Perguntar
Fechar

Urina

Vontade de urinar a toda hora e não conseguir. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Vontade de urinar toda hora e não conseguir pode ser uma emergência urológica e deve ser avaliada com rapidez caso isso se instale de forma aguda. A maioria desses casos ocorre em homens acima dos 60 anos resultante do aumento da próstata (Hiperplasia Benigna Prostática).

Nas mulheres, a vontade de urinar e não conseguir pode ser associada ao inchaço após o parto, obstrução da bexiga ou uretra, infecção urinária e tumores na vagina, uretra ou pelve. Na infecção urinária, a mulher sente vontade de urinar associada ao aumento da frequência urinária e dor durante a saída da urina.

Outras causas que podem explicar essa vontade de urinar e não conseguir incluem obstipação intestinal, uso de medicamentos, câncer de próstata, cálculo renal, pós-operatório e desordens neurológicas.

Geralmente esse sintoma vêm associado com desconforto abdominal inferior e às vezes dor. Nas situações crônicas, a dor pode não estar presente.

Se a pessoa está com vontade de urinar e não consegue, é importante procurar um serviço de urgência para realização do alívio da urina e, após, seguir com a investigação clínica.

Veja também:

Não conseguir ou ter dificuldade em urinar: o que pode ser e como tratar?

Vontade de urinar toda hora: o que pode ser?

Dificuldade para urinar: o que pode ser e o que fazer?

É normal sentir constantemente vontade de urinar?

Dor ao urinar, o que pode ser?

Muita vontade de urinar e pouca urina, o que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sentir muita vontade de urinar com pouca urina para eliminar são sintomas típicos de cistite e alterações da próstata. A vontade de urinar nesses casos é frequente e muitas vezes urgente, como nas doenças da próstata. Contudo, no momento da micção, a pessoa tem dificuldade em eliminar a urina e o volume é pequeno.

Porém, nem sempre a urgência urinária associada à pouca quantidade de urina é sinal de doença. Na gravidez, por exemplo, é normal que a gestante tenha mais vontade de fazer xixi mesmo que não tenha tanta urina para eliminar, já que o crescimento do útero acaba por pressionar a bexiga.

Cistite

A cistite é uma inflamação da bexiga. Trata-se de um tipo de infecção urinária, assim como a uretrite (inflamação da uretra) e a pielonefrite (inflamação do rim).

As cistites são mais comuns em mulheres e caracterizam-se pela vontade constante de urinar, porém com dificuldade e pouca eliminação de urina. A presença de sangue na urina é outro sinal frequente, bem como a dor ou a sensação de ardência ao urinar.

Veja também: O que é cistite e quais os sintomas?

Hiperplasia benigna de próstata

A hiperplasia benigna de próstata (HBP) é um aumento do número de células que causa crescimento da glândula. A proliferação celular nesses casos não é cancerígena (hiperplasia maligna), mas o aumento de volume da próstata provoca várias alterações urinárias no homem.

Os principais sinais e sintomas da HBP são a vontade frequente de urinar, muitas vezes com urgência e durante a noite, associada à pouca eliminação de urina. O paciente tem dificuldade para urinar, apresentando jato de urina fraco ou interrompido. 

Leia também: O que é hiperplasia prostática?

Câncer de próstata

O câncer de próstata não costuma manifestar sinais e sintomas no início, já que esse tipo de tumor apresenta um crescimento lento. No entanto, nas fases mais avançadas, as manifestações mais comuns são a vontade e a dificuldade de urinar. Dependendo do estágio do câncer, o paciente pode apresentar ainda dores nas costas (coluna lombar), dor nos ossos, sangue na urina, entre outros sintomas.

Saiba mais em: Quais os sintomas de câncer de próstata?

Na presença de alterações urinárias, como aumento do número de micções, pouco volume de urina, dificuldade ou dor ao urinar, procure um serviço de saúde para que a causa seja devidamente diagnosticada e tratada.

Saiba mais em:

Dor ao urinar, o que pode ser?

Vontade de urinar a toda hora e não conseguir. O que pode ser?

Não conseguir ou ter dificuldade em urinar: o que pode ser e como tratar?

O que pode causar ardência ao urinar?

Urina sai verde, o que pode ser?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

A urina verde, verde clara ou verde limão pode ser causada pela ingestão de grandes quantidades de clorofila presentes nos alimentos verdes, suplementos alimentares à base de spirulina e algas ou de corantes alimentares como a anilina e a gardênia usados na indústria alimentar, frequentemente, em produtos de confeitaria. Corantes presentes em medicamentos, como é o caso do azul de metileno, também podem dar uma coloração verde à urina.  Além disso, a presença de algumas infecções urinárias provocadas por bactérias podem ter como característica urina com pus (piúria) o que pode dar o aspecto de uma urina esverdeada.

A urina verde na gravidez pode ocorrer pelos mesmos motivos citados acima, por isso para despistar uma infecção que pode prejudicar o bebê, o clínico geral ou o obstetra devem ser consultados para um diagnóstico e tratamento adequados.

O que é o exame EAS de urina e para que serve?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

 O exame EAS é o exame de elementos e sedimentos anormais da urina. Em alguns locais, é também chamado de exame de Urina Tipo I.

Esse exame serve para avaliar aspectos físicos (cor, pH, densidade, aspecto), químicos (presença de urobilinogênio, proteínas, nitrito, corpos cetônicos, pigmentos biliares)e a presença de elementos que normalmente não fazem parte da excreção urinária, como bactérias, cilindros, cristais, muco, hemoglobina, células epiteliais, etc.

Os rins são responsáveis pela filtração dos líquidos corporais e como resultado é produzida a urina. Por isso, esse exame EAS serve também para avaliar o funcionamento dos rins e sua capacidade de filtração.

Além disso, esse exame serve para avaliar a presença de infecções no trato urinário como cistites, pielonefrites, etc.

O EAS é um exame simples que indica:

  • pH
  • Cor
  • Aspecto
  • Densidade
  • Presença de bactérias
  • Cilindros
  • Hemoglobina
  • Urobilinogênio
  • Nitrito
  • Glicose
  • Pigmentos Biliares
  • Leucócitos

Com isso, é possível avaliar possíveis alterações apresentadas na urina e que devem receber o tratamento adequado.

Após realizar o exame, leve o resultado para o/a médico/a que solicitou para continuar a avaliação clínica e proceder ao plano terapêutico.

Também pode lhe interessar:

O que são piócitos na urina?

Células epiteliais na urina: O que isso significa?

Nitrito na urina: O que isso significa?

Corpos cetônicos positivo no exame de urina: O isso significa?

Corpos cetônicos positivo no exame de urina: O isso significa?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Corpos cetônicos na urina podem ser sinal de diabetes descompensado, desnutrição, jejum prolongado, dietas muito rigorosas ou qualquer outra situação que tenha levado o corpo a utilizar gordura como fonte de energia, como, por exemplo, a prática de exercício físico intenso.

A cetonúria, nome dado à presença de corpos cetônicos na urina, acontece quando o corpo não consegue utilizar glicose (açúcar) para gerar energia, seja pela falta desse nutriente na corrente sanguínea ou por problemas metabólicos, como no caso do diabetes.

Na falta desse combustível, o organismo vai buscar na gordura corporal a energia de que precisa. As cetonas ou corpos cetônicos são formados durante o processo de metabolização das gorduras.

Outras situações em que os corpos cetônicos podem aparecer como positivo no exame de urina incluem gravidez, febre, hipertireoidismo, amamentação, doenças e infecções agudas e graves, uso de medicamentos.

Veja também: O que pode causar acidose metabólica?

A cetonúria geralmente vem acompanhada de outros sinais e sintomas, uma vez que a sua ocorrência de forma isolada é rara. Cabe ao médico que solicitou o exame de urina interpretá-lo, analisando os resultados em conjunto com a história clínica, os sintomas e o exame físico do paciente.

Também pode lhe interessar:

O que são piócitos na urina?

Nitrito na urina: O que isso significa?

Células epiteliais na urina: O que isso significa?

Bactérias na urina são sinal de infecção urinária?

Leucócitos elevados na urina durante a gravidez, o que pode ser?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Leucócitos elevados na urina (leucocitúria) durante a gravidez pode ter várias causas, sendo a mais comum delas a infecção do trato urinário. Pode ou não cursar com sintomas. Quando não há sintomas quaisquer, é chamada de bacteriúria assintomática.

É considerada leucocitúria quando é observado número de leucócitos acima de 10.000 células/mL ou 10 células por campo. Pode ocorrer em algumas situações, como:

  • infecção do trato urinário, geralmente causada pela bactéria Escherichia coli;
  • tuberculose do trato urinário;
  • infecção por fungos, Chlamidia, Leptospira, gonococo, Haemophilus, vírus;
  • nefrite intersticial;
  • litíase renal (pedras nos rins);
  • glomerulonefrite;
  • câncer;
  • contaminação por leucócitos vaginais.

É muito importante o diagnóstico de infecção do trato urinário na gestação, pois esta pode levar a sequelas maternas e para o bebê. Dentre as possíveis sequelas maternas, pode-se citar:

  • pielonefrite (infecção dos rins);
  • septicemia;
  • pré-eclâmpsia;
  • corioamnionite e endometrite (infecção das membranas que revestem o útero por dentro);
  • anemia.

Para o bebê, pode trazer as seguintes sequelas:

  • trabalho de parto prematuro;
  • baixo peso ao nascimento;
  • rotura prematura de membranas;
  • restrição de crescimento intra-útero.

Sendo assim, é muito importante que seja realizado exame de urina 1 e urocultura em toda grávida durante o pré-natal, e que seja instituído o tratamento adequado com antibióticos o quanto antes. Se a gestante tiver ardência ao urinar, sensação de bexiga cheia o tempo todo ou febre, procure imediatamente um serviço de pronto atendimento.

Toda gestante deve realizar pré-natal.

Antibiótico muda a cor e o cheiro da urina e das fezes?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Alguns antibióticos podem mudar a cor e o cheiro da urina, mas dificilmente irão alterar a aparência ou o cheiro das fezes.

Entre os remédios antibióticos que podem alterar a coloração da urina, e deixá-la com uma cor avermelhada ou rosa, destaca-se a rifampicina.

Já os medicamentos antibióticos da família da penicilina (amoxicilina, ampicilina, dicloxacilina, penicilina benzatina, entre outros) podem deixar a urina com cheiro forte e desagradável.

Em relação às fezes, o efeito colateral mais comum dos antibióticos é a diarreia. Vários antibióticos podem provocar essa reação, porque acabam destruindo também as bactérias benéficas que formam a flora intestinal.

Leia também: Quais podem ser os efeitos colaterais dos antibióticos?

Se você estiver tomando antibiótico e notar qualquer mudança no seu organismo, fale imediatamente com o médico que receitou o medicamento ou procure um médico de família ou clínico geral.

Também pode lhe interessar: Urina escura: o que pode ser?

Nitrito na urina: O que isso significa?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Nitrito na urina pode ser sinal da presença de bactérias, o que pode sugerir uma infecção urinária. Contudo, é importante a avaliação dos sintomas para confirmação diagnóstica.

A urina é rica num metabólico chamado nitrato. A associação entre nitrito e infecção urinária deve-se ao fato das bactérias converterem o nitrato em nitrito. 

Pessoas saudáveis e que não apresentam sintomas de doenças normalmente não apresentam bactérias na urina. Se estiverem presentes é em pequenas quantidades, já que existe uma flora abundante na região. 

Se o exame detectar bactérias, leucócitos e nitrito na urina, é bem provável que estaremos diante de um quadro de infecção.

Os leucócitos são glóbulos brancos, ou seja, são as células de defesa do organismo. A presença deles na urina normalmente indica alguma inflamação nas vias urinárias, geralmente infecção urinária, mas também podem estar presentes em diversas situações, como traumas, utilização de substâncias irritantes, entre outras causas.

Veja também: Leucócitos altos na urina, o que pode ser?

Cabe ao médico que solicitou o exame de urina interpretá-lo, uma vez que os resultados devem ser analisados em conjunto com a história clínica, os sintomas e o exame físico do paciente.

Também pode lhe interessar:

Corpos cetônicos positivo no exame de urina: O isso significa?

Hemoglobina na urina é grave? O que pode ser?

Células epiteliais na urina: O que isso significa?

O que são piócitos na urina?

Bactérias na urina são sinal de infecção urinária?

Urina doce é sinal de diabetes?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Urina doce pode ser um sinal de diabetes, porque quando a urina está doce significa que existe açúcar presente nela (glicosúria), o que acontece quando a quantidade de açúcar no sangue está aumentada (hiperglicemia) e esse excesso está passando para urina, sinais característicos do diabetes mellitus, mas para se ter certeza é necessário a realização de exames de sangue. Com esses resultados e o exame clínico do paciente, o médico poderá confirmar se é diabetes ou não.

Sinais e sintomas do diabetes:

  • fome aumentada (polifagia),
  • sede aumentada, com aumento da ingestão de líquidos (polidipsia),
  • urinar muito (poliúria),
  • perda de peso,
  • açúcar alto no sangue,
  • perda de açúcar pela urina.

Leia também: Diabetes tem cura?

O endocrinologista é o médico especialista no diagnóstico e tratamento do diabetes.

Urina escura: o que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Urina escura pode ser sinal de desidratação, hepatite, colestase, infecção urinária ou ainda ter como causa o uso de medicamentos antibióticos.

A baixa ingesta de água deixa a urina mais concentrada, com uma coloração amarela forte ou até marrom. Nesses casos, além de escura, a urina também apresenta um cheiro mais forte.

Nas hepatites A, B, C e autoimune, a urina fica escura e os olhos e a pele amarelados (icterícia). Outros sinais e sintomas incluem dores de cabeça, dores no corpo, cansaço, fraqueza, perda de apetite, febre e fezes claras.

A colestase é uma condição clínica aonde as vias biliares estão obstruídas, seja por cálculo de vesícula ou tumor, acumulando grande quantidade de bilirrubina, pigmento presente na bile. Parte desse pigmento é eliminado na urina, causando a coloração escura.

A infecção urinária pode afetar a bexiga (cistite), a uretra (uretrite) e os rins (pielonefrite), deixando a urina escura e com odor desagradável. Os sintomas podem variar de acordo com a pessoa e o local da infecção. Em geral, as infecções urinárias causam dor ou ardor ao urinar, vontade de urinar muitas vezes, mas em pouca quantidade, febre, enjoo, vômitos e corrimento amarelado.

Leia também: Quais são os sintomas e causas de uma infecção urinária?

Já alguns antibióticos podem alterar a cor da urina e deixá-la nas cores avermelhada ou rosa, especialmente a rifampicina.

Saiba mais em: O que pode deixar a urina vermelha?

Essas são as causas mais comuns, mas existem ainda outras doenças ou situações que podem deixar a urina escura, tais como:

  • Consumo de alimentos de cor vermelha, como beterraba ou amora;
  • Próstata dilatada;
  • Câncer renal;
  • Anemia hemolítica.

Se após aumentar a ingesta de água a urina continuar escura, sentir dor ou ardência em qualquer momento, procure um médico clínico geral ou médico de família para investigação.

Também podem lhe interessar:

Urina com mau cheiro, o que pode ser?

Meus olhos estão amarelos e a urina está escura, o que pode ser?

Antibiótico muda a cor e o cheiro da urina e das fezes?

Dor lombar com pontadas, urina amarelada e dor no ânus?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A dor lombar associada a urina amarelada e dor no ânus sugerem algumas doenças ou alterações no organismo, sendo as principais hipóteses:

  • Cólica renal
  • Infecção urinária
  • Hérnia de disco lombar (doença na coluna lombar)
  • Hemorroidas (veias dilatadas na região anal)

Entretanto, esses sintomas podem ter origem diferentes, e não estarem interligadas.

O que pode ser dor no ânus?

A dor no ânus pode vir acompanhada de outros sintomas, que devem ser observados para auxiliar no diagnóstico. As causas mais comuns são:

Hemorroidas

As hemorroidas são a causa mais comum de dor no ânus e dificuldade de se sentar. Caracteriza-se pela presença de veias dilatadas na região anal, que causam dor no ânus, associada a sangramento vivo de pequena quantidade, observado nas fezes ou no papel higiênico durante a limpeza. O tratamento para hemorroidas são banhos de assento, alimentação adequada, evitando fezes endurecidas, roupas mais folgadas e de tecidos leves, além do uso de pomadas específicas como por exemplo: Proctyl® e Proctosan®.

Veja: Como saber se tenho hemorroida e quais são os sintomas?

Fissura anal

A fissura é uma ferida na região anal, que pode ser causada por pequenos traumas, que ocorrem devido a fezes endurecidas, relação anal, episódios de diarreia aonde há necessidade de limpeza local repetidamente, alergia local, entre outras situações. Outros sintomas são, coceira e pequeno sangramento. O tratamento consiste em uma boa higiene local, mantendo a região limpa e seca, o que geralmente resulta na cicatrização espontânea.

Infecção

As infecções podem ser bacterianas ou fúngicas, e podem vir acompanhadas de coceira intensa, dor e dificuldade de se sentar. Pessoas com a imunidade mais baixa, ou que fazem uso de roupa apertada por muito tempo, ou de tecidos que não ajudam na transpiração, tem maior propensão em adquirir essas infecções. O tratamento dependerá do germe responsável.

Proctalgia fugaz

A proctalgia fugaz, é uma dor intensa, de início súbito, que acomete a região anal, por vezes incapacitante, que felizmente dura poucos minutos. Causada por espasmos violentos nos músculos do ânus. O tratamento visa o alívio dos sintomas, visto que não existe cura, através de medidas que relaxam a musculatura local, por medicamentos relaxantes e banhos quentes, além de orientações alimentar.

Abscesso anal

O abscesso anal é uma coleção de pus, com intensa inflamação local, que leva a dor lancinante, pulsátil e constante, portanto trata-se de uma patologia complicada, que merece atendimento de urgência. Os sintomas são a dor incapacitante, dificuldade em se sentar, febre, calafrios, ainda, sintomas urinários, como ardência e incontinência urinária. O tratamento é cirúrgico.

Câncer

O câncer no ânus é considerado um tumor raro pelo Instituto nacional de câncer (INCA), com estimativa de 1 a 2% dos tumores colorretais. Os sintomas mais comuns são o sangramento anal de cor viva durante a evacuação, ou perceptível no papel higiênico, associado a dor na região do ânus. Pode apresentar também, emagrecimento, febre, coceira local, secreções incomuns, feridas na região anal e incontinência fecal (impossibilidade para controlar a saída das fezes). O tratamento varia de acordo com o estágio em que se encontra e características clínicas do paciente.

Para todos os casos possíveis de dor no ânus, o médico responsável pelo diagnóstico e tratamento é o proctologista.

Entenda mais: Dor no ânus o que pode ser?

O que pode causar dor lombar?

A dor lombar apresenta como principais causas: infecção urinária "alta", quando já acomete rim e ureteres, hérnia de disco lombar, cálculo renal impactado (cólica renal), sedentarismo, artroses e ansiedade.

Infecção urinária

As infecções urinárias se apresentam com ardência ao urinar, urina de mal cheiro e coloração mais amarelada, ainda, dor na parte inferior da barriga, ou na região lombar, caso a infecção esteja alcançando a via urinária alta. Nos casos mais graves mais sintomas são evidenciados, como a febre, calafrios e desorientação nos casos mais graves.

Hérnia de disco lombar

Nos casos de hérnia de disco, a dor lombar é o sintoma principal. A dor costuma irradiar para região do glúteo, perna (unilateral), ou região anal, dependendo da altura da hérnia e de qual nervo está comprimindo.

Apesar de não ser um caso em que haja alteração na coloração da urina, deve ser investigada por ser uma doença muito comum na nossa população.

Cólica renal

A cólica renal, é uma dor de forte intensidade, sabidamente uma das piores dores na medicina, ocasionada pela obstrução da via urinária, na maioria das vezes por um cálculo renal, embora cistos e tumores possam causar os mesmos sintomas.

Costuma ser unilateral, constante, associada a suor frio, mal-estar, náuseas e vômitos.

Sedentarismo

A falta de exercícios físicos, leva a uma atrofia da musculatura e desidratação de articulações, causando dores locais frequentes, artrose, especialmente em pessoas com sobrepeso e que precisam passar a maior parte do seu dia sentados, quando o peso do corpo se deposita exclusivamente na coluna lombar. Por isso a orientação, nesses casos, é de procurar se levantar e movimentar pernas e tronco constantemente durante o dia.

Ansiedade

A ansiedade acaba por gerar dores crônicas, sobretudo em pescoço e região lombar, devido a "tensão" gerada pela liberação de neurotransmissores. A atividade física e psicoterapia auxiliam muito no tratamento.

E a urina amarelada pode representar apenas uma baixa ingesta de água, por isso, uma urina se torna concentrada. Outra causa seria a infecção urinária, que nem sempre apresenta mais sintomas.

Portanto, no caso de dor lombar e ou urina amarelada, aconselhamos procurar um/a médico/a da família ou clínico geral, para correta avaliação e conduta.

Pode lhe interessar: Quais são os sintomas de uma cólica renal?

O que pode deixar a urina vermelha?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Urina vermelha ou avermelhada pode ser sinal de sangue na urina ou ter como causa outros fatores, como a ingestão de certos alimentos vermelhos ou o uso de alguns medicamentos.

A presença de sangue na urina, também chamada de hematúria, tem como principais causas a cistite (infecção de urina na bexiga), a prostatite (inflamação da próstata), a uretrite (infecção na uretra) e os cálculos urinários (pedras nos rins, na bexiga ou na uretra).

A hematúria também pode ser causada por câncer no rim ou na bexiga, hiperplasia prostática benigna (aumento do tamanho da próstata), doenças renais, câncer de próstata, pancadas na região dos rins, irritação ou lesão renal causada por exercícios muito intensos, distúrbios na coagulação do sangue, anemias e medicamentos anticoagulantes.

Alguns alimentos com forte pigmentação vermelha também podem deixar a urina avermelhada, tais como beterraba, mirtilo, amora e ainda corantes artificiais.

Dentre os medicamentos que podem deixar a urina vermelha estão a rifampicina, sulfonamidas, fenitoína, fenolftaleína, metildopa, cloroquina, quinina, levodopa, adriamicina, entre outros.

A presença de sangue na urina pode indicar doenças graves que necessitam de um diagnóstico precoce. Vale lembrar que a intensidade da cor não tem necessariamente relação com a gravidade da situação. 

Portanto, caso a pessoa não tenha ingerido alimentos com forte coloração vermelha ou não esteja tomando nenhum medicamento que possa causar essa reação, deve procurar o/a médico/a de família ou clínico/a geral para avaliar o quadro, mesmo que a urina esteja apenas ligeiramente rosada ou avermelhada.

Saiba mais em:

Sangue na urina, o que pode ser?

Urina escura: o que pode ser?

Urina muito amarela: o que pode ser?