Perguntar
Fechar

Dietas e Obesidade

Tomar ômega 3 emagrece?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Estudos recentes mostraram que o ômega 3 pode, além dos benefícios já conhecidos, ajudar no emagrecimento. Isso ocorreria por uma ação direta no controlar o apetite e favorecer o aumento da ação da insulina, que transforma o açúcar em energia antes que seja armazenado sob a forma de gordura no organismo.

Entretanto, mais estudos são necessários para a confirmação deste efeito, e lembrando que qualquer processo de emagrecimento não é possível apenas com uma ação, ou um alimento. É fundamental a associação de uma dieta balanceada, com poucas calorias e atividades físicas regularmente.

O ômega 3 age no organismo, estimulando uma proteína capaz de potencializar a ação da insulina. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e serve para transportar a glicose (açúcar) para dentro das células. No interior da célula, a glicose é transformada em energia, que é então utilizada para manter o funcionamento do corpo.

A parte do açúcar ingerido que não é usado pelo organismo é armazenada na forma de gordura corporal. Quando o ômega 3 aumenta a ação da insulina, aumenta a captação de glicose pelas células, e isso permite que o organismo utilize esse excesso de açúcar circulante antes que ele seja transformado em gordura e armazenado pelo corpo, favorecendo o emagrecimento.

Outro benefício observado pelo ômega 3 para a perda de peso, é a sua capacidade de regular os níveis do hormônio leptina. Este hormônio, secretado pelas células de gordura do corpo, informa o cérebro quando devemos parar de comer. Por isso pode-se dizer que o ômega 3 ajuda a controlar o apetite.

É importante frisar que o ômega 3 pode ajudar a emagrecer, atuando como um auxiliar no processo de emagrecimento. Para haver perda de peso e manutenção do peso ideal, é necessário manter uma alimentação equilibrada, com baixas calorias.

O ômega 3 está presente principalmente em peixes como salmão, atum, sardinha, truta, cavala e arenque. O consumo indicado, deve ser de uma porção 3x por semana.

Clique aqui para saber quais são os alimentos com mais ômega 3.

Já a utilização de cápsulas de ômega 3 deve ser indicada por um/a médico/a ou nutricionista, que deve levar em conta o histórico da pessoa e as suas necessidades, indicando quanto, quando e como ela deve tomar esse suplemento.

Também pode lhe interessar:

Para que serve o ômega 6?

Quais são os benefícios do ômega 3?

O consumo de cápsulas de ômega 3 é desaconselhado em alguma situação?

Ômega 3 aumenta o colesterol?

7 Erros que você não pode cometer se quer emagrecer
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Na tentativa de emagrecer rápido, é comum as pessoas cometerem erros que não só atrapalham o emagrecimento como também podem prejudicar a saúde. Confira 7 erros que você não pode cometer se pretende perder peso de forma saudável.

1. Pular refeições

Pular uma refeição principal, como café da manhã, almoço ou jantar, pensando que assim vai comer menos e emagrecer é um erro muito comum, mas o efeito é exatamente o oposto. Ficar muitas horas sem comer deixa o corpo com falta de energia e sem nutrientes essenciais para o seu bom funcionamento.

Como consequência, o organismo usa as proteínas dos músculos para obter energia e ao invés de você perder gordura, perde massa muscular.

Além disso, da próxima vez que você comer, o seu corpo vai tentar armazenar o máximo de energia e nutrientes possível, acumulando gordura.

Para não cometer esse erro, faça 6 refeições por dia (café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia) e não fique mais de 3 ou 4 horas sem comer.

2. Fazer dietas muito restritivas

Dietas com pouquíssimas calorias ou que retiram algum tipo de alimento importante da alimentação, mais cedo ou mais tarde serão prejudiciais para a saúde e não contribuem para um emagrecimento saudável.

Para funcionar adequadamente e até para emagrecer o corpo precisa de todos os nutrientes. Por isso, dietas que cortam um alimento por completo ou dietas específicas como a da proteína, sopa, suco, entre tantas outras, devem ser evitadas ou rigorosamente acompanhadas por um profissional da saúde.

Além de privar o corpo de nutrientes essenciais e prejudicar a saúde, esse tipo de regime alimentar é difícil de ser mantido, portanto não funciona a longo prazo.

As dietas para perder peso devem ser balanceadas, completas e ter como objetivo um emagrecimento gradual, através de uma reeducação alimentar para evitar o efeito "sanfona", de emagrecer e engordar constantemente.

3. Cortar totalmente os carboidratos

Os carboidratos (pães, massa, arroz, batata, mandioca) devem estar presentes em pelo menos duas das três principais refeições do dia, são eles que fornecem a única fonte de energia usada pelo cérebro e pelos músculos, que é a glicose (açúcar), por isso são essenciais na alimentação.

É verdade que o seu consumo em excesso engorda, mas nem por isso ele deixa de ser essencial para o funcionamento do corpo quando consumido em quantidade adequadas. Por isso, o segredo está em comer menos carboidratos, diminuindo as doses em cada refeição.

4. Dormir com fome

Mesmo que você já tenha jantado, faça uma ceia leve antes de dormir. Dormir com fome pode prejudicar o seu sono e fazer você acordar com muita fome, o que aumenta as chances de exagerar no café da manhã ou outras refeições.

Além disso, não se esqueça que você irá ficar cerca de 6 a 8 horas em jejum enquanto dorme e, mesmo dormindo, o seu corpo ainda necessita de energia para funcionar adequadamente.

5. Exagerar nos fins-de-semana

Se você quer mesmo emagrecer, é importante cuidar da alimentação até mesmo nos fins de semana. Deixe para comer doces e comidas mais calóricas em dias específicos em que tenha uma festa ou um jantar com amigos, por exemplo. Caso você tenha cometido algum excesso, compense no dia seguinte com uma alimentação balanceada e mais leve, mas não faça disso uma rotina.

6. Não fazer exercícios físicos

A atividade física é muito importante para quem quer emagrecer, pois a combinação entre dieta e atividade física são fundamentais para um bom resultado. Além de auxiliar na perda de peso, a atividade física é uma fonte de motivação e autoestima para dar continuidade à reeducação alimentar iniciada.

Além das calorias gastas durante o exercício, dependendo do tipo de treino, o metabolismo continua acelerado mesmo depois da atividade, aumentando o gasto energético do corpo.

7. Não consultar um profissional

Se você quer emagrecer, mas não procura ajuda de um profissional, corre o risco de fazer dietas que não funcionam ou prejudicam a sua saúde e de sofrer lesões causadas pela prática inadequada de atividade física.

Como emagrecer rápido e com saúde?Consumir 2 peças de fruta por dia

As frutas são fontes de vitaminas, minerais, energia e fibras. As vitaminas e os minerais são nutrientes essenciais para a saúde. As fibras prolongam a sensação de saciedade, ajudando a controlar a fome, além de regular o funcionamento do intestino.

Aumentar a ingesta de água

A ingesta de água promove um bom funcionamento renal, estimulando a produção de urina, o que impede a retenção de líquido, tão comum sobretudo nas mulheres. A quantidade de água recomendada por dia para uma boa hidratação corporal, são de no mínimo 1litro e meio a 2 litros de água nas 24h.

Aumentar o consumo vegetais

Fontes naturais de vitaminas, minerais e fibras, os legumes e as verduras devem fazer parte de toda dieta para quem quer emagrecer de forma saudável, pois saciam, não engordam e trazem benefícios para a saúde. A dose recomendada em cada refeição deve equivaler a 2/3 do prato.

Aumentar o consumo de proteínas

Para emagrecer de forma saudável, é fundamental manter ou aumentar a massa muscular. Uma vez que os músculos são formados por proteínas, é muito importante ter uma alimentação com a dose certa de proteínas. A falta desse nutriente provoca degradação dos músculos e perda de massa magra.

Além disso, uma dieta rica em proteínas favorece o aumento de massa muscular, principalmente se a pessoa praticar atividade física. Quanto mais músculos, mais calorias o corpo irá queimar, potencializando o emagrecimento.

Incluir carboidratos nos lanches e nas refeições

Os carboidratos são açúcares, encontrados em pães, massas, arroz, batata, entre outras fontes. O consumo de carboidratos em excesso engorda, mas o nutriente deve ser mantido nas dietas para emagrecer, já que os carboidratos são fonte de energia, nas doses certas.

Retirar completamente os carboidratos da alimentação pode causar efeitos colaterais, como dor de cabeça, tonturas, cansaço, dificuldade de concentração e perda de massa muscular.

Evitar frituras, gordura animal e alimentos industrializados

As gorduras de origem animal, presentes nas carnes gordas, carne vermelha, queijos e embutidos, os alimentos industrializados e as frituras são altamente calóricos e, quando consumidos em excesso, aumentam os riscos de doenças cardiovasculares.

Fazer uma refeição a cada 3 horas

Para emagrecer é importante manter o metabolismo alto, por isso é importante comer várias vezes ao dia, de preferência a cada 3 horas, com um lanche entre cada refeição principal. Alimentar-se dessa forma mantém o apetite controlado, o que ajuda a diminuir as doses nas refeições e previne a fraqueza.

Praticar atividade física

A prática regular de exercícios físicos, 3 a 5 vezes por semana, durante pelo menos 40 minutos, ajuda a emagrecer mais rápido, não só pelas calorias queimadas durante o exercício, mas também porque depois do exercício o corpo continua com o metabolismo elevado, o que potencializa a perda de peso.

Dormir bem

Dormir apenas 5 horas por noite ou menos deixa o metabolismo mais lento. Como resultado, o corpo queima menos calorias e armazena mais gordura corporal.

Os profissionais indicados para orientar as pessoas quanto às dietas e exercícios físicos são os nutrólogos, endocrinologistas, nutricionistas e educadores físicos.

Leia também: Usar cinta, body ou modelador emagrece?

Estou tomando remédio para emagrecer e continuo com fome?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não posso opinar porque não sei qual remédio você está tomando e caso queira mudar precisa voltar para seu médico para poder ter a receita do medicamento.

Leia também: Sinto muita fome: o que pode ser?

O remédio para emagrecer MAX BURN está liberado pela Anvisa?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Max Burn não é reconhecido pela Anvisa como um remédio, ou ainda, como emagrecedor, apenas como um suplemento, que deve ser avaliado se necessário o seu uso por um profissional da área, nutrólogo ou nutricionista.

A sua proibição no mercado, foi justamente pela comercialização com esse nome, que também não foi aprovado pela ANVISA, nome esse que segundo o órgão, sugere ao consumidor um efeito que ele não comprova oferecer.

A liberação junto ao órgão regulador, foi para um complemento alimentar rico em fibras, com possibilidade de nomes bem diferentes ao apresentado ao mercado.

Portanto, o que sugerimos é que procure um médico endocrinologista ou nutrólogo, e um nutricionista, para que após avaliação da sua necessidade, seja feito um planejamento adequado.

O emagrecimento saudável e acompanhado é muito mais efetivo e duradouro, além de proporcionar redução de peso, melhora o humor, bem estar e não oferece riscos a sua saúde.

Leia também: Remédios para emagrecer

Como emagrecer de maneira saudável?

A maneira mais saudável de emagrecer é com uma alimentação balanceada e orientada por um nutricionista, que terá o cuidado de oferecer alimentos que sejam do seu agrado, nas quantidades ideias e com meios de evitar que sinta fome, mal-estar ou fraqueza, sintomas que facilmente levam a pessoa à desistência.

Associado a alimentação, deve ser realizado atividade física regularmente, da mesma forma, com um profissional que saberá até onde seu organismo tolera, evitando contusões, e ao mesmo tempo, traz novos desafios para progredir no que for possível. Por isso, todo trabalho físico com um educador, apresenta resultado mais rápido e evidente.

Se mesmo assim mantiver dificuldade de reduzir o peso, ou o médico observar uma necessidade, poderá lançar mão de medicamentos redutores de apetite, para auxiliar no tratamento conjunto. Os quais não devem ser utilizados por muito tempo.

Procure um médico endocrinologista ou nutrólogo para dar início ao seu tratamento.

Posso tomar óleo de cártamo amamentando?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não. É um produto extraído de uma planta e não há estudos que dão segurança para seu uso durante a gravidez ou amamentação, portanto deve ser evitado, não sabemos os possíveis efeitos colaterais.

Bebê pode ter intolerância à lactose do leite materno? O que fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não. O leite materno apesar de conter lactose é facilmente digerido pelo bebê e não é capaz de provocar intolerância. Sendo assim, o bebê que possui intolerância à lactose pode continuar a ser amamentado pelo leite materno.

A intolerância à lactose não caracteriza como uma doença, mas uma intolerância ao leite e derivados que geralmente se manifesta no período adulto ou adolescência.

A causa pode ser explicada pela ausência de uma enzima que degrada a lactose, doenças intestinais que impedem a absorção da lactose ou uma deficiência congênita da enzima. Esse último caso é uma situação bem rara e em que a intolerância pode ser identificar logo após o nascimento. A atividade da enzima lactase permanece estável e adequada nos primeiros cinco anos de vida, por isso, intolerância à lactose nessa fase inicial da infância é rara e devem ser investigada outras causas de lesão da mucosa do intestino.    

O aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade é fundamental para o crescimento e fortalecimento do sistema imune do bebê. 

O Xenical emagrece mesmo ou é apenas uma laxate natural?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Xenical é um dos emagrecedores liberados pela ANVISA, inibe a digestão das gorduras que não digeridas são eliminadas pelas fezes. É eficiente sim e emagrece, precisa de receita e acompanhamento médico.

Cenaless emagrece mesmo?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não emagrece. Cenaless não é remédio, é um produto a base de fibras, para funcionar precisa associar dieta e exercícios, então não precisa do Cenaless, basta fazer a dieta e os exercícios.