Sintomas

Dor no estômago na gravidez é normal?

Na maioria das vezes, é sim. Dor de estômago é um dos sintomas mais comuns na gestação, e está relacionada a uma mudança no comportamento desse órgão.

Durante a gestação, o estômago passa a produzir maior quantidade de enzimas digestivas e ácido. Além disso, com o avanço da gravidez e o aumento do tamanho do útero, o estômago é empurrado para cima, o que favorece a ocorrência de refluxo gastroesofágico, levando à sensação de dor e queimação.

Para reduzir o sintoma, é importante procurar reduzir o tamanho das porções ingeridas. Ou seja, comer menor quantidade de alimentos em cada refeição, e realizar mais refeições por dia. Outro fator importante é não ingerir líquidos durante a refeição. Isso tudo ajuda a evitar que o estômago fique muito cheio.

Alimentos gordurosos e pesados também têm a digestão mais lenta, o que pode prejudicar ainda mais os sintomas.

Em alguns casos, pode ser necessário o uso de alguma medicação antiácida.

Portanto, é fundamental consultar-se com o obstetra, para saber quais as medidas e tratamentos mais adequados estão indicados.

Dr. Gabriel Soledade
Quais os sintomas de vermes no corpo?

Os sintomas de vermes no corpo do ser humano variam de acordo com a verminose, sendo que o sinal mais evidente é a presença do verme nas fezes. Outros sintomas comuns são:

  • Diarreia;
  • Febre;
  • Presença de sangue, gordura ou muco nas fezes;
  • Anemia;
  • Dor abdominal;
  • Náuseas e vômitos;
  • Fraqueza;
  • Perda de peso;
  • Perda ou aumento do apetite.

Também pode lhe interessar: Ranger os dentes pode ser causado por algum verme?

Além desses sintomas, existem determinados tipos de vermes que manifestam sintomas mais específicos, como:

  • Esquistossomo (barriga d'agua): Diarreia e/ou constipação intestinal, pode haver aumento do fígado e baço, cirrose, hemorragias;
  • Ancilóstomo (amarelão): Pele amarelada, pode causar complicações cardíacas e pulmonares, além de afetar o desenvolvimento da criança;
  • Filária (elefantíase): Inflamação nos vasos linfáticos, dor muscular, intolerância à luz, inchaço do saco escrotal, virilha, vulva, mamas, pernas e braços, manchas na pele, presença de gordura ou sangue na urina, pele grossa e áspera;
  • Larva migrans (bicho geográfico): Prurido (coceira), linhas avermelhadas na pele que assemelham-se com mapas;
  • Oxiúrus: Prurido anal, corrimento e sono agitado. Os vermes, que têm em média entre 1 e 2 cm, também são visíveis nas fezes.

Leia também: O que fazer no caso de verme nas fezes?

O tratamento das verminoses é feito com medicamentos vermífugos.

Leves enjoos e dor de cabeça há 2 semanas o que pode ser?

Seus sintomas são bem genéricos, mas não indicam para nenhuma das doenças que você citou. Um problema no estômago até poderia ser. "Problemas emocionais" entrariam na lista com certeza; gravidez, até poderia provocar os enjôos, mas não provocaria a dor de cabeça.

Dr. Charles Schwambach
Sangue na urina, o que pode ser?

A presença de sangue na urina, chamada hematúria, é uma alteração do sistema urinário que pode ser visível, através da mudança de cor da urina para um tom mais avermelhado (hematúria macroscópica).

Nesses casos a urina adquire um tom rosado, avermelhado ou bastante similar ao sangue, com coágulos sanguíneos, inclusive, em casos mais graves. Também pode ser invisível, quando a presença de sangue é tão pequena que só consegue ser detectado através de exames laboratoriais (hematúria microscópica).

Uma única gota de sangue já é suficiente para que a urina mude de coloração. Dezenas de condições podem provocar sangramentos na urina, algumas delas inofensivas, outras bem graves, entre elas:

  • Cálculo (Pedra) nos rins ou ureteres (uma das principais causas, deve ser investigada);
  • Infecções urinárias;
  • Câncer dos rins, da próstata ou da bexiga (pessoas geralmente mais idosas);
  • Hiperplasia benigna da próstata (HBP);
  • Uretrites por doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia ou gonorreia;
  • Doença policística renal;
  • Doenças do glomérulo, como glomerulonefrites;
  • Lúpus eritematoso sistêmico;
  • Anemia falciforme;
  • Traumas na região do rim, bexiga ou próstata;
  • Procedimentos médicos no trato urinário, como biópsia dos rins biópsia da próstata, litotripsia, endoscopia urinária, etc;
  • Feridas da uretra após passagem de sonda vesical;
  • Cistite rádica (lesão da bexiga por radioterapia);
  • Medicamentos (ex: pyridium, rifampicina, fenitoína, nitrofurantoína, entre outros);
  • Tuberculose urinária;
  • Excesso de cálcio na urina;
  • Endometriose;

Hematúrias inofensivas:

  • Doença da membrana fina: É comum o indivíduo apresentar uma hematúria microscópica sem ter nenhuma causa identificada, mesmo com investigação intensa. Geralmente estes indivíduos apresentam a doença da membrana fina (ou hematúria benigna familiar), uma alteração genética das membranas dos glomérulos que causa perda de sangue na urina sem que isso tenha qualquer significa clínico. Essa alteração não oferece nenhum risco ao paciente.
  • Hematúria após esforço físico: A hematúria após esforço físico é um sangramento urinário, macro ou microscópico, que surge após a realização de qualquer atividade física extenuante. Geralmente é passageira e desaparece depois de alguns dias de repouso. Se o paciente for jovem, saudável, não tiver outras queixas e a hematúria desaparecer com o repouso, não há necessidade de nenhuma investigação mais profunda.

Em caso de sangue na urina, um médico (preferencialmente um urologista) deverá ser consultado. Ele poderá avaliar detalhadamente, através de anamnese, exame físico e eventuais exames complementares, qual o seu diagnóstico correto, orientá-lo e prescrever o melhor tratamento, ou encaminhá-lo a um especialista de outra área se necessário, caso a caso.

Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Lingua branca é sinal de doença?

Na maioria das vezes língua branca não é sinal de doença. Mas há exceções.

Quando a língua toda é branca, mas lisa, quase sempre se trata da chamada saburra lingual, que é uma camada de placa bacteriana causada pela má higiene bucal. Nesse caso, o tratamento consiste na escovação mais adequada dos dentes e da língua.

Entretanto, quando a penas uma parte pequena da língua é branca, em especial quando a lesão branca é aveludada ou elevada como uma ferida, pode sim ser sinal de alguma doença como tumores, sífilis ou até mesmo AIDS.

Nesse caso, um dentista ou dermatologista deve ser procurado com urgência.

Dr. Gabriel Soledade
Com quantos dias aparecem os sintomas de gravidez?

Os sintomas de gravidez começam a surgir a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação.

Em geral, o primeiro sintoma da gravidez é a ausência de menstruação ou atraso menstrual detectado quando a menstruação não vem no período esperado.

Após este sintoma, outros podem ser percebidos no início da gestação como:

  • Náusea e vômitos;
  • Aumento da sensibilidade nas mamas;
  • Aumento da frequência urinária;
  • Cansaço.

Esses sintomas de gravidez aparecem a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação, ou seja, aproximadamente entre 7 a 14 dias após o dia esperado de vir a menstruação.

Com o avançar da gestação, outros sintomas vão aparecendo como:

  • Inchaço abdominal;
  • Constipação intestinal;
  • Azia;
  • Desconforto na região pélvica;
  • Alteração do humor;
  • Falta de ar;
  • Tontura.

Ao detectar uma gravidez, a mulher deve procurar o serviço de saúde para iniciar os cuidados de pré-natal.

Leia também: Mal-estar, tontura, náuseas, fraqueza, dor de cabeça. Posso estar grávida?

Dra. Nicole Geovana
Dor de cabeça na nuca durante a gravidez, o que pode ser?

Dores de cabeça durante a gravidez são geralmente comuns. Decorrem principalmente de alterações hormonais (o aumento do estrógeno provoca vasodilatação, aumentando a probabilidade da ocorrência de cefaleias). Além disso, mudanças de hábitos como tomar menos café, mais estresse, alimentação irregular, desidratação, alterações metabólicas, etc. podem causar as cefaleias. Entretanto, é um sintoma muito inespecífico e pode ocorrer independente da gestação, isto é, sua causa deve ser investigada mais a fundo.

Geralmente, nestes casos, quando não há quaisquer outros sintomas de gravidade, o tratamento é sintomático (da dor), com analgésicos simples sempre receitados pelo médico, sendo a investigação feita em casos recorrentes ou sem melhora clínica com uso de remédios ou outras abordagens (veja abaixo). É fundamental saber qual a sua idade, antecedentes pessoais e características detalhadas da dor de cabeça (onde exatamente dói (aponte)? qual o tipo da dor - pontada, peso, pulsação, aperto, queimação? é de um lado da cabeça, cabeça toda ou só na nuca mesmo? é intensa? quão intensa (dê uma nota de zero a dez - zero é a dor mais fraca da vida e dez é a pior)? é a mais forte da vida? chega a despertar do sono, ter náuseas ou vomitar nas crises? irradia ("espalha") para algum lugar ou é restrita a essa região específica? há quanto tempo está com dor? ela é cíclica (vai e volta) ou contínua, durando dias? quando vem a dor dura quanto tempo? você já teve antes? é comum? tem algum horário do dia ou do mês em que acontece com mais frequência? piora com luz, som ou determinados alimentos? melhora com alguma coisa? está piorando, ao longo do tempo, ou apresentando novos sintomas concomitantes? e na família? é frequente? etc.), início dos sintomas, concomitância dos sintomas com febre ou outros sinais/sintomas de gravidade (dor abdominal, embaçamento da visão, edema em mãos e pés), etc.

Se houver apenas os sintomas citados na pergunta, simultaneamente, pode ser dor de cabeça "fisiológica" da gestação, decorrente das alterações hormonais e mudanças de hábitos supracitados, ou cefaléia tensionalmigrânea (enxaqueca), problemas de visão ou uso de óculos inadequados ao seu grau, mas também podem ser condições muito mais graves, como pré-eclâmpsiameningite, aneurismas / tumores cerebrais, se houver outros sinais e/ou sintomas concomitantes (como aumento da pressão arterial, febre e vômitos), enfim; é impossível dar o diagnóstico apenas com esses dados.

Para evitar as dores de cabeça ou tratá-las sem remédios, seguem algumas recomendações:

  • Estresse ou fadiga são fatores que podem desencadear crises, e devem ser evitados;
  • Tente fazer drenagem linfática para gestantes ou experimente fazer massagens com um profissional. Elas ajudam a diminuir o estresse e promovem a circulação sanguínea;
  • Tenha hábitos de alimentação saudáveis - evite alimentos gordurosos, como chocolates, queijos amarelos, alimentos cítricos e embutidos;
  • Procure fazer atividades físicas próprias para gestantes. Hidroginástica ou ioga podem ser boas idéias.
  • Coma mais vezes ao longo do dia e em quantidades menores;
  • Tente fazer outros exercícios de relaxamento ou mesmo acupuntura;
  • Evite ficar exposta a luz muito intensa, como ficar na praia, ao sol, especialmente sem usar proteção para a cabeça e olhos;
  • Cheiros fortes também podem causar dor de cabeça. Evite a exposição a fumaça de cigarro, perfumes fortes, cheiro de tinta, etc;
  • Evite locais com níveis muito altos de ruído;
  • Chá de camomila, na quantidade de 1 xícara por dia, não prejudica a gravidez e evita a dor por conter um pouco de cafeína;
  • Evite viajar para locais de grande altitude;
  • Tente manter um horário de sono regular. Dormir muito pouco ou em excesso não ajuda;
  • Certas dores aliviam bastante após repouso, ou se a pessoa conseguir pelo menos relaxar. Compressas de água morna ao redor dos olhos ou mesmo na nuca podem ajudar muito.

No caso de dor de cabeça na nuca durante a gravidez, um médico clínico ou preferencialmente seu ginecologista deverá ser consultado para avaliação (com anamnese completa, e exame físico detalhado) e exames complementares se julgar necessário. Com base nas informações obtidas, poderá fazer o diagnóstico e tratamento corretos, caso a caso.

Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Barriga de grávida é dura ou mole?

Barriga de grávida é dura, pois o útero está se expandindo para acomodar o desenvolvimento do bebê. A mulher já pode sentir a barriga mais dura logo no início da gravidez, por volta da 7ª semana de gestação.

Primeiro é a região abaixo do umbigo que fica dura, passando a seguir para a área ao redor do umbigo. À medida que o feto vai crescendo, a barriga da grávida vai ficando mais dura e arredondada.

Quando a gravidez está mais ou menos pela metade, entre a 16ª e a 20ª semana de gestação, a grávida pode começar a sentir a barriga mais dura durante períodos de 30 a 60 segundos.

Nesses casos, o que deixa a barriga dura momentaneamente são contrações uterinas que podem ocorrer várias vezes ao dia, de forma aleatória e normalmente sem causar dor.

São as chamadas "contrações de Braxton-Hicks", também conhecidas como "contrações falsas" ou "contrações de treinamento", pois acredita-se que sejam uma espécie de preparação do corpo para o momento do parto. Nem todas as grávidas sentem essas contrações, que são normais e esperadas.

No entanto, se essas contrações ocorrerem mais de duas vezes por hora ou causarem muita dor, se forem no final da gravidez, se a grávida suspeitar de trabalho de parto, notar perda de sangue ou se o bebê parar de se mexer, deve-se procurar seu/sua médico/a obstetra com urgência.

Dra. Nicole Geovana