Perguntar
Fechar

Esperma

Posso estar grávida?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

É possível eu estar grávida? A resposta pode ser:

Provavelmente SIM: se teve relação sexual sem proteção e a menstruação atrasou;

Provavelmente NÃO: se usa anticoncepcional corretamente, se usou camisinha, se toma injeção anticoncepcional e se a menstruação veio;

TALVEZ: Se teve relação e não usou camisinha no primeiro mês de uso de anticoncepcional oral ou injetável, se não tomou a injeção no dia certo, se esqueceu de tomar a pílula no dia certo, se usou a pílula do dia seguinte, se faz sexo com coito interrompido, se a camisinha estourou.

Importante: se menstruou, não deve estar grávida. Se quer saber se está grávida só existem duas maneiras de descobrir: fazer um exame de gravidez ou ultrassom.

Testes caseiros ou de testes de farmácia para gravidez não têm nenhum valor para a definição de estar ou não grávida, apenas testes feitos em laboratórios são confiáveis e levados em consideração para tomadas de decisões médicas.

1. Quais são os sintomas de gravidez?

O principal sintoma da gravidez é o atraso da menstruação, que deve estar pelo menos 8 dias atrasada para que a gravidez seja detectada nos exames de gravidez. O atraso menstrual normalmente é notado quando o período está de uma a duas semanas atrasado.

Além do atraso menstrual, outros sintomas podem estar presentes no início da gravidez (5ª ou 6ª semana de gestação), como náuseas, vômitos, aumento da sensibilidade nas mamas, cansaço, aumento do número de micções, urgência urinária, sonolência, alterações do paladar e do olfato.

À medida que a gravidez avança, outros sinais e sintomas começam a surgir, como inchaço abdominal, prisão de ventre, azia, desconforto no baixo ventre, variações de humor, falta de ar e tontura.

2. Posso fazer exame de gravidez ante mesmo da menstruação atrasar?

Sim. O exame de sangue Beta-HCG já dá positivo 1 semana após a gravidez ter ocorrido mesmo antes da menstruação atrasar.

3. Com quantos dias de atraso posso suspeitar que estou grávida e devo fazer o exame de gravidez?

Pode-se fazer exames de gravidez de sangue ou teste de farmácia de urina a partir do primeiro dia de atraso da menstruação. Porém, como pequenos atrasos menstruais de poucos dias são muito comuns, os médicos costumamos esperar 15 dias de atraso menstrual para considerar um bom indício de gravidez. O ideal é a partir desse período procurar o médico e fazer o exame de gravidez.

4. Atraso menstrual seguido por pequeno sangramento ou corrimento tipo "borra" pode ser gravidez?

Sim. Se há possibilidade de gravidez (relações sem proteção), pode sim ser gravidez.

5. Pequeno sangramento ou corrimento tipo borra antes ou nos dias que era para vir a menstruação, seguido de atraso menstrual, pode ser gravidez?

Sim. Se há possibilidade de gravidez (relações sem proteção), pode sim ser gravidez.

6. A menstruação veio diferente neste mês, posso estar grávida?

Talvez. Nem toda alteração na menstruação significa gravidez. Menstruação que veio pouco ou veio tipo borra de café, ou veio mais que o normal, até podem significar gravidez, mas existem muitos outros motivos. Se teve relação sem proteção, faça o exame de gravidez.

7. Posso estar grávida e menstruar normalmente?

É algo que até pode acontecer, mas é raro, normalmente presença de menstruação indica ausência de gravidez.

8. Anticoncepcional altera o resultado do exame de Beta-HCG?

Não. O uso de anticoncepcional não interfere no resultado do exame de gravidez Beta-HCG.

9. Relação sem proteção com coito interrompido (ejacular fora) pode engravidar?

Pode engravidar, o coito interrompido, embora possa ser utilizado é um método de baixa eficácia, portanto pode ocorrer gravidez.

10. Penetração com o pênis sujo de esperma ou líquido seminal engravida?

Sim. Mesmo se lavar por fora e urinar, toda vez que se inicia uma nova relação e não se usa preservativo ou outro método anticoncepcional existe sim a chance de gravidez.

11. Encostar o pênis sujo de esperma ou líquido seminal na vagina engravida?

A chance é mínima, se não há penetração dificilmente há gravidez.

12. Lavar o pênis e começar de novo, engravida?

Sim. Mesmo se lavar por fora e urinar, toda vez que se inicia uma nova relação e não se usa preservativo ou outro método anticoncepcional existe sim a chance de gravidez.

13. Introduzir os dedos sujos de esperma ou líquido seminal na vagina pode engravidar?

Talvez sim. Sempre que espermatozoides viáveis chegam à vagina, existe a chance de gravidez.

Saiba mais em:
Menstruação diferente e pouca pode ser gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Em uma relação sexual desprotegida em que ocorre o coito interrompido há chance de ocorrer a gravidez.

coito interrompido não é uma técnica indicada enquanto método contraceptivo. O coito interrompido, caracterizado pela ejaculação fora da vagina, pode apresentar falhas no tempo em que a ejaculação ocorre, além de poder conter esperma no líquido pré-ejaculatório. Sendo assim, a taxa de falha do coito interrompido é em torno de 20%.

Após uma relação havendo coito interrompido, a mulher pode engravidar

O sangramento descrito pode ser considerado a menstruação, mas pode se tratar de outros tipos de sangramento.

Por isso, diante um atraso menstrual, é recomendado a realização de um teste de gravidez para saber melhor se a mulher está grávida ou não. No período em que realizou o teste de farmácia foi um período muito próximo para dar resultado positivo. Então, é recomendado repetir o teste para saber se está grávida ou não.

Como o ciclo menstrual é desregulado e não há desejo de gravidez, seria importante escolher um método contraceptivo eficaz e seguro para o casal. Procure um serviço de saúde para uma consulta de planejamento familiar e avaliação do método contraceptivo mais apropriado na situação de vocês. 

Saiba mais em: Menstruação na gravidez é possível?

Esperma amarelado e gelatinoso: o que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Esperma amarelado e gelatinoso pode ter como causas a congestão da próstata, o tipo de alimentação e as doenças sexualmente transmissíveis (DST)

A cor normal do esperma deve ser branco nacarado, semelhante à cor da parte de dentro das conchas do mar. Contudo, a sua coloração pode ir do transparente ao branco, de acordo com o tempo de intervalo entre as ejaculações.

O esperma amarelo pode indicar a presença de uma infecção, como uma DST, por exemplo. A cor amarelada do sêmen é devido ao pus misturado ao esperma. Nesses casos, o esperma também fica menos transparente, podendo ficar opaco.

Quando isso acontece, normalmente o homem também apresenta outros sintomas, tais como dor ou desconforto ao urinar ou ejacular, além de dor nos testículos.

O cheiro do esperma pode estar diferente, com odor desagradável, e vir ainda misturado com sangue.

Se o esperma amarelado for decorrente de alguma infecção, como no caso das DST, o tratamento pode ser feito através de medicamentos orais ou aplicados diretamente na próstata.

Saiba mais sobre DST em: Como saber se tenho uma DST?

O ideal é que o tratamento seja feito ao casal, se for o caso, pois a mulher provavelmente também estará infectada. O mais indicado é procurar um urologista para que sejam feitos alguns exames para detectar o micro-organismo invasor e o problema ser devidamente tratado.

Esperma gelatinoso, o que pode ser? 

Uma possível causa para a consistência gelatinosa do esperma é a congestão da próstata. Trata-se de uma condição frequente, observada sobretudo em homens mais velhos. 

Sabe-se que, logo a seguir à ejaculação, o esperma é fluido e apenas um pouco gelatinoso. Porém, depois de alguns minutos, o líquido seminal pode coagular e ficar mais consistente, chegando a formar grumos, que são “pedacinhos gelatinosos" de sêmen. Após meia hora, o esperma fica completamente líquido.

O esperma adquire a sua consistência por meio de proteínas presentes no sêmen. Essas proteínas são produzidas pela próstata e pelas vesículas seminais. 

Quando, por alguma razão, a próstata deixa de funcionar adequadamente, a produção de proteínas é afetada e o esperma pode adquirir outra consistência mais espessa ou ficar demasiado gelatinoso.

A congestão prostática ocorre devido ao aumento de volume da próstata. A causa desse aumento pode ser uma inflamação ou uma hiperplasia prostática benigna. Esse aumento de tamanho da próstata provoca desconforto ou dor no local.

Veja também: Próstata aumentada: o que pode ser?

Outros sintomas comumente associados à congestão da próstata são o aumento da frequência urinária durante a noite e a diminuição da força do jato de urina.

Apesar de não ser propriamente algo grave em si, a congestão prostática pode obstruir completamente a saída da urina, causando retenção urinária, o que eleva as chances de infecções, e se não houver melhora espontânea, pode chegar a necessidade de intervenção cirúrgica de urgência.

O importante é agendar consulta com urologista, para diagnosticar a causa do esperma amarelo e gelatinoso o quanto antes, possibilitando assim o tratamento adequado e precoce.

Por que o esperma sai fora da vagina ao levantar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O esperma sai da vagina ao levantar por ação da gravidade.

Durante o ato sexual, quando não há uso de preservativo, o esperma resultante da ejaculação será depositado na vagina. A vagina é composta por vários músculos. Após a relação, o esperma irá sair aos poucos pela vagina.

Quando a mulher se levanta, com a ação da gravidade do planeta, a quantidade de esperma que sai da vagina será maior, pois isso ela pode ter uma percepção diferente de quando ela permanece deitada.

Mesmo com a saída de determinada quantidade de esperma pela vagina, a quantidade que entrou durante a relação sexual, é suficiente para possibilitar uma gravidez.

A mulher que não queira engravidar e que queira se prevenir de doenças sexualmente transmissíveis deve usar preservativo feminino ou masculino em todas as relações sexuais. 

Relação com Camisinha
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico
1 - Tive relação e usamos camisinha, ela não estourou, posso engravidar?

Não. Camisinha é um método anticoncepcional seguro.

2 - Tive relação e usamos camisinha, ela estourou, posso engravidar?

Sim. Quando a camisinha estoura pode ocorrer gravidez. Mesmo não havendo ejaculação dentro da vagina existe um pequeno risco de ocorrer gravidez.

2.1 - A camisinha estourou, mas ele não gozou dentro.

Pode engravidar do mesmo jeito. O risco de gravidez tende a ser bem menor quando não há ejaculação dentro da vagina, mas ainda assim existe a chance de gravidez.

3 - Tivemos relação com camisinha e depois ele tirou e encostou o pênis sujo em mim, posso engravidar?

Não. Se não há penetração (esperma da ejaculação não entra na vagina) não há como ocorrer gravidez.

 4 - Tivemos relação com camisinha e depois ele tirou a camisinha, lavou o pênis e fizemos novamente sem camisinha, posso engravidar?

Sim. Uma pequena quantidade de esperma pode ficar na uretra no interior do pênis após uma ejaculação.

Leia também: O que fazer para tirar camisinha que ficou dentro da vagina?

Posso engravidar se inserir o pênis sujo de esperma na vagina?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, é possível engravidar se inserir o pênis sujo de esperma na vagina. Mesmo que a quantidade de esperma já não seja tão grande, ainda existem lá espermatozoides. Apesar de estarem em número reduzido, basta que um deles consiga chegar ao óvulo para ocorrer fecundação e uma gravidez.

Mesmo que o seu namorado tivesse limpado o pênis depois de tirar a camisinha, ainda haveria chances de gravidez. 

Qualquer relação sexual com penetração do pênis na vagina sem o uso de camisinha, pílula anticoncepcional ou outro método contraceptivo, mesmo que tenha sido praticado o coito interrompido, pode engravidar.

O coito interrompido consiste na retirada do pênis da vagina no momento da ejaculação. Apesar desta prática diminuir um pouco as chances de gravidez, uma vez que a ejaculação ocorre fora da vagina, ainda há chances da mulher engravidar. O coito interrompido não é método anticoncepcional adequado e eficiente.

Espere pela sua menstruação e se ela atrasar mais de 15 dias, faça um teste de gravidez. Se der positivo, consulte o/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral.

Como é feito o Espermograma?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

O espermograma é feito com a coleta do esperma, através da masturbação, após 2 a 3 dias de abstinência sexual, ou conforme a orientação médica. Deve ser colhido pela manhã, no laboratório, hospital ou no domicílio, quando autorizado pelo médico.

No caso de ser colhido no hospital ou laboratório, o paciente é encaminhado para uma sala com banheiro e orientado como realizar a coleta. Muitas vezes essas salas são equipadas com uma cadeira confortável, vídeos e revistas para auxiliar a excitação e a masturbação. Lá ele ficará sozinho até conseguir realizar a coleta, que será feita num frasco com boca larga. Após terminar, deve tampar o frasco e deixar no local indicado que, usualmente, é um lugar discreto para evitar constrangimentos.

Orientações para a coleta do esperma:

  • lavar as mãos e o pênis com água e sabonete e enxaguá-lo bem,
  • passar o antisséptico, fornecido pelo funcionário, no pênis e na ponta do pênis (glande e orifício uretral), secar com a gaze, para retirar qualquer resíduo que possa interferir no resultado do exame,
  • coletar todo o esperma ejaculado diretamente no frasco recebido; se houver perda de alguma porção, o funcionário do laboratório deverá ser avisado, porque as perdas significam alteração nos resultados do exame,
  • não usar nenhum lubrificante, nem saliva, para realizar a coleta, porque podem interferir no resultado.

Leia também: Entendendo os Resultados do Espermograma

É possível que, em alguns casos, a coleta seja realizada na casa do paciente. Nessa situação o frasco com o esperma deverá ser entregue no laboratório até, no máximo, 1 hora após a coleta, ou segundo a recomendação do laboratório, e deve permanecer junto ao corpo para ficar aquecido, mantendo a temperatura corporal. 

O urologista é o especialista que poderá indicar e orientar a realização do espermograma.

O que é gardnerella e como se contrai?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Gardnerella vaginalis e Mobiluncus sp são bactérias que fazem parte da flora vaginal normal de até 80% das mulheres sexualmente ativas. A Gardnerella vaginalis, sozinha ou associada ao Mobiluncus sp, é uma das principais causas de vaginose bacteriana, um quadro que se caracteriza pelo desequilíbrio dessa flora, com um predomínio da G. vaginalis.

Na vaginite, há uma infecção dos tecidos vaginais com inchaço e vermelhidão na vagina, além de dor na relação sexual. Já na vaginose não existem lesões dos tecidos ou estas são muito discretas, sendo caracterizada somente pela quebra do equilíbrio microbiano normal da vagina.

A vaginose bacteriana é um tipo de infecção vaginal leve. A vagina normalmente contém bactérias “boas” conhecidas como lactobacilos, além de outros tipos de bactérias, conhecidas como anaeróbicas. A vaginose bacteriana ocorre quando há maior proliferação de bactérias anaeróbicas.

No homem, a Gardnerella é transmitida através de relações sexuais e pode causar uretrite e balanite (inflamação do prepúcio e da glande). Quando a contaminação acontece no homem, trata-se de uma DST (Doença Sexualmente Transmissível).

Quais as causas da vaginose por gardnerella?

Existem diversas condições que podem provocar um desequilíbrio da flora vaginal e levar à vaginose bacteriana, tais como:

  • Tabagismo;
  • Duchas vaginais constantes;
  • Ter vários parceiros sexuais;
  • Baixa imunidade (diabetes, depressão, estresse, uso de antibióticos);
  • Infecções;
  • Gravidez.

A vaginose é mais comum em mulheres sexualmente ativas, mas também pode ocorrer em mulheres que não têm relações sexuais frequentes.

Quais os sintomas de vaginose por gardnerella?

A vaginose por gardnerella pode não apresentar sinais e sintomas. Quando ocorrem, eles caracterizam-se por:

  • Corrimento homogêneo branco acinzentado cremoso e às vezes com bolhas dispersas na sua superfície e odor desagradável;
  • Prurido (coceira) vaginal, embora seja pouco comum;
  • Ardência ao urinar;
  • Liberação de odor semelhante ao de peixe podre após a relação sexual, devido à presença do esperma (pH básico) no ambiente vaginal.

O diagnóstico da vaginose por gardnerella é feito através da análise do corrimento.

Qual é o tratamento para vaginose por gardnerella?

O tratamento da vaginose por gardnerella é feito com remédios antibióticos, administrados por via oral e sob a forma de pomada vaginal. Geralmente, não é necessário que o parceiro receba tratamento. Porém, se a mulher tiver uma parceira, ela também precisa realizar o tratamento.

Se tomar metronidazol, não beba álcool enquanto estiver a tomá-lo. No caso do metronidazol, não se deve ingerir bebidas alcoólicas nas 24 horas seguintes à toma da medicação. A combinação de álcool com esse medicamento pode causar náuseas e vômitos.

Se a vaginose por gardnerella não for tratada, as bactérias podem se espalhar e entrar no útero ou nas trompas, causando infecções mais graves. Tratar a vaginose bacteriana reduz esse risco. O tratamento é especialmente importante em mulheres grávidas.

Algumas mulheres sofrem de vaginose bacteriana crônica (recorrente). Os medicamentos podem fazer com que a infecção desapareça, mas ela volta depois de algumas semanas. Há mulheres que relatam que a vaginose retorna todos os meses após a menstruação ou relação sexual. Nesses casos, podem ser indicados remédios probióticos.

Para ajudar a aliviar a irritação vaginal:

  • Não entre em banheiras ou banheiras de hidromassagem;
  • Lave a vagina e o ânus com sabão neutro e sem desodorante;
  • Enxágue e seque bem o órgão genital;
  • Use absorventes ou toalhas de higiene sem perfume;
  • Use calcinhas de algodão e roupas largas. Evite usar meia-calça;
  • Limpe-se de frente para trás depois de ir o banheiro

O tratamento para gardnerella deve ser seguido rigorosamente, conforme orientação médica. Interromper o tratamento antes do tempo pode tornar as bactérias resistentes aos medicamentos e causar recaídas.

É possível prevenir a vaginose por gardnerella?

Para prevenir a vaginose por gardnerella, recomenda-se diminuir o número de parceiros sexuais, usar camisinha em todas as relações sexuais e não fazer duchas vaginais, pois elimina bactérias saudáveis na vagina que protegem contra infecções.

O tratamento da vaginose por Gardnerella é realizado pelo/a clínico geral, médico/a de família ou ginecologista.

O líquido que sai para lubrificar pode engravidar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. O líquido que sai do pênis durante a lubrificação pode engravidar.

Esse líquido pode conter espermatozoides e portanto, é capaz de causar gravidez.

Mesmo que a quantidade de esperma não seja grande, nesse líquido pode haver espermatozoide. Apesar de estarem em número reduzido, basta que um deles consiga chegar ao óvulo para ocorrer fecundação e uma gravidez.

Qualquer relação sexual com penetração do pênis na vagina sem o uso de camisinha, pílula anticoncepcional ou outro método contraceptivo, mesmo que tenha sido praticado o coito interrompido, pode engravidar.

coito interrompido consiste na retirada do pênis da vagina no momento da ejaculação. Apesar desta prática diminuir um pouco as chances de gravidez, uma vez que a ejaculação ocorre fora da vagina, ainda há chances da mulher engravidar. O coito interrompido não é método anticoncepcional adequado e eficiente.

Use algum método contraceptivo caso você não queira engravidar.

É normal o homem sangrar durante ou depois da relação sexual?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não, homem sangrar durante ou após a relação sexual não é normal. Sangramento durante a ejaculação ou a presença de sangue no esperma geralmente são causados por inflamações, infecções e traumas.

Na maioria das vezes, trata-se de uma condição benigna e autolimitada. Porém, sangrar frequentemente durante ou após as relações ou se o sangramento vier acompanhado de outros sintomas, pode ser sinal de algo mais grave, como câncer, principalmente em homens mais velhos.

As principais causas da presença de sangue no esperma são:

  • Inflamação ou infecção: É a causa mais comum em homens com menos de 40  anos. Processos inflamatórios provocam irritação da mucosa, aumento do fluxo sanguíneo e inchaço de ductos e glândulas, resultando em sangramento;
  • Trauma ou lesão provocada por procedimentos médicos: A biópsia da próstata é a principal causa nesses casos, sendo observado sangramento em até 85% dos homens. Outras causas incluem:
    • braquiterapia para tratar câncer de próstata;
    • presença de corpo estranho;
    • traumas perineal (área entre ânus e pênis) ou genital;
    • fratura do pênis;
    • fratura de bacia.
  • Cistos: Podem comprimir vasos sanguíneos muito pequenos, bloqueando o fluxo sanguíneo em alguns pontos. A ejaculação alivia essa pressão, levando a uma distensão dos vasos que resulta em sangramento;
  • Tumores: Há vários tumores benignos que podem fazer o homem sangrar durante ou após uma relação sexual devido aos novos vasos que são formados no tumor. Tumores malignos de próstata, vesícula seminal e testículo são causas raras de sangue no sêmen, sendo responsáveis por cerca de 4% dos sangramentos em homens com mais de 40 anos;
  • Outras causas de sangramento:
    • Anormalidades vasculares (varizes em vesículas seminais, uretra prostática, malformações arteriovenosas, hemangioma na próstata);
    • Linfoma;
    • Doença de Von Willebrand;
    • Hemofilia;
    • Distúrbios da coagulação sanguínea;
    • Uso de medicamentos.
    • Hipertensão arterial.

Apesar da ansiedade que o sangramento pode gerar no homem, normalmente não é nada de grave e muitas vezes tem causa desconhecida.

Contudo, como falado no início, se o sangramento ou a presença de sangue no esperma forem recorrentes ou estiverem associados a outros sintomas, é importante consultar o/a mé dico/a urologista, médico/a de família ou clínico/a geral para uma investigação mais apurada.

Homem com apenas um testículo pode ter filhos?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Homem com apenas um testículo pode ter filhos.

A fertilidade do homem é vinculada às características do esperma como a quantidade de espermatozoides, a capacidade de se mover e sua morfologia. Essas características são vinculadas a certos problemas nos testículos, níveis hormonais e problemas genéticos. O homem que possui apenas 1 testículo, mas não apresenta nenhum outro problema desses continuará fértil.

Os testículos são responsáveis pela produção de espermatozoides e, na ausência de um dos testículos, o outro pode devidamente continuar a produzir na quantidade suficiente capaz de garantir a fertilidade do homem.   

Um casal em idade fértil que deseja ter filhos pode tentar de forma natural. Caso a gravidez demore mais de 1 ano para efetivar-se, convém realizar uma consulta para iniciar conjuntamente (o homem e a mulher) uma avaliação da fertilidade em ambos.

Fazer sexo em excesso causa algum mal?

Fazer sexo em excesso não causa propriamente nenhum mal. Fisicamente, o excesso de relações sexuais pode provocar alguma dor, desconforto ou ardência nos órgãos genitais, tanto no homem como na mulher. Isso acontece pelo atrito, que gera pequenas lesões e causa esses sintomas.

Homens que praticam sexo em excesso podem ficar com o esperma mais escuro, com uma coloração avermelhada ou marrom. Trata-se de uma condição chamada hematospermia, que é a presença de sangue no líquido seminal. No entanto, não costuma ser nada de grave. Se a causa for mesmo o excesso de sexo, o tratamento é feito com abstinência sexual e repouso.

É difícil definir exatamente o que é "sexo em excesso". Há pessoas que ficam satisfeitas fazendo sexo uma vez por semana, enquanto outras querem fazer 3 vezes por dia. Não é possível estabelecer um limite, do gênero: sexo faz bem até "x" relações sexuais por dia, mais do que isso pode ser prejudicial. Os limites e a quantidade variam em cada pessoa.

Por outro lado, ao mesmo tempo que há um certo limite físico para o sexo, existe também um limite comportamental. Se a necessidade de fazer sexo começar a interferir no cotidiano da pessoa, ao ponto dela deixar de lado outras atividades que lhe são importantes, com trabalho, estudos, vida social ou lazer, pode se tratar de algum tipo de compulsão.

Nesses casos, o mais indicado é procurar um sexólogo ou um psicoterapeuta para identificar a origem do distúrbio. Alguns medicamentos também podem inibir a compulsão sexual e auxiliar o indivíduo a restabelecer a sua rotina normal.