após a fixação do óvulo fecundado no útero (concepção), não sendo necessário que haja atraso menstrual.

O teste de urina deve ser feito apenas 15 dias depois da concepção. Esse período pode significar apenas 1 dia de atraso menstrual, variando segundo o tipo de teste realizado (sensibilidade do método para detectar a Beta-HCG).

Exames Beta-HCG com resultados negativos na primeira semana de atraso menstrual devem ser repetidos após dois a três dias, porque em uma gravidez normal os níveis de Beta-HCG dobram a cada 48 a 72 horas.

Isso significa que a mulher pode estar grávida e o resultado ser negativo, já que os níveis de Beta-HCG podem estar baixos e o hormônio não ser detectado nos exames e testes realizados precocemente.

Leia também: Teste de farmácia de gravidez é confiável?

É importante que os testes para gravidez comprados na farmácia sejam registrados na ANVISA.

Quais são os primeiros sintomas de gravidez?

O primeiro sinal de gravidez é o atraso da menstruação, geralmente superior a duas semanas. Os sintomas de gravidez começam a se manifestar com 5 ou 6 semanas de gestação. Em média, cerca de 10 dias depois do dia esperado da menstruação.

Além do atraso menstrual, a mulher grávida pode apresentar enjoo, vômitos, aumento da sensibilidade das mamas, cansaço e vontade frequente de urinar.

Há mulheres que têm enjoos e vômitos logo nos primeiros dias de gestação, embora esses sinais e sintomas sejam mais comuns no 1º e no 2º mês de gravidez e nem todas as gestantes os apresentam.

À medida que a gravidez avança, outros sintomas começam a surgir, como prisão de ventre, azia, desconforto no baixo ventre, mudanças de humor, dor de cabeça, tonturas e edema nas pernas.

Uma pequena parcela das mulheres pode apresentar ainda um pequeno sangramento e cólica leve, quando ocorre a implantação do óvulo fecundado no útero. O chamado sangramento de nidação.

Veja também: Sintomas de Gravidez

Na suspeita de gravidez o médico ginecologista e ou obstetra realizará o exame físico da mulher e solicitará o exame Beta-hCG. O exame de ultrassonografia do útero também é utilizado para confirmação da gestação.

Saiba mais em: Resultado do Exame de Gravidez - Beta-HCG

Quais os sintomas do período fértil?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os principais sintomas do período fértil são as modificações que ocorrem no muco vaginal, que fica mais abundante e transparente na ovulação, semelhante a uma clara de ovo. Outros sinais e sintomas comuns durante o período fértil incluem:

  • Dor pélvica ou abdominal,
  • Pequeno aumento da temperatura corporal,
  • Distensão do abdômen,
  • Acne e
  • Sangramento.

A ovulação também é percebida em algumas mulheres através de sintomas mais subjetivos, como:

  • Sensação de peso nas mamas,
  • Seios inchados ou doloridos,
  • Variações de humor,
  • Aumento da libido e do apetite,
  • Ganho de peso,
  • Enxaqueca e
  • Náuseas.

Entretanto, como dito no início, o sintoma mais evidente do período fértil é a alteração do muco cervical que sai pela vagina. Quanto maior a estimulação do hormônio estrógeno, mais abundante, aquoso e transparente fica o muco.

Se a mulher estiver ovulando, o muco tem a propriedade de formar um fio quando distendido entre as polpas digitais de dois dedos, como o polegar e o indicador, por exemplo. No pico do período fértil, esse fio pode se esticar até os 10 cm de comprimento.

Depois da ovulação, a progesterona modifica novamente a secreção vaginal, que se torna escassa, espessa, opaca, grumosa e perde a capacidade de formar o fio quando esticada entre dois dedos.

Dessa forma, a mulher pode identificar o seu período fértil de forma mais palpável. Para isso, ela deve treinar em verificar todos os dias o seu muco cervical, introduzindo 2 dedos na vagina para obter uma amostra da secreção.

A secreção vaginal tende a ficar progressivamente mais molhada até a ovulação e depois disso fica mais seca. Assim, se a mulher tiver relações apenas no período em que o muco está mais seco, significa que ela não está no período fértil e poderá evitar a gravidez.

Entretanto, esse não é considerado um método anticoncepcional seguro, pois depende de muita disciplina e treino por parte da mulher. Para maiores esclarecimentos sobre como identificar o seu período fértil e evitar uma gravidez, consulte o/a médico/a de família ou ginecologista.

Saiba mais em:

É normal ter sangramento durante o período fértil?

É normal sentir enjoo e dor no período fértil?

Muco cervical: o que indica nas diferentes fases do ciclo menstrual?

Referência

FEBRASGO. Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

O que fazer no caso de verme nas fezes?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Em caso de verme nas fezes é necessário tomar medicamentos vermífugos específicos para matar o parasita, que pode ser, provavelmente, um oxiúrus ou uma tênia (solitária). Depois de morto, o verme normalmente é eliminado juntamente com as fezes.

O oxiúrus é um verme que mede entre 1 e 2 cm e é semelhante a um pequeno fio de algodão. É mais comum em crianças e os seus principais sintomas são:

  • Coceira na região anal e vaginal;
  • Corrimento;
  • Enjoo;
  • Vômitos;
  • Tonturas;
  • Cólicas;
  • Sono agitado;
  • Pode ser visto nas fezes.

A oxiurose pode ser transmitida de 3 formas:

  • Direta: A pessoa leva o verme do ânus para a boca. Isso ocorre principalmente devido à coceira intensa na região anal, e o paciente, depois de coçar o local, não lava as mãos adequadamente;
  • Indireta: Os ovos do oxiúrus presentes nos alimentos, nas roupas ou ainda na poeira podem infectar uma pessoa;
  • Retroinfestação: Acontece quando as larvas do verme eclodem na região perianal e migram para o intestino grosso, onde se tornam oxiúrus adultos.

Já a teníase, a verminose provocada pela tênia, conhecida popularmente como "solitária", provoca sintomas como:

  • Dores abdominais;
  • Náuseas;
  • Fadiga;
  • Perda de peso;
  • Gases intestinais;
  • Diarreia ou prisão de ventre;
  • Muita fome ou perda de apetite;
  • Irritação;
  • Insônia;
  • Perda da produtividade no adulto ou atraso no desenvolvimento, no caso de crianças;
  • Pode haver pedaços do verme nas fezes.

Leia também: Quais os sintomas de vermes no corpo?

A solitária é transmitida pela ingestão de carne de porco ou de vaca/boi mal cozida.

O tratamento para verminoses é relativamente simples e inclui o uso de medicamentos orais. É muito importante consultar o/a médico/a clínico/a geral ou médico/a de família para uma avaliação pormenorizada e indicação do tratamento específico para o tipo de verminose identificada. Com isso, o/a médico/a fará a prescrição do medicamento mais apropriado para a sua situação.

Veja também:

Quais os sintomas de vermes no corpo?

Qual o tratamento para quem tem vermes?

Quais são as doenças causadas por vermes?

Buclina engorda?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Buclina pode engordar porque estimula o apetite e, ao comer mais, a pessoa tende a ganhar peso. O efeito estimulante do apetite da Buclina ainda não está bem determinado, mas parece estar relacionado com uma ação hipoglicemiante do medicamento.

Isso significa que a Buclina estimula o pâncreas a secretar insulina, que é o hormônio responsável por transportar a glicose (açúcar) para dentro das células. Assim, com menos açúcar no sangue (hipoglicemia), o cérebro envia o sinal de fome para a pessoa repor os níveis de glicose sanguínea.

O princípio ativo da Buclina é o dicloridrato de buclizina, uma substância que atua no organismo estimulando o apetite.

A Buclina também tem uma leve ação sedativa, o que contribui para reforçar o seu efeito de estimulador do apetite. Inclusive, o efeito colateral mais comum da Buclina é a sonolência durante o dia, sobretudo no início do tratamento.

Apesar de ser usado para engordar, a Buclina é um medicamento usado no tratamento de enjoos e doenças que tiram o apetite.

Como tomar Buclina?

Os comprimidos de Buclina devem ser ingeridos com 1 copo de água, antes das refeições. A dose recomendada para adultos é de 2 comprimidos por dia: 1 comprimido meia hora antes do almoço e 1 comprimido meia hora antes do jantar.

Para crianças dos 6 aos 12 anos de idade, a dose recomendada de Buclina é de 1 comprimido por dia: meio comprimido, meia hora antes do almoço e meio comprimido meia hora antes do jantar.

O uso de Buclina por crianças necessita de acompanhamento médico. Antes de tomar qualquer medicamento consulte o seu médico para mais orientações.

Quais as contraindicações da Buclina?

Dentro das doses recomendadas, não há contraindicações quanto ao uso da Buclina, exceto durante a gravidez e a amamentação, uma vez que não existem informações sobre os efeitos do medicamento em mulheres grávidas e que estão amamentando.

Quais são os efeitos colaterais da Buclina?

O efeito colateral mais comum da Buclina é a sonolência durante o dia, que geralmente ocorre quando a pessoa começa a tomar o medicamento.

Outros efeitos colaterais menos comuns da Buclina incluem: tonturas, dor de cabeça, vômitos, náuseas, falta de ar, insônia, diarreia e aparecimento de manchas vermelhas na pele.

Lembrando que a Buclina deve ser utilizada para ganhar peso apenas com supervisão médica. Se não houver distúrbios que atrapalhem o apetite, é possível ganhar peso seguindo apenas uma dieta balanceada e adequada, sem necessidade de medicamentos.

Como calcular o Período Fértil?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O cálculo do período fértil e do dia fértil pode facilmente ser feito a partir de um sinal presente todos os meses na vida da mulher: a menstruação.

Porém, a menstruação apenas deverá ser considerada como um sintoma clínico confiável para o calcular o período fértil quando existir uma regularidade. Menstruações irregulares inviabilizam esse cálculo, tornando-o pouco confiável. No caso de ciclos irregulares o cálculo pode ser feito de outra maneira.

Cálculo do período fértil em ciclos regulares

Para calcular o período fértil, e montar a sua tabelinha, primeiro você precisa saber quantos dias tem o seu ciclo menstrual. Lembrando que o primeiro dia do ciclo é o dia que vem a menstruação e o último é o dia anterior à menstruação seguinte.

Vamos usar como exemplo um ciclo de 28 dias. Ilustrando para facilitar: primeiro dia de menstruação foi dia 01/ janeiro e no dia 30 de janeiro veio de novo, seu ciclo foi de 01 até 29 de janeiro, ou seja, 28 dias, o próximo ciclo do dia 30 de janeiro até por exemplo dia 27 de fevereiro, também 28 dias, e quando assim acontecer podemos dizer que é um ciclo regular.

Nesses casos de ciclo regular (28 dias) o cálculo se faz da seguinte forma:

1. anote o primeiro dia de menstruação

2. Conte 14 dias - exatamente a metade - esse é o seu dia mais fértil

3., Mais 3 dias antes e 3 dias depois - 11º ao 17º dia - semana fértil da mulher, a semana que a mulher apresenta maior probabilidade de engravidar.

Portanto, o período fértil de uma mulher que tenha 28 dias de ciclo começa 11 dias após a vinda da menstruação, ou seja, no 11º dia do seu ciclo menstrual.

No caso do ciclo ser regular, mas de 29 ou 30 dias, fazemos o mesmo cálculo, com o dia exatamente do meio do ciclo sendo o mais fértil, três dias antes e três dias depois.

Dessa forma, para conseguir engravidar, o ideal é que tenham relações dentro desse período. Quanto mais próximo do 14º dia e mais frequentes forem as relações, maiores são as chances de engravidar. Caso você não queira engravidar deve evitar ter relações nesse período.

Saiba mais em: